CARLOS SOUSA SOBE AO 9º LUGAR DA GERAL APÓS OS 518 KM DA MAIS LONGA ESPECIAL DESTE DAKAR

Cumprindo com o prometido na véspera, Carlos Sousa e Paulo Fiuza subiram hoje três lugares na classificação geral e entraram já no top-10 num dia particularmente longo e exigente do ponto de vista físico. Apesar de alguns problemas com a temperatura do carro na parte final, a dupla portuguesa é já 9ª da geral, mas a apenas 2m exatos de uma presença no top-6

 

Depois de uma primeira etapa bastante rápida, mas com “apenas” 170 km de setor cronometrado, o Dakar 2015 cumpriu hoje a mais longa especial desta edição, com 518 km de pistas duras e bastante variadas, incluindo já uma primeira incursão pela areia nos quilómetros finais da etapa, concluída em San Juan, após mais de 6 horas de condução ininterrupta… para os mais rápidos do dia.

Após o 12º tempo da véspera, Carlos Sousa e Paulo Fiuza deram hoje um “ar da sua graça”, subindo três lugares na geral após garantirem o 9º melhor tempo da especial, a apenas 34 segundos do 8º lugar de Carlos Sainz.

Cumprindo o objetivo traçado para este dia, a dupla portuguesa da Mitsubishi Brasil está já no top-10 da classificação automóvel, ocupando o 9º lugar da tabela absoluta, a 2m exatos do 6º posto ocupado pelo MINI do holandês Erik Van Loon. Vencedor da etapa inaugural, Orlando Terranova segue imediatamente atrás do português, fechando o top-10 a 22m23s do líder e vencedor da especial de hoje, Nasser Al-Attiyah.

Com uma etapa claramente em crescendo – era apenas 15º no primeiro Way Point –, Carlos Sousa mostrou-se particularmente satisfeito com a sua prestação neste segundo dia de competição, lamentando apenas alguns problemas de temperatura no seu AXA Racing já na fase final do percurso:

“Foi uma especial particularmente dura e exigente do ponto de vista físico, num dia em que as temperaturas foram também particularmente elevadas. Puxámos o carro até ao limite e honestamente mais não conseguíamos fazer… Continuámos a perder algum tempo nas partes mais rápidas, por falta de velocidade de ponta, mas também porque houve alturas em que tivemos que levantar o pé para baixar a temperatura do motor. De qualquer forma, o maior susto aconteceu já perto do final, quando dispararam os alarmes dos gases do escape. Aí, tivemos que ser cautelosos e aliviar drasticamente o ritmo, perdendo algum tempo nos 50 km finais, coincidentes com a passagem por um troço de areia. Em todo o caso, e face ao resultado deste dia, o balanço é bastante positivo. Queríamos subir alguns lugares na classificação e chegar já hoje ao top-10, o que foi cumprido. Vamos ver como será daqui para a frente, na certeza de que o ritmo na frente da corrida está já muito forte”, resumiu Carlos Sousa à chegada ao Bivouac.

Boa prestação também para Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, que colocaram o segundo ASX Racing inscrito pela Mitsubishi Brasil no 16º lugar, subindo ao 15º posto da geral, após o 29º lugar alcançado na etapa inaugural.

 

CLASSIFICAÇÃO – ETAPA 2

1º Al-Attiyah/Baumel               MINI               5h04m50s

2º De Villiers/Von Zitzewitz    Toyota                       + 8m30s

3º Ten Brinke/Colsoul             Toyota                       + 10m04s

4º Hollowczyc/Panseri             MINI               + 11m12s

5º Vasilev/Zhiltsov                   MINI               + 16m09s

(…)

9º SOUSA/FIUZA                     Mitsubishi    + 21m00s

16º SPINELLI/HADDAD         Mitsubishi    + 34m16s

 

GERAL – APÓS ETAPA 2

1º Al-Attiyah/Baumel               MINI               6h19m40s

2º De Villiers/Von Zitzewitz    Toyota                       + 7m42s

3º Ten Brinke/Colsoul             Toyota                       + 9m42s

4º Hollowczyc/Panseri             MINI               + 10m28s

5º Vasilev/Zhiltsov                   MINI               + 20m04s

(…)

9º SOUSA/FIUZA                     Mitsubishi    + 22m04s

15º SPINELLI/HADDAD         Mitsubishi    + 39m24s

 

A ETAPA DE AMANHÃ

 

Etapa 3: San Juan – Chilecito

Total: 524 km

Especial: 284 km

 

Após a longa especial de hoje, concorrentes têm amanhã uma etapa ideal para recuperarem algum do esforço despendido na véspera. Além da diminuição da quilometragem, o percurso permitirá aos concorrentes desfrutarem das fantásticas pistas de terra vermelha que descem dos picos aos desfiladeiros, conduzindo-os até Chilecito, uma das mais belas regiões da Argentina.