22 ANOS CONSECUTIVOS DE LIDERANÇA RENAULT!

Em 2019, mais um capítulo da história de sucesso da Renault, em Portugal: pelo 22º ano consecutivo, a marca liderou a tabela de vendas de veículos de passageiros e de comerciais ligeiros. O Clio foi – pelo sétimo ano consecutivo! – o automóvel preferido dos portugueses, enquanto o Captur, para além da liderança entre os crossover, entrou, pela primeira vez, no top3 do ranking absoluto. Ainda no balanço de 2019, destaque, igualmente, para a Dacia, que manteve o 13º lugar das marcas mais vendidas em Portugal. Para 2020, a Renault Portugal anuncia como principais objetivos: manter a representatividade no mercado da marca Renault, atingir uma quota de mercado de cerca de 3% com a marca Dacia e, não menos importante, realizar 10% das vendas totais da marca Renault com a gama de modelos elétricos e híbridos.

Um ano em revista

A Renault assegurou, em 2019, o 22º ano consecutivo de liderança, com 37.007 unidades vendidas (incluindo passageiros e comerciais ligeiros), a que correspondeu uma quota de mercado de 14,11%. A título de curiosidade, sublinhe-se que a Renault vendeu quase o dobro da terceira marca do mercado e que apenas as vendas da Rede de Concessionários colocariam a marca Renault numa muito confortável 2ª posição do mercado (Passageiros + Comerciais Ligeiros).

image

A Renault liderou de forma confortável no mercado de Veículos de Passageiros, com 12,96% de quota de mercado (29.014 automóveis vendidos) e nos Comerciais Ligeiros (7.993 unidades vendidas), com uma quota de 20,79%.

image


Um ano positivo também para o Grupo Renault, na medida em que as 43.882 unidades vendidas das marcas Renault e Dacia (VP + VCL), bem como Alpine, corresponderam a uma quota de mercado de 16,72%. Um dos valores mais altos registado desde 1989, que foi o segundo ano de mercado aberto, depois de vários anos de contingentação.

Sublinhe-se que, desde a criação, em 1980, da filial Renault Portuguesa, a marca Renault liderou o mercado Português em 35 dos 40 anos de presença direta no país.

Em 2019, o mercado automóvel nacional valeu um total de 262.553 unidades (VP + VCL), um decréscimo de 2% em relação a 2018.

image

Veículos de Passageiros: 7 anos de liderança Clio!

Em 2019, a Renault liderou as vendas, com uma quota de mercado de 12,96%.

Pelo sétimo ano consecutivo, o Clio foi o modelo líder de vendas em Portugal, com um total de 10.649 unidades vendidas. Um resultado ainda mais de assinalar, tendo em conta que foi o último ano de vida da quarta geração, que, desde que foi lançada (em 2013), foi sempre o automóvel preferido dos portugueses.

image

Mas o Clio não foi o único modelo posicionado nos primeiros lugares da tabela de vendas. Apesar de ser o último ano de vida da primeira geração do Captur, o modelo chegou, com 7.370 unidades vendidas, pela primeira vez, ao Top 3 das vendas em Portugal e como o crossover preferido dos portugueses!

A forte presença da Renault, a par da adequação da gama às expectativas e necessidades do cliente português, seja em tecnologia, equipamentos, mas também na excelente relação produto/qualidade/preço, foram pilares do sucesso da marca no mercado.

image

Comerciais ligeiros: Um ano histórico de liderança

Também no mercado de Comerciais Ligeiros a Renault foi líder em 2019, com 7.993 unidades vendidas, a que correspondeu a quota de mercado de 20,79%, uma das melhores de toda a história da marca em Portugal. O Clio Société foi o líder do segmento nos derivados de passageiros, enquanto o Trafic e o Master foram os líderes nos segmentos respetivos. Uma referência, ainda, para o Kangoo Z.E., líder entre os Comerciais Ligeiros elétricos, com mais de 60% de quota de mercado.

image

Dacia: mais um ano de afirmação

A Dacia teve, em 2019, mais um ano de afirmação no mercado nacional.
Com 6.851 unidades vendidas, (6.548 automóveis de passageiros e 303 comerciais ligeiros), a Dacia igualou, pelo segundo ano consecutivo, a quota de mercado recorde, alcançada em 2017, de 2,6%. Números que permitiram manter a 13ª posição no “ranking” das marcas mais vendidas em Portugal. Por curiosidade, sublinhe-se que, em relação a 2018, foram comercializadas mais… duas unidades.

Através das transferências de propriedade, é possível concluir que a Dacia está no Top 5 das marcas que mais vendem, em Portugal, a clientes particulares! Um verdadeiro fenómeno de popularidade e de vendas é o Dacia Duster que, no segmento mais “combativo” do mercado (SUV/Crossovers do segmento C), obteve o 5º lugar nas vendas.
Sustentada por uma gama fiável, um posicionamento de preço sem concorrência, bem como a “generosidade” da marca, que claramente oferece muito por um valor reduzido, a Dacia tem tudo para continuar a ser um caso de sucesso também em Portugal.

image

Alpine: 38 unidades já circulam em Portugal

Já o exclusivo Alpine A110 vendeu 24 unidades em Portugal, mais 10 do que as comercializadas em 2018.

Ambições do Grupo Renault em 2020: líder em todas as frentes

Para 2020, as marcas Renault, Dacia e Alpine pretendem manter a representatividade no país, num mercado que se estima voltará a valer cerca de 260.000 unidades, entre veículos de passageiros e veículos comerciais ligeiros.

image

Como sublinha Fabrice Crevola, administrador-delegado da Renault Portugal, “2019 foi um ano marcado por grandes desafios e por lançamentos muito importantes, como os novos Clio e ZOE. Mas num mercado cada vez mais competitivo, a Renault conquistou mais uma proeza: 22 anos consecutivos de liderança! Um feito notável, com a marca a voltar a liderar, tanto nos automóveis de passageiros, como nos comerciais ligeiros. Um resultado que, sem dúvida, premeia o profissionalismo de todos aqueles que trabalham para o Grupo Renault, mas também para a Rede de Concessionários!”

Em relação a 2020, Fabrice Crevola admite que “será um ano ainda mais desafiante, devido aos condicionalismos associados ao CAFE (Corporate Average Fuel Economy), que obriga as marcas a respeitarem um limite máximo de emissões de CO2 na gama que vendem na Europa. Este será, sem dúvida, o maior desafio que temos pela frente, mas com a certeza de que tanto a marca, como a Renault Portugal, estão determinadas em cumprir com os objetivos do programa.”

image

No entanto, como sublinha o administrador-delegado da Renault Portugal, “pelo compromisso que tem para com os portugueses, mas também pelo estatuto de líder, a Renault vai continuar a comercializar a mesma gama e vai reforçar a aposta estratégica nos modelos elétricos, um mercado no qual a marca é absolutamente pioneira. Para além disso, também vai introduzir novas motorizações híbridas nos modelos de maior volume de vendas.”
“Para 2020, manter a representatividade da marca Renault no mercado Português e realizar, pelo menos 10% das vendas totais com modelos elétricos e híbridos, são os objetivos que fixámos para a marca Renault” afirma Fabrice Crevola.

Em relação à Dacia, Fabrice Crevola assume que “a marca Dacia tem a sua posição no mercado consolidada, mas acreditamos que tem potencial para crescer. Em 2020 fixámos como objetivo atingir, pela primeira, vez, 3% de quota de mercado com a Dacia”.

image

Plano de lançamentos 2020

O ano de 2020 vai ser pródigo em novidades para a Renault. O mês de janeiro é marcado pela chegada à Rede de Concessionários da segunda geração do Renault Captur. Dentro de meses, uma motorização híbrida também chegará ao crossover preferido dos portugueses, assim como aos modelos Clio e Mégane. Já as gamas Talisman e Espace serão alvo de renovação; enquanto a oferta da gama GPL estender-se-á aos modelos Clio e Captur, bem como a toda a gama Dacia.

Não menos importante, o ano de 2020 ficará marcado pelo alargamento da oferta de automóveis elétricos, tal como anunciado no plano estratégico Drive the Future, que prevê a comercialização de oito modelos elétricos entre 2017 e 2022.