A Génese do Baco. Herdade Grande celebra centenário com edição artística de tributo à viticultura alentejana

· No encerramento do ano do Centenário, a Herdade Grande funde vinho e arte e lança uma homenagem à herança da viticultura alentejana: nasce a edição especial Génese do Baco, exclusiva caixa de 6 garrafas que apresenta uma pintura com o mesmo nome, da autoria do artista António Saiote. Um produto de coleção, já disponível para a época natalícia nas lojas online e física da Herdade Grande.

É uma edição única de 500 caixas, de seis garrafas, um produto de coleção lançado para fechar a celebração do Centenário da Herdade Grande. No final deste ano de 2020, e precisamente à entrada da época natalícia, a Herdade Grande anuncia a edição especial Génese do Baco, uma fusão entre vinho e arte, em homenagem à herança da viticultura alentejana. Cada caixa expressa, na própria madeira e em cada uma das seis garrafas, uma pintura a óleo com o mesmo nome, “Génese do Baco”, autoria do artista António Saiote. Quanto ao vinho, trata-se de um Grande Reserva da colheita de 2014, de identidade típica alentejana, que revela uma interessantíssima prova imediata, mas, igualmente, enorme potencial para guarda em garrafeira.

“O Génese de Baco é um vinho de edição especial que apresentamos como um sentido tributo ao nosso centenário. Assim homenageamos a herança da viticultura antiga alentejana, inspirados pela pintura a óleo do artista e nosso bom amigo António Saiote, um apaixonado pelo Alentejo a quem só podemos agradecer a amizade e a honra de connosco partilhar a sua arte. É um privilégio podermos honrar, desta forma, a nossa região, o nosso centenário, o trabalho da terra e o que a terra nos dá”, afirma António Lança, proprietário da Herdade Grande.

Alentejanos, António Lança e António Saiote são também agrónomos e amigos de longa data. Conheceram-se há 40 anos, precisamente em resultado da atividade profissional.

“Como alentejano, pintor naturalista e agrónomo de profissão tento, nas telas, manter vivas as tradições do nosso Alentejo. A tela escolhida para assinalar o centenário da Herdade Grande é um convite a rever um longo percurso de trabalho árduo, que foi preciso percorrer para se atingir a excelência do vinho que se apresenta. E na qual se pretende que os olhares possam sentir a dureza da sacha necessária para robustecer as cepas, as uvas que espreitam nos cachos, os tons quentes das uvas maduras, os carregadores vergados ao calor do sol, a alegria na pisa da uva que irá dar origem ao delicioso néctar e, sobretudo, a persistência do homem de mãos dadas com o divino”, afirma António Saiote.

Reforçando o carácter único de uma edição que vem perpetuar o centenário da Herdade Grande, a caixa Génese do Baco está disponível para venda exclusiva nas lojas (online e física) da própria herdade. O vinho, um Grande Reserva da colheita de 2014, apresenta um lote de identidade tipicamente alentejana (Aragonez, Trincadeira e Alicante Bouschet), com estágio de 12 meses em barricas de carvalho francês e cinco anos de evolução em garrafa. Segundo o enólogo da Herdade Grande, Diogo Lopes, “mostra o carácter, distinção e garra dos grandes vinhos alentejanos. É um tinto que proporciona já uma excelente prova, mas é igualmente um produto de coleção, ideal para guarda e valorização em garrafeira. Apresenta a tradicional fruta madura alentejana, taninos firmes e um final longo e persistente, num vinho que vai crescer em garrafa, surpreendendo com novas camadas de complexidade”, afirma.

Génese do Baco Grande Reserva 2014 | Nota de Prova: “Aromas mentolados e balsâmicos. Na boca evidencia toda a fruta madura típica do Alentejo. É um vinho de taninos firmes, com um final muito elegante, longo e persistente, num perfil marcadamente alentejano”.

PVP (caixa de 6 unidades): 150,00€

Sobre a Herdade Grande

A Herdade Grande é uma das mais emblemáticas propriedades alentejanas. Sediada no Alentejo, a 5 Km da Vidigueira, e berço centenário da família Lança, que ali se instalou em 1920, a Herdade Grande tem uma forte tradição no sector agrícola e na viticultura. A aposta na produção de vinho foi acentuada de forma estratégica, desde 1980, pelo atual proprietário, António Lança, carismático agrónomo que restruturou as vinhas existentes e desenhou o património de castas que hoje evolui no terroir Herdade Grande, ao longo de 60 hectares (capacidade de produção para 400.000 garrafas). A visão inovadora e experimentalista levou à conjugação das variedades emblemáticas da região com as grandes castas nacionais e internacionais que, pela adaptabilidade e originalidade, melhor contribuem para a expressão genuína dos vinhos alentejanos. Em 1997, a Herdade Grande começou a engarrafar os próprios vinhos, assumindo-se como um dos mais antigos e reputados projetos familiares da região. Em 2020, ao assinalar o centenário, a Herdade Grande celebra a quarta geração da família Lança na gestão da propriedade, graças ao contributo de Mariana Lança, filha de António Lança, também ela agrónoma, com mestrado em Viticultura e Enologia, e uma apaixonada pela herdade que o seu bisavô descobriu em 1920.