AdegaMãe dá as boas-vindas ao verão com o novo Dory Colheita Branco 2019 e um inédito Riesling “late release”.

O emblemático rótulo da AdegaMãe, o Dory Colheita Branco, apresenta um novo blend, temperado pela frescura e carga aromática da casta Sauvignon Blanc. Ao mercado apresenta-se, ainda, uma edição especial: o monocasta AdegaMãe Riesling 2015 “late release”.

Torres Vedras, 12 de junho de 2020

É o vinho emblemático da AdegaMãe. Impôs-se desde a primeira colheita, em 2011, pelo perfil de grande frescura, mineralidade e elegância aromática, numa consistente e deliciosa expressão do terroir de influência atlântica. Conquistou os consumidores e, agora, antecipando os dias mais quentes do ano, apresenta-se com um novo lote, subtilmente reforçando todos os seus atributos atlânticos, até salinos. Chegou o novo Dory Colheita Branco 2019, agora integrando o tempero da casta Sauvignon Blanc (ao lado das consagradas Viosinho, Alvarinho e Arinto), num blend de grande frescura e sedução aromática. Que o verão seja bem-vindo!

A gama de brancos de AdegaMãe atualiza-se com este conhecido rótulo da casa, mas surpreende com mais uma novidade, nascida na sequência da experimentação em torno das diversas castas nacionais e internacionais. Assim, chega igualmente ao mercado o AdegaMãe Riesling 2015. Um “late release” com cinco anos de evolução em garrafa, fundindo a frescura e a complexidade tão particulares desta casta, também ela interpretada no terroir atlântico do Oeste de Portugal.

Diogo Lopes, enólogo da AdegaMãe, enquadra as novidades: “Graças à presença discreta do Sauvignon Blanc, em detrimento do Viognier, o Dory Branco evidencia ainda mais a sua frescura e carga aromática. Este é um perfil de grande consistência para um vinho que muito nos orgulha, porque se tornou um ícone do seu segmento integrando de forma muito sedutora os atributos que definem o nosso terroir atlântico: a tal frescura, a mineralidade a aquelas notas salinas tão características da nossa região”, afirma, para analisar de seguida o AdegaMãe Riesling 2015: “É o resultado do trabalho de experimentação que temos feito em torno das principais castas. Com este Riesling exploramos um perfil mais complexo, graças ao tempo de evolução em garrafa. Estão presentes os principais atributos da casta, desde logo, uma acidez muito particular, num vinho que se revela muito especial”.

Dory Branco 2019

Notas de prova: Nariz muito intenso com notas de fruta tropical e toranja. Na boca a fruta está bem presente, também com mineralidade e com uma acidez refrescante. Final salino.

Preço indicado: 4,45€

AdegaMãe Riesling 2015

Notas de prova: Aroma intenso a tangerina e alperce. Ligeiro floral. Acidez típica da casta, com um final limonado e salino.

Preço indicado: 14,99€

SOBRE A ADEGAMÃE

A AdegaMãe nasce do investimento do Grupo Riberalves numa nova área de negócio e surge como uma homenagem da família Alves à sua matriarca, Manuela Alves. O conceito de “Mãe” é também a inspiração para um espaço de nascimento, de criação, no qual se pretende potenciar as melhores uvas e fazer nascer os melhores vinhos.

Localizada no Concelho de Torres e vocacionada para a produção de vinhos com características muito próprias, graças à proximidade do mar e influência do Clima Atlântico, a AdegaMãe é, igualmente, uma referência para o enoturismo da Região de Lisboa, destacando-se pela arquitetura exclusiva e por todas as atividades desenvolvidas em torno da vinha e do vinho.

Sendo uma empresa do Grupo Riberalves, a marca Dory (inspirada nos Dóris, embarcações antigamente utilizadas pelos portugueses na pesca do bacalhau) representa a principal gama de vinhos comercializados. Depois da primeira vindima, realizada em 2010, a AdegaMãe tem vindo a colher reconhecimento no mercado nacional, e internacional, para onde canaliza 70% da sua produção.

Nomeada Empresa do Ano no sector do vinho, em 2015, a AdegaMãe produz 1 milhão e 500 mil de garrafas.