CARLOS SOUSA E PAULO FIUZA COM ‘ENTRADA TRANQUILA’ NA PRIMEIRA ESPECIAL DO DAKAR 2015

Dupla portuguesa da Mitsubishi Brasil conclui etapa inaugural no 12º lugar da geral, perdendo pouco mais de 3m para o primeiro líder da classificação. Amanhã disputa-se a mais longa especial da prova, num total de 518 km cronometrados, no primeiro grande teste deste Dakar

 

Está cumprida a primeira especial do Dakar 2015 para a única dupla portuguesa a competir na categoria automóvel. Confirmando as expetativas iniciais, face às características do percurso – com longos e rápidos estradões – Carlos Sousa e Paulo Fiuza concluíram os 170 km da especial inaugural no 12º lugar da classificação, a pouco mais de 3m do primeiro líder do rali.

Um resultado “perfeitamente dentro das expetativas” de Carlos Sousa, “até porque abordamos esta primeira especial com uma postura bastante conservadora, quase como se tratasse de um shakedown. Os objetivos para estes primeiros quilómetros eram, essencialmente, perceber se tudo estava a funcionar bem com o carro e procurar entrar o mais rapidamente possível no ritmo de corrida, o que nem sempre foi fácil… O percurso era o que esperávamos, com longas retas intercaladas por apertados ganchos, sem grande dificuldade do ponto de vista da condução, embora a exigir já alguma concentração. Perdemos um pouco para a concorrência ao nível da velocidade de ponta, o que também já era esperado, mas gostamos globalmente do comportamento do carro. Amanhã será já um dia bastante mais complicado e exigente, com a organização a brindar-nos logo ao segundo dia de prova com a especial mais longa deste Dakar. A partir daqui, o objetivo é ir subindo de lugares todos os dias”, resumiu o piloto português à chegada a Vila Carlos Paz.

Numa etapa dominada pelos MINI – três carros nos cinco primeiros lugares –, Nasser Al-Attiyah foi o mais rápido a cumprir os 170 km da especial, deixando o seu colega equipa e herói local, o argentino Orlando Terranova, a 22 segundos de diferença, enquanto Robby Gordon fechou o pódio a 1m04s do qatari.

Guiga Spinelli, no outro ASX Racing da equipa Mitsubishi Petrobras, foi 29º da classificação, a 7m08s do primeiro líder do rali.

CLASSIFICAÇÃO – APÓS ETAPA 1

1º  Al-Attiyah/Baumel               MINI               1h12m50s

2º  Terranova/Grave                MINI               + 22s

3º  Gordon/Campbell                Gordini           + 1m04s

4º  De Villiers/Von Zitzewitz    Toyota                       + 1m12s

5º  Hollowczyc/Panseri             MINI               + 1m16s

(…)

12º SOUSA/FIUZA                    Mitsubishi    + 3m04s

29º SPINELLI/HADDAD                       Mitsubishi      + 7m08s

 

A ETAPA DE AMANHÃ

 

Etapa 2: Vila Carlos Paz – San Juan

Total: 625 km

Especial: 518 km

 

Ao segundo dia de prova, os concorrentes têm já pela frente aquela que será a mais longa especial de todo o rali, com 518 km de setor cronometrado até San Juan, num primeiro e verdadeiro teste à concentração dos pilotos, com piso duro no início, partes com muito pó a meio da especial e um final com muita areia.

 

CURIOSIDADE DO DIA

A primeira vez que Carlos Sousa se aventurou num Dakar foi em 1996. Com partida de Granada (30 de Dezembro) e final na capital senegalesa (14 de Janeiro), a prova foi disputada ao longo de 6.179 km cronometrados. Apesar de um valente susto na primeira etapa africana, Carlos Sousa logrou concluir o rali no 12º lugar da geral. Pierre Lartigue venceu nos automóveis e Edi Orioli nas motos.