CARLOS SOUSA MANTÉM 9º LUGAR DA GERAL APESAR DOS VÁRIOS CONTRATEMPOS NA ESPECIAL DE HOJE

Depois da dura especial de ontem, a mais longa desta edição, esperava-se que este terceiro dia de Dakar permitisse aos concorrentes recuperar algum do esforço despendido na véspera… Contudo, apesar da menor quilometragem do troço cronometrado, a jornada que hoje se concluiu em Chilecito, numa das mais belas regiões da Argentina, foi tudo menos um passeio para as duas duplas da Mitsubishi Petrobras, que enfrentaram vários contratempos e dificuldades ao nível da navegação.

Completando a especial na 18ª posição, Carlos Sousa e Paulo Fiuza tiveram um dia para esquecer, acumulando 24m de atraso para os mais rápidos a completar os 284 km do troço cronometrado.

“Era uma especial muito rápida e cometemos um ligeiro erro no percurso. Quando procurávamos um caminho alternativo, acabámos por ficar com o carro atascad. Só depois de várias tentativas e com a ajuda das pranchas conseguimos retirar o carro e retomar a prova, perdendo bastante tempo. Foi pena, mas são situações que acontecem num Dakar”, lamentou Carlos Sousa.

Apesar deste contratempo, a dupla portuguesa mantém-se entre os 10 melhores da classificação geral, segurando o 9º lugar alcançado após a etapa da véspera. “Ainda há muita corrida pela frente e a passagem para o Chile vai seguramente proporcionar muitas alterações na classificação. Temos ainda alguma margem para evoluir, mas precisamos de fazer algumas melhorias na suspensão do carro”, completou.

“Amanhã teremos a primeira etapa com areia e dunas. É uma especial que faz parte de todos os Dakar na América do Sul e é sempre uma caixinha de surpresa”, antevê o navegador Paulo Fiuza.

No que se refere à outra dupla da Mitsubishi Brasil, Guilherme Spinelli e Youssef Haddad começarem o dia da melhor forma, só que viriam depois a enfrentar uma sucessão de problemas durante a especial, perdendo mais de 2 horas e caindo para o 31º lugar da geral:

“Hoje tudo aconteceu. Furámos, enganámo-nos no percurso e, a cerca de 120 km do final, partimos o apoio da suspensão dianteira. Foi uma sucessão de infelicidades”, desabafou Guiga Spinelli.

 

CLASSIFICAÇÃO – ETAPA 3

1º Terranova/Graue                MINI               2h57m28s

2º De Villiers/Von Zitzewitz    Toyota                       + 1m54s

3º Alrajhi/Gottschalk               Toyota                       + 2m52s

4º Sainz/Cruz                            Peugeot          + 4m06s

5º Al-Attiyah/Baumel               MINI               + 4m18s

(…)

18º SOUSA/FIUZA                   Mitsubishi    + 24m06s

64º SPINELLI/HADDAD         Mitsubishi    + 2h03m07s

 

GERAL – APÓS ETAPA 3

1º Al-Attiyah/Baumel               MINI               9h21m26s

2º De Villiers/Von Zitzewitz    Toyota                       + 5m18s

3º Terranova/Graue                MINI               + 18m05s

4º Sainz/Cruz                            Peugeot          + 19m32s

5º Alrajhi/Gottschalk               Toyota                       + 20m08s

(…)

9º SOUSA/FIUZA                     Mitsubishi    + 41m52s

31º SPINELLI/HADDAD         Mitsubishi    + 2h38m13s

  

A ETAPA DE AMANHÃ

Etapa 4: Chilecito – Copiapó (Chile)

Total: 909 km

Especial: 315 km

É o dia de entrada no Chile. Um início madrugador e uma subida até aos 4.800m de altitude precedem a passagem da fronteira no Paso de San Francisco. A parte competitiva levará os concorrentes até ao Deserto do Atacama e às gigantescas dunas de Copiapó, nos derradeiros 40 km da especial.