ARRANQUE REPLETO DE EMOÇÕES NO MÉDIS 2016 LISBON ETU TRIATHLON EUROPEAN CHAMPIONSHIP

  • Katarina Larsson campeã de Age Groups, em dia marcado pelos heróis do Paratriatlo

Dificilmente o arranque competitivo do Campeonato da Europa de Lisboa — Médis 2016 Lisbon ETU Triathlon European Championship — poderia ter começado melhor, com Katarina Larsson a colocar a cereja no topo de um dia carregado de emoções fortes, ao revalidar o título de campeã da Europa de Age Groups (escalão 30-34 anos) na distância “sprint”.

“Tenho de agradecer a todos os que puxaram por mim e que me ajudaram nesta vitória”, afirmou Katarina Larsson, efusiva na vitória em Portugal e no MEO Arena:

“É a primeira vez que compito aqui e a prova cumpriu as minhas expectativas. É, de facto, uma sensação única cortar a meta neste pavilhão.”

A atleta nascida na Suécia, que corre com a bandeira de Portugal, terminou os 750 metros de natação, 20 km de bicicleta e 5 km de corrida em 1.09.02h e ainda deu substância ao lema “Triatlo para Todos”, na reunião com o pai Lars Larsson, que fez a sua estreia em triatlos neste Campeonato da Europa por influência da filha.

“Toda a minha vida fiz desporto porque fui professor de Educação Física, mas comecei a treinar triatlo por causa da Katarina. Tenho 64 anos e meu objectivo era fazer uma prova aos 65 anos, para marcar a data, mas depois surgiu esta oportunidade e…quantas vezes é que vou poder competir num cenário destes e em Portugal, onde a minha filha vive?”, explicou Lars Larsson.

Portugal também teve outra medalha, de bronze, através de Miguel Fragoso no escalão de 50-54 anos. O português terminou em 01.05.46h, numa prova ganha pelo inglês Andrew Bentley.

Além do retrato de família luso-sueco dado pelos Larsson, mais instantâneos se destacaram nesta prova de Age Groups, como o ex-nadador olímpico português Nuno Laurentino, que se apaixonou pelo triatlo em 2012 e que, desde aí, já coleccionou mais de 20 provas, partilhou a emoção de competir neste Campeonato da Europa de Lisboa:

“É fantástica a sensação de entrar neste pavilhão. Cada passagem era revigorante. Só consigo imaginar as sensações dos nossos atletas de Elite quando amanhã competirem aqui com mais público ainda.”

Mas talvez a melhor personificação do espírito desta prova tenha sido a do russo Boris Kirillov. Aos 81 anos, o homem que dedicou a vida ao desporto nas modalidades de esqui, hóquei, basquetebol e atletismo, contou, num discurso fragmentado, mistura de inglês e alemão, uma fracção da sua longa história de vida e a relação ainda recente com o triatlo:

“Comecei a fazer triatlo há 10 anos, com 71. É muito agradável treinar no parque ao pé de casa e faz-me muito feliz conseguir praticar este desporto na minha idade.”

Feliz e medalhado, já que Kirilov junta este título europeu de Lisboa àqueles já conquistados em Geneva o ano passado, (sprint e distância olímpica) e aos títulos mundiais de Age Groups, igualmente em ambas as distâncias.

Dia “D” para Paralímpicos

Na competição paralímpica, às habituais emoções envolvidas na disputa de títulos europeus, somaram-se algumas decisões importantes no apuramento para os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, nas classes PT1 masculina, PT2 e PT4 masculinos e femininos e PT5 femininos.

Assim, o holandês Jetze Plat conquistou o seu terceiro título europeu na prova de PT1 masculino e assegurou uma presença nos Jogos Paralímpicos do Rio no triatlo. Um feito e tanto se se considerar que o atleta holandês já estava qualificado para a modalidade de ciclismo.

Na classe PT1 feminina, a vitória coube à inglesa Lizzie Tench, que conquistou o seu primeiro título europeu.

Em PT2 masculino, o inglês Andrew Lewis foi o campeão europeu numa prova que, assume, lhe criou “boas expectativas para os Jogos Paralímpicos”, enquanto a francesa Elise Marc se sagrou campeã europeia em PT2 feminina.

Nos PT3 masculinos, o espanhol Alejandro Sánchez Palomero foi o vencedor, enquanto Nora Hansel, da Alemanha, se sagrou campeã europeia em PT 3 feminina.

Nos PT4, Martin Schulz (Alemanha) foi o campeão, enquanto a inglesa Lauren Steadman conquistou o ouro na PT4 feminina.

Nos PT5, classe dedicada a invisuais, o espanhol Héctor Catalá Laparra sagrou-se campeão europeu, enquanto a inglesa Alison Patrick conquistou o título em PT5 feminina.

O dia de amanhã arranca às 09h00 com a prova de juniores femininos, seguindo-se as Elites masculinas às 11h00, juniores masculinos às 13h55 e as Elites femininas a encerrar a jornada, com partida às 15h50.