Aveiro vai receber em 2020 o maior congresso de turismo do país

• APAVT – Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo escolheu a cidade do Centro de Portugal para realizar o seu 46.º Congresso.

Data: 15/11/2019

A cidade de Aveiro, no Centro de Portugal, vai receber em 2020 o 46.º Congresso da APAVT – Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo. A novidade foi anunciada esta noite, durante o 45.º Congresso, que decorre até amanhã no Funchal.

O Congresso da APAVT é o mais importante encontro do setor turístico que se realiza em Portugal. Este ano, mais de 700 congressistas estão presentes na Madeira, para um evento que tem como tema “Turismo: Opções Estratégicas”.

De notar que esta será a quarta vez, em dez anos, que o Centro de Portugal acolhe o Congresso da APAVT, depois de tal ter já acontecido em 2011 (Viseu), 2012 (Coimbra) e 2016 (Aveiro). Antes, esta região já tinha sido palco dos congressos de 1981 (Figueira da Foz), 1984 (Fátima) e 1986 (Aveiro). 2020 será assim a terceira vez em que a associação escolhe Aveiro como palco do encontro.

O anúncio da escolha do destino foi feito por Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT. “A APAVT faz 70 anos em 2020. Vamos celebrar esta data no Congresso de Aveiro. Foi com muito carinho que escolhemos Aveiro e o Centro de Portugal, por ser um destino onde sei que os agentes de viagens são reconhecidos, apoiados e sempre muito bem acolhidos em todas as suas iniciativas”, sublinhou.

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, e José Ribau Esteves, presidente da Câmara Municipal de Aveiro e vogal da Comissão Executiva do Turismo Centro de Portugal, agradeceram a escolha.

“Convidamos todos os congressistas aqui presentes a estarem também presentes em Aveiro, para debatermos os desafios do turismo. Portugal é um destino que se afirma cada vez mais internacionalmente e o maior desafio que temos é a consolidação deste crescimento. Para ajudar à consolidação, faz todo o sentido que as organizações façam esta descentralização”, disse Pedro Machado. “A APAVT sabe do carinho que temos pelas agências de viagem, que são um pilar fundamental para a nossa coesão territorial. Seguramente, em Aveiro vai ser o maior e melhor congresso de sempre da APAVT. Será para nós um privilégio receber-vos no Centro de Portugal”, acrescentou.

“É um gosto enorme podermos receber o congresso de 2020 da APAVT em Aveiro. A presença deste mesmo congresso, em 2016, foi muito importante: Aveiro vivia um momento dramático e o congresso representou uma nota de esperança para os investidores. Em 2019, já colhemos muitos frutos da vossa presença de há quatro anos, tanto em Aveiro como no Centro de Portugal”, declarou, por sua vez, José Ribau Esteves. “Agora, queremos mais e melhor: queremos prosseguir este caminho do crescimento verdadeiro. Venham todos a Aveiro, ao Centro de Portugal, porque é no centro que está a virtude”, disse ainda.

Considerado pela comunicação social e pelo setor como o principal fórum de debate turístico nacional, os congressos da APAVT realizam-se anualmente e congregam habitualmente centenas de profissionais da atividade turística. O principal objetivo dos congressos é dar aos seus participantes a oportunidade de se encontrarem e discutirem assuntos de elevado interesse para o Turismo português, convidando a APAVT especialistas na matéria que possam contribuir para partilhar experiências e desenvolver novas estratégias para a atividade. Este objetivo é complementado com uma mostra de turismo, promovido conjuntamente com a organização local, onde diversas entidades locais e portuguesas expõem e promovem os seus produtos, gerando negócio e parcerias.

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

Mês de setembro voltou a ser positivo para a atividade turística no Centro de Portugal

• Resultados do INE referentes aos primeiros nove meses do ano mostram crescimento significativo nos principais indicadores.

Data: 15/11/2019

O mês de setembro voltou a ser positivo para a atividade turística no Centro de Portugal. Os resultados preliminares, publicados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), mostram uma subida generalizada da região nos primeiros nove meses do ano, face ao mesmo período de 2018.

Analisando os dados acumulados do INE no período entre janeiro e setembro de 2019, o Centro de Portugal apresenta uma subida de 4,4% no total de dormidas nos alojamentos turísticos, em comparação com janeiro-setembro de 2018. Esta subida supera o crescimento médio nacional, que foi de 3,9%. De realçar que, nestes nove meses, as dormidas de residentes nacionais aumentaram 5,9%, enquanto as dormidas de não residentes cresceram 2,7%.

Os bons resultados nas dormidas têm, naturalmente, reflexo positivo nas receitas. Se analisarmos os meses de janeiro a julho, há um crescimento de 6,5% nos proveitos totais da atividade turística no Centro de Portugal, que totalizaram até ao momento 278,5 milhões de euros.

Mês de setembro com subidas em todos os indicadores

Analisando apenas o mês de setembro, em comparação com setembro de 2018, verifica-se que houve um aumento de 2,1% no total de dormidas nos alojamentos turísticos. Em valores absolutos, registaram-se 779 mil dormidas em setembro no Centro de Portugal, mais 16 mil do que no mesmo mês do ano anterior.

No período em análise, as dormidas de não residentes no Centro de Portugal subiram 2,2%, para 383,4 mil. Já as dormidas de cidadãos nacionais no Centro totalizaram 396 mil – uma subida de 2,1%.

Relativamente às receitas, entre setembro de 2018 e setembro de 2019, há a registar um forte crescimento de 4,9% nos proveitos totais, que se cifraram nos 39,8 milhões de euros.

No indicador do número de hóspedes no Centro de Portugal, estes totalizaram 447.489 em setembro. Uma variação de 1,9% relativamente a setembro do ano passado.

Este crescimento, notório em todos os indicadores, deixa antever que o ano de 2019 vai ser o melhor de sempre para a atividade turística no Centro de Portugal, nos principais indicadores analisados pelo INE.

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

Federação de Desportos de Inverno de Portugal distingue campeões nacionais na Covilhã

A Pousada de Juventude Serra da Estrela, na Covilhã, foi o palco escolhido pela Federação de Desportos de Inverno de Portugal para, no próximo sábado, dia 16 de novembro, pelas 19h00, consagrar os campeões nacionais da temporada 2018/19, nas modalidades de Esqui Alpino- Slalom e Snowboard Cross.

Numa cerimónia que contará com a presença do secretário de Estado João Paulo Rebelo, a FDI-Portugal distinguirá os campeões nacionais nos seguintes escalões:

Esqui Alpino- Slalom
GERAL MASCULINO – Manuel Ramos
GERAL FEMININO – Catarina Carvalho
SÉNIOR MASCULINO – Ricardo Brancal
U16 MASCULINO – Lourenço Simões
U14 FEMININO – Marta Carvalho
U12 MASCULINO – Gustavo Tavares
U10 FEMININO – Catarina Curto

Snowboard Cross
OPEN MASCULINO – Ricardo Lopes
M40 MASCULINO – Alex Azevedo

A FDI-Portugal irá também agraciar algumas personalidades que contribuíram para o sucesso da época transata, nomeadamente, o secretário de Estado da Juventude e Desporto João Paulo Rebelo como Personalidade do Ano 2019, o treinador de Hóquei no Gelo Jim Aldred como Treinador do Ano, o esquiador Manuel Ramos como Atleta do Ano, o snowboarder adaptado Pedro Herdeiro como Atleta Revelação do Ano, o Ski Clube de Portugal como Clube do Ano, e o pai da atleta internacional Vanina de Oliveira, Yannick Guerillot como Pai do Ano.

Pedro Farromba, presidente da FDI – Portugal, sublinha o peso simbólico desta cerimónia que vai além do reconhecimento dos campeões: “Este evento para além do simbolismo que contém com a entrega dos títulos de Campeões Nacionais é uma celebração do esforço e da superação que muitos atletas tiveram na época passada. É um momento de união da família dos desportos de Inverno onde celebramos o crescimento das modalidades que a FDI-Portugal tutela e onde podemos agradecer, de forma simbólica, a todos os que, ao longo da época passada, contribuíram para o engrandecimento das nossas modalidades”

Sobre a Federação de Desportos de Inverno de Portugal

Há registos que apontam para a introdução do esqui em Portugal por volta de 1918. A partir de 1933 começaram a ser organizadas, com caráter regular, as primeiras competições, o que também resultou nas primeiras participações pontuais de atletas portugueses em olimpíadas de inverno.
No entanto, apenas na última década do século XX, mais concretamente a 15 de maio de 1992, é que foi criada uma federação responsável pela regulamentação dos desportos de inverno em Portugal: a Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDI-Portugal). A autoridade portuguesa em matéria de desportos relacionados com a neve, filiada na Federação Internacional de Esqui.

Uma organização sem fins lucrativos, dotada de estatuto de utilidade pública desportiva, com sede na Covilhã, que tem como principais objetivos promover, regulamentar e dirigir, a nível nacional, a prática de desportos relacionados com a neve, nas vertentes formativa, desportiva e cultural. Cabe também à FDI-Portugal representar o seu conjunto de modalidades desportivas, junto das organizações desportivas nacionais e internacionais.

Ovar e Estarreja são as mais recentes estações náuticas certificadas no Centro de Portugal

• Centro de Portugal passa a dispor de oito estações náuticas certificadas, que asseguram as melhores condições aos visitantes.

Data: 13/11/2019

Ovar e Estarreja são as mais recentes Estações Náuticas certificadas no Centro de Portugal. As certificações foram recebidas durante o 1.º Encontro da Rede das Estações Náuticas de Portugal, que foi presidido pela Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques. O Turismo Centro de Portugal esteve representado por Sílvia Ribau, Chefe de Núcleo de Marketing e Promoção Turística

As estações náuticas de Ovar e Estarreja juntam-se a outras seis que já estavam certificadas no Centro de Portugal: Aveiro, Castelo de Bode, Ílhavo, Murtosa, Oeste (esta em vários núcleos) e Vagos. A região passa assim a dispor de oito estações náuticas certificadas de forma oficial, integrando uma rede nacional e internacional de oferta turística náutica de qualidade.

O 1.º Encontro da Rede das Estações Náuticas de Portugal inseriu-se no Business2Sea/Fórum do Mar, evento que decorreu no Centro de Congressos da Alfândega do Porto. Estiveram presentes as 21 estações náuticas já certificadas em Portugal, além de outras sete que estão em processo de certificação – e que incluem candidaturas de Guarda e Sabugal – e de representantes de diversos territórios que estão a iniciar o processo de criação de estações náuticas.

As estações náuticas são organizadas com base na valorização dos recursos náuticos presentes em cada território, os quais incluem a oferta de alojamento, restauração, atividades náuticas e outras atividades e serviços relevantes para a atração de visitantes. Ao estarem certificadas, asseguram aos visitantes a qualidade do produto turístico e dos serviços prestados, bem como apoio informativo e a reserva de alojamento e serviços.

Apesar de serem maioritariamente destinos de costa, também nos territórios do interior existem condições ideais para a certificação de Estações Náuticas, como é o caso da albufeira de Castelo do Bode.

O Turismo Centro de Portugal é uma das entidades que integram o Grupo Dinamizador do Portugal Náutico, constituído no seguimento dos resultados do projeto Portugal Náutico, desenvolvido pela Associação Empresarial de Portugal (AEP) e pela Fórum Oceano. A Fórum Oceano é, por sua vez, membro da Fedeton – Federação Europeia de Destinos Turísticos Náuticos, entidade gestora da rede internacional das estações náuticas.

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

Filme do Centro de Portugal é um dos 10 melhores filmes de turismo de 2019

• “Turismo Centro de Portugal – Are You Ready?” termina o ano como o oitavo filme mais premiado entre mais de 3 mil competidores nos festivais internacionais de cinema de turismo.
• Ranking definitivo foi divulgado na gala final, em Viena de Áustria.

Data: 12/11/2019

O filme promocional “Turismo Centro de Portugal – Are You Ready” encerrou hoje, de uma forma extremamente positiva, a sua participação no circuito internacional de festivais internacionais de cinema de turismo.

Depois de nove prémios e distinções conquistados em oito festivais em todo o mundo, o filme da região Centro de Portugal foi consagrado com o oitavo lugar da classificação final em Viena de Áustria, durante a gala que encerrou o circuito internacional.

A gala do CIFFT – Comité Internacional de Festivais de Filmes de Turismo reúne os filmes mais premiados ao longo do ano e anuncia o ranking final. O filme do Centro de Portugal foi o oitavo mais bem classificado entre os mais de 3000 filmes de turismo que concorreram nos vários festivais, representantes de destinos turísticos tão fortes como Espanha, Alemanha, França, Grécia, Azerbaijão, Índia, Croácia, Emirados Árabes Unidos ou Turquia, entre um total de 106 países.

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, recebeu a distinção das mãos de Lee Gluckman Jr, presidente do CIFFT. “Quero agradecer a confiança do júri pela oportunidade de estar aqui hoje, a receber este prémio em nome do Turismo Centro de Portugal. É uma grande honra para nós que o filme ‘Are You Ready?’ seja reconhecido como um dos melhores nesta área a nível mundial. É um filme que coloca a tecnologia e a criatividade ao serviço do turismo. Estamos muito orgulhosos e, claro, vamos regressar com novos filmes promocionais, que mostrem a região magnífica que é o Centro de Portugal”, disse Pedro Machado.

“É uma grande satisfação saber que, entre mais de 3000 filmes, de 106 países, o filme do Centro de Portugal conquistou um magnífico 8.º lugar. Dedico este troféu à equipa fantástica que todos os dias trabalha em prol do Centro de Portugal e às organizações públicas e privadas que nos apoiam, desde a CCDRC, aos municípios, aos empresários, às associações e às CIMs, entre outras. Agradeço à Slideshow o fantástico filme que mais uma vez nos apresentou. Este prémio é de uma região inteira, a maior do nosso país”, comentou ainda Pedro Machado, após mais um ano de grandes sucessos para o filme promocional da região.

O circuito internacional do CIFFT engloba 18 festivais em 17 países. O filme do Centro de Portugal, produzido pela Slideshow e realizado por Pedro Vieira, conquistou nove prémios em oito locais. A saber: 3.º lugar na categoria “Destinos Turísticos – Região”, no Festival de Cinema de Turismo de Amorgos, Grécia (novembro); Vencedor dos “People’s Choice Awards” e Melhor Filme na categoria “Destinos Turísticos – Regiões”, no ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo, Torres Vedras (outubro); Prémio Especial do Presidente do Júri, no FilmAT Festival, Polónia (outubro); finalista na categoria “Filmes de Turismo”, no Cannes Corporate Media & TV Awards, França (setembro); “Silver Wave”, referente ao 2.º lugar, na categoria “Melhor Filme de Turismo”, no Festival Internacional de Filmes de Turismo e Ecologia, Sérvia (setembro); 3.º classificado na categoria “Filmes de Turismo”, no Festival Internacional de Filme e Vídeo dos Estados Unidos, Los Angeles (junho); Melhor Filme na categoria “Destinos Turísticos – Região”, TourFilm Riga, Letónia (maio); e “Best Production Design” no Terres Festival, Espanha (maio).

Pode ver o filme multipremiado, com a duração de 2 minutos e 10 segundos, neste link: https://bit.ly/2WnVXmi.

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

Renovado Welcome Center de Leiria abriu hoje ao público

• Posto de atendimento aos turistas foi alvo de uma intervenção profunda que começou em agosto.

Data: 11/11/2019

A cidade de Leiria conta, a partir de hoje, com instalações renovadas de atendimento aos turistas. O Welcome Center de Leiria, situado no Edifício Turismo Centro de Portugal, no Jardim Luís de Camões, foi inaugurado depois de uma intervenção profunda de que foi alvo desde agosto. O resultado final resultou num posto de informação turística contemporâneo e dotado de condições de acessibilidade física e comunicacional para todos os turistas que a ele se desloquem, garantindo um acolhimento inclusivo.

Na cerimónia de inauguração, Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, destacou que esta foi uma requalificação que se “justificava”. “A primeira impressão que os visitantes têm de um lugar é a que mais marca. Um espaço que está aberto ao público, como este, tem de ter uma estrutura física moderna, bonita, acolhedora e contemporânea. A Turismo Centro de Portugal, que foi considerada recentemente a melhor região turística nacional pelo júri dos prémios Publituris, necessita de apresentar espaços condignos para se poder afirmar, ainda mais, como destino apelativo e atrativo para os turistas que a visitam”, justificou.

“Durante muitos anos, esta região recebia visitantes de dois ou três países internacionais de origem. Hoje, chegam-nos visitantes de todo o mundo. Queremos continuar este trabalho de captação de fluxos de turistas internacionais e para isso precisamos de mostrar espaços apelativos”, acescentou.

Também presente no evento, Gonçalo Lopes, presidente da Câmara Municipal de Leiria, enalteceu a grade mudança que o Turismo regista no país e na região. “É impressionante verificar que Portugal se tranformou, em pouco tempo, numa referência a nível do Turismo, já não apenas nos destinos mais populares, como também em regiões como o Centro de Portugal. Leiria, e os territórios envolventes, tem uma diversidade de oferta como poucas: a maior onda do mundo, três sítios Património da Humanidade da UNESCO, o Altar do Mundo, qualidade urbana, uma rede de castelos única… O Turismo é um setor cada vez mais forte desta região”, frisou.

“Este edifício é o nosso cartão de visita, uma porta de entrada na cidade. Agradeço ao Turismo Centro de Portugal o facto de ser um espaço aberto à cultura e aos artistas”, disse ainda o autarca.

Na ocasião, foi descerrada uma placa alusiva ao momento. Paralelamente, foi inaugurada a exposição “Criança com Direitos… Mundo sem Defeitos!”, organizada pelo Jardim-Escola João de Deus de Leiria e que estará patente até dia 30 de novembro. Crianças deste jardim-escola abrilhantaram a cerimónia, com uma atuação do seu coro.

Além do renovado Welcome Center de Leiria, o Edifício Turismo Centro de Portugal acolhe também a delegação de Leiria-Fátima da AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal e uma delegação da CPFC – Centro Portugal Film Commission, numa estratégia de parcerias com entidades relevantes para a atividade turística na região.

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

RallySpirit Altronix: Um enorme sucesso!

Portugal entra, definitivamente, na rota dos mais prestigiados Rally-Legends europeus, é esta a única conclusão a que se pode chegar, concluída que está a 5ª edição do RallySpirit Altronix. Três dias de emoções fortes no Grande Porto, com muito saudosismo à mistura, já que entre os mais de 100 participantes – cerca de 30% estrangeiros! – estiveram muitos automóveis de épocas que marcaram a história dos ralis mundiais, com destaque para os impressionantes e espetaculares “Grupo B”. Nesse particular, natural destaque para o ex-campeão do Mundo de Ralis, o sueco Stig Blomqvist que, apesar dos respeitáveis 73 anos de idade, ao volante do incontornável Audi Sport Quattro S1, foi um dos grandes responsáveis pelas autênticas romarias a Vila Nova de Gaia, Porto, Barcelos de Gaia e Santo Tirso. Molduras humanas constituídas por muitos milhares de espectadores, que nem um São Pedro pouco colaborante conseguiu demover. No plano desportivo, destaque para as vitórias de Pedro Leal/Isabel Ramalho (Mitsubishi Lancer Evo) na Categoria “Spirit” e Rui Salgado/Luís Godinho (Volkswagen Golf GTI) entre os “Históricos”.

35 anos depois de se sagrar Campeão do Mundo de Ralis, Stig Blomqvist voltou a estar aos comandos de um carro de ralis, com o sueco, no final do RallySpirit Altronix, a admitir que “foi muito bom regressar a Portugal e ver que nada mudou… só eu estou mais velho! A paixão pelos ralis mantém-se e os espectadores continuam a vibrar com este desporto, mas felizmente agora estão muito melhor comportados. Aliás, a organização está de parabéns pelo excelente trabalho realizado e pela escolha que fez do percurso, muito interessante e seletivo.”

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, automóvel e ar livre

O piloto não esconde que “voltar a guiar este Audi Sport Quattro S1 também é sempre um prazer. Noutros tempos, correr com ele contra o cronómetro era um enorme desafio e, hoje, mais de 30 anos depois, também continua a ser, mesmo que o ritmo seja, claro, mais lento. O gozo de guiá-lo num ambiente descontraído como o do RallySpirit, que tão bem se enquadra no espírito dos Rally-Legends atuais, só posso dizer que ainda é imenso!”

Para Stig Blomqvist, de 73 anos, esta curta viagem no tempo de três dias, em Portugal, também permitiu algumas reflexões relativamente à evolução dos ralis. Comparando os pilotos do seu tempo com os da atualidade, o sueco com 55 anos de carreira, refere que “os pilotos de hoje são também muito rápidos, mas têm muito melhores condições do que aquelas que tínhamos na década de 80. Penso que nunca saberão quais as dificuldades do que era fazer um troço como Arganil à noite, com nevoeiro e chuva, ou um rali com 700 quilómetros de troços cronometrados e com poucas horas de sono, com carros que não curvavam como os atuais e que tinham acelerações brutais. Mas é a normal curva do tempo e da evolução”.

Mas se o valor das palavras de um ex-Campeão do Mundo como Stig Blomqvist constituem legítimo motivo de orgulho para a organização do RallySpirit Altronix, não restam dúvidas que a 5ª edição constitui um marco importante na ainda curta história da prova. Na realidade, o RallySpirit entra, por direito próprio, na rota dos mais prestigiados e importantes Rally-Legends europeus e não faltam razões que o justificam: desde a participação de um ex-Campeão do Mundo de ralis entre as mais de 100 equipas – 30% estrangeiras! – que alinharam à partida e, não é de mais assinalar, a participação de carros tão emblemáticos como o Audi Sport Quattro S1, o MG Metro 6R4, o Peugeot 205 Turbo 16 E2 ou mesmo o Lancia Stratos, Lancia 037, o Alpine A110 e o Renault 5 Turbo.

Máquinas que levaram milhares de aficionados do desporto automóvel a encherem os pontos nevrálgicos da prova, com destaque para as 10 provas especiais que constituíram o esquema competitivo da prova da X-Racing, operacionalizada na estrada, pelo Clube Automóvel de Santo Tirso. Entre a dezena de classificativas disputadas, destacou-se a especial “Boucles Barcelos”, corrida de forma inédita em Portugal, e que, sem tempos cronometrados, permitiu espetáculo acrescido para o público entusiasta, que vibrou com as animadas perseguições entre os diversos concorrentes, numa aposta claramente ganha.

No capítulo desportivo, a prova reservou algumas surpresas para o último dia principalmente na Categoria “Spirit”. Depois de liderar na primeira etapa, a dupla espanhola Emilio Vazquez/Hector Rodriguez cedeu o comando a duas classificativas do final do rali, após problemas mecânicos no Citroën ZX Kit Car, que permitiu à dupla Pedro Leal/Isabel Ramalho, que, com o Mitsubishi Lancer Evo, herdarem uma vitória que, com enorme desportivismo, o piloto português fez questão de referir “pertencer à equipa espanhola no plano moral, embora já se saiba que os ralis estão sempre cheios de imponderáveis”. Palavras que só confirmam que o RallySpirit é, de facto, movido por… espírito muito especial!

Mesmo fora dos planos iniciais, até porque tinha apenas um único jogo de pneus disponível para toda a prova, Leal firmou o segundo triunfo na prova, (repetindo o êxito de 2017). Atrás da dupla do Mitsubishi, não faltou animação, com Gonçalo Figueiroa/José Janela, no Ford Escort MK II, a repetirem também o segundo lugar do ano passado e Armando Costa/Rui Raimundo, em Mitsubishi Lancer Evo, a assegurarem o derradeiro lugar do pódio, depois de um toque e furo do também Mitsubishi Lancer Evo ter feito a dupla Jorge Marques/Ricardo Cunha cair da segunda para a quarta posição.

Na Categoria “Históricos”, é que Rui Salgado e Luís Godinho não deixaram escapar a vitória no último dia, com o rápido e equilibrado Volkswagen Golf GTI. Naquele que poderá ter sido o seu último rali, o piloto nortenho confessou que o segredo da vitória “esteve no andamento da primeira classificativa onde, com muita chuva, os adversários jogaram à defesa e eu arrisquei tudo, ganhando uma vantagem que consegui aumentar ainda até ao final do primeiro dia, para depois gerir no último”, acrescentando que se tratou “de um triunfo particularmente emocional pois ganhar um rali já é especial, fazê-lo frente a um plantel de luxo e num ambiente fantástico como o do RallySpirit torna tudo mais especial”. O pódio acabou preenchido por Rui Ribeiro/Pedro Fernandes, que levaram o Ford Escort MK I até ao segundo lugar, à frente dos espanhóis Julio Borja Saura/Juan Costas, cuja beleza do Porsche 911 SC também encantou o público.

A imagem pode conter: automóvel e ar livre

Depois de três dias de emoções fortes para pilotos e espectadores, a organização da X-Racing também não podia estar mais satisfeita. À chegada a Vila Nova de Gaia, Pedro Ortigão, da X Racing, referiu que “estamos muito satisfeitos com o assinalável crescimento face às edições anteriores, o que é extremamente positivo para evolução do RallySpirit. A presença dos míticos carros de Grupo B foi naturalmente a ‘cereja no topo de bolo’, mas estamos igualmente contentes por perceber que alguns dos principais animadores dos mais importantes Rally Legend europeus nos deram um feedback muito positivo relativo ao RallySpirit. É igualmente gratificante perceber na estrada que estamos a conseguir corresponder às expectativas do público, que muito nos acarinhou ao longo dos dias de prova e que é um dos pilares de sucesso deste rali. No fundo, tivemos o cenário perfeito para nos enquadrarmos nos melhores Rally-Legends europeus, mesmo sabendo que ainda temos um grande potencial de evolução e é nisso que vamos trabalhar já em 2019”.

Corre o pano sobre o RallySpirit Altronix 2019, mas já com o pensamento no RallySpirit Altronix 2020!

Classificação Final
SPIRIT
1º Pedro Leal/Isabel Ramalho (Mitsubishi Lancer Evo), 33m22,4s
2º Gonçalo Figueiroa/José Janela (Ford Escort MK II), a 1m13,8s
3º Armando Costa/Rui Raimundo (Mitsubishi Lancer Evo), a 1m24,1s

HISTÓRICOS
1º Rui Salgado/Luís Godinho (Vokswagen Golf GTI), 36m35,4s
2º Rui Ribeiro/Pedro Fernandes (Ford Escort MK I), a 14,9s
3º Julio Borga Saura/Juan Costas (Porsche 911 SC), a 59,2s

Classificações completas em http://wwr.stm.pt/spirit2019/results.

Turismo Centro de Portugal vence prémio nos Litoral Awards

• Entidade regional distinguida com o Litoral Award “Turismo”, numa gala que decorreu em Aveiro.

Data: 10/11/2019

O Turismo Centro de Portugal foi distinguido na 6.ª edição dos Litoral Awards, um evento que premeia o mérito e a excelência de marcas e personalidades da região litoral do Baixo-Vouga. A gala de entrega de prémios decorreu na noite de ontem, no Teatro Aveirense, em Aveiro.

O prémio entregue ao Turismo Centro de Portugal foi o Litoral Award “Turismo”, “pelo crescimento registado, acima da média nacional”. A organização recordou que o Turismo Centro de Portugal “promove o turismo de 100 municípios e, este ano, foi considerada, pela segunda vez, a melhor região turística de Portugal pelos Prémios Publituris Portugal Travel Awards. Falamos de uma entidade que gere o turismo da região com responsabilidade e inteligência, atraindo turistas ao Centro de Portugal, promovendo e defendendo os valores da região”.

José Ribau Esteves, membro da Comissão Executiva do Turismo Centro de Portugal, recebeu o galardão das mãos de António Loureiro, presidente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha. “Em nome do nosso presidente Pedro Machado, que não pode estar presente por um compromisso anterior, muito obrigado à Litoral Magazine e ao júri pela lembrança, pela aposta, pelo reconhecimento. Tem sido uma obra muito difícil construir este Turismo Centro de Portugal, mas que tem tido muito mérito, em primeira instância do nosso presidente executivo Pedro Machado e de toda a vasta equipa”, sublinhou José Ribau Esteves. “Recebemos este prémio como um estímulo para prosseguirmos este caminho, para transformar este Centro, que já é a melhor peça do país, na peça mais relevante da Europa. Queremos estar no centro da Europa e no centro do mundo e continuar a crescer como temos crescido. Muito obrigado por este incentivo”, acrescentou.

Os Litoral Awards são organizados em conjunto pela revista Litoral Magazine, pelas Câmaras Municipais de Aveiro, Ílhavo, Águeda, Albergaria-a-Velha, Vagos e Estarreja e pela reitoria da Universidade de Aveiro. A Litoral Magazine é uma revista trimestral de caráter generalista dirigida a um público que pretende estar informado sobre os mais relevantes acontecimentos da Região Litoral do Baixo-Vouga.

Os restantes premiados nos Litoral Awards foram os seguintes: “Atita”, figura mítica de Aveiro, Litoral Award “Homenagem”; Fernando Nunes, presidente do conselho de administração do Grupo Visabeira, Litoral Award “Mérito e Excelência”; Bondalti, Litoral Award “Prestígio Empresarial”; Miranda & Irmão, Litoral Award “Empresa do Ano”; Luís Magalhães, treinador da equipa sénior de basquetebol do Sporting Clube de Portugal, Litoral Award “Carreira”; Irbal, Litoral Award “Desenvolvimento”; Museu do Brincar, Litoral Award “Cultura”; Adico, Litoral Award “Marca”; Red Angels, Litoral Award “Empreendedorismo”; José Fernando Mendes, professor e investigador na Universidade de Aveiro, Litoral Award “Investigação”; Hugo Costa, canoísta paralímpico, Litoral Award “Desporto”; Ricardo Panela, barítono, Litoral Award “Revelação”.

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

As emoções do RallySpirit Altronix continuam amanhã (domingo), depois de dois dias de muito espetáculo e de autênticas romarias na estrada

Depois de dois dias de emoções fortes e de autênticas romarias a Vila Nova de Gaia, Porto e Barcelos, a manhã de amanhã (domingo) promete ser de consagração para o RallySpirit. Cerca de 100 equipas – 30% estrangeiras – vão prosseguir o espetáculo, desta vez, no concelho de Santo Tirso, com destaque para os lendários e impressionantes automóveis Grupo B que, nos anos 80, foram responsáveis pela era de ouro do Mundial de Ralis. Entre estes, natural destaque para o incontornável Audi Sport Quattro S1 pilotado pelo ex-Campeão do Mundo Stig Blomqvist que, apesar dos respeitáveis 73 anos de idade, tem impressionado pelo ritmo e espetáculo que tem proporcionado. Na luta contra o cronómetro, quem está a levar a melhor são as duplas Emilio Vazquez/Hector Rodriguez, num Citroën ZX Kit Car na Categoria “Spirit”, posição semelhante à que ocupa a equipa Rui Salgado/Luís Godinho (VW Golf GTI) mas na Categoria “Histórico”. Contudo, o suspense faz parte integrante dos ralis pelos que, nada está decidido e serão as três classificativas de amanhã a ditar o nome dos vencedores.

Quando a marginal de Vila Nova de Gaia, no final da manhã de amanhã (domingo), acolher a chegada da 5ª edição do RallySpirit Altronix, dificilmente o balanço pode ser diferente: a prova conquista, por direito próprio, o estatuto de referência entre os “Rally-Legends” europeus e, indiscutivelmente, a prova portuguesa que melhor representa esse conceito que, cada vez mais adeptos tem por todo o planeta.

Afinal, ninguém consegue ser indiferente ao aspeto, ao som dos motores, à potência e ao espetáculo de máquinas como o Audi Sport Quattro S1, Peugeot 205 Turbo 16 E2, MG Metro 6R4 e de muitas outras que marcaram a história dos ralis mundiais. E são essas autênticas peças de museu, de valor incalculável, que prometem continuar a levar ao rubro os muitos milhares de espectadores que, igualmente, são esperados no terceiro e último dia do RallySpirit Altronix.

Desportivamente, os dois primeiros dias foram marcados pela animação. Na Categoria ”Spirit”, no final do segundo dia de prova e após cumpridas cinco classificativas ao cronómetro, é a equipa espanhola Emilio Vazquez/Hector Rodrigues quem lidera, em Citroën ZX Kit Car, mais um carro mítico e muito apreciado pelos entusiastas dos ralis. Atrás de si, os portugueses Pedro Leal/Isabel Ramalho (Mitsubishi Lancer Evo), a braços com alguns problemas de pneus, estão já a 31,7s, mas com margem de segurança suficiente para se superiorizarem a Jorge Marques/Ricardo Cunha (Mitsubishi Lancer Evo VI), que completam o pódio provisório.

Mais lentos, mas não menos espetaculares, os “Históricos” foram, para já, uma aposta ganha para a equipa Rui Salgado/Luís Godinho, que encontrou na chuva da manhã um aliado precioso para disfarçar a menor potência do seu Volkswagen Golf GTI face a outras máquinas bem mais potentes. Contudo, já em seco, a dupla nortenha confirmou o seu bom andamento, terminando o dia com uma vantagem esclarecedora de 48,3s sobre o Ford Escort MK I de Rui Ribeiro/Pedro Fernandes, enquanto o emblemático Fiat 131 Abarth de Jorge Pinto Basto/Pereira da Silva ocupam a terceira posição provisória.

Para amanhã (domingo, dia 10 de novembro), fica reservado as tradicionais e seletivas classificativas de Santo Tirso – “Assunção” (4,40 km), “S. Tomé de Negrelos (7,30 km) e “Coronado” (5,37 km) -, com o fim de festa a terminar em apoteose, novamente junto à margem esquerda do Douro, na Marginal de Gaia, ao final da manhã.

Mais informações sobre a prova poderão ser obtidas na página oficial da prova do Facebook, em https://www.facebook.com/rallyspirit.xikane.

Emoções do RallySpirit Altronix arrancam amanhã em Gaia

3, 2, 1… 0! Está feita a contagem final para o arranque do RallySpirit Altronix 2019 que, amanhã, partirá da Marginal de Vila Nova de Gaia, começando a distribuir emoções fortes pelos adeptos do desporto automóvel.

A prova, que é já uma das mais importantes do mapa dos Rally-Legends europeus e que reúne um verdadeiro “museu-ambulante” de carros míticos e históricos de todas as gerações, contará com 115 equipas, oriundas de seis países, com particular destaque para o Ex-Campeão do Mundo de Ralis, o sueco Stig Blomqvist, ao volante do fantástico Audi Sport Quattro S1.

A este emblemático ex-libris do património dos ralis, juntar-se-ão outros famosos “Grupo B”, como o Peugeot 205 Turbo 16, MG Metro 6R4, Lancia 037 ou Renault 5 Turbo, que recuperam a era dourada da modalidade e se juntam a muitos outros carismáticos modelos, como o Lancia Stratos, o Fiat 131 Abarth ou o Alpine A110, para fazerem uma viagem no tempo ao mundo dos ralis.

O evento, que se desenrolará até domingo, entre Gaia, Porto, Barcelos e Santo Tirso, teve hoje mesmo o seu “aperitivo”, com um “Welcome Drink” na Marginal de Gaia, já com a presença de Stig Blomqvist e de muitos aficionados, que não resistiram à tentação de conhecer, em primeira mão, o Ex-Campeão do Mundo de Ralis e de começar a viver o espírito desta singular prova automobilística.

Os mais fortes batimentos cardíacos e descargas de adrenalina, estão, contudo, reservados para o dia de amanhã, quando as equipas arrancarem, pelas 21h00, da Marginal de Gaia, rumo ao Quartel da Serra do Pilar, onde, pelas 21h15, disputarão o primeiro setor competitivo da prova, na “Super Especial de Gaia”, que abrirá as “hostilidades” contra o cronómetro.

O primeiro dia de prova terminará em beleza, no admirável cenário do Porto, mais concretamente, na Avenida dos Aliados, em frente à Câmara Municipal do Porto, onde, a partir das 21h35, o muito público esperado terá a oportunidade de admirar as máquinas do rali em toda a sua plenitude.