NOVO RENAULT ZOE: A NOVA REFERÊNCIA ENTRE OS ELÉTRICOS!

O Novo Renault ZOE está a chegar a Portugal! Com preços a partir de 23.690€*, tem argumentos de sobra para converter os céticos à mobilidade elétrica e ser uma extraordinária opção para aqueles que já se renderam aos incontestáveis argumentos da tecnologia, mas que pretendem fazer um “upgrade” tecnológico e de autonomia – e são quase 400 quilómetros que o Novo Renault ZOE reivindica. Ou seja, uma proposta verdadeiramente ímpar também porque é o automóvel elétrico que propõe mais e diferentes soluções de carregamento das baterias. Mas tratando-se de um Novo Renault ZOE, destaque, igualmente, para as mais modernas linhas exteriores e para a autêntica revolução operada no habitáculo: novo design, novos materiais (muitos deles resultantes de reciclagem) e uma impressionante lista de equipamentos tecnológicos e de segurança. Por tudo isto, o Novo Renault ZOE é a nova referência dos automóveis elétricos acessíveis…

Quando em 2011 a Renault teve a ousadia de lançar no mercado uma versão 100% elétrica do Renault Fluence e do Renault Kangoo, o sentimento generalizado não era de desconfiança, mas sim de total ceticismo em relação à aposta da Renault. Era fácil encontrar quem afirmasse convictamente: “a mobilidade do futuro nunca será elétrica”!

Ironia do destino… Hoje, os dedos de uma mão serão suficientes para contabilizar os construtores que ainda não anunciaram as suas propostas elétricas…

image

E se, no início da década, a Renault teve a coragem, a ousadia, a visão e a capacidade tecnológica de antecipar que a mobilidade do futuro teria necessariamente de passar pela completa eletrificação, hoje apresenta-se no mercado com um capital tecnológico e de experiência que é exclusivo de quem, há quase uma década, foi visionário e que assumiu o risco e a aposta.

Por isso, é que, em apenas sete anos, a autonomia do Renault ZOE quase que triplicou. Por curiosidade, as mais de 160.000 unidades matriculadas até hoje, já percorreram mais de 10 400 trajetos Terra/Lua… sem emitir um único grama de CO2 durante a utilização!

E se o Novo Renault ZOE é a expressão máxima do “know-how” da marca na tecnologia zero emissões, a verdade é que a autonomia é só um dos seus argumentos, como se pode constatar nas linhas que se seguem…

image

DESIGN EXTERIOR MAIS MODERNO E DESPORTIVO

É indiscutível… O design do Novo Renault ZOE confere-lhe um ar ainda mais moderno e com uma imagem até mais desportiva. Aliás, toda a frente foi redesenhada, com destaque para a nova grelha, para as duas entradas de ar em forma de guelra colocadas nas extremidades do novo para-choques, para os novos faróis 100% LED com a famosa assinatura em forma de “C”, bem como para os novos faróis de nevoeiro. Os diversos pormenores e elementos cromados contribuem para a imagem distinta.

Também na traseira, os faróis herdam a tecnologia 100% LED, com benefícios óbvios ao nível da visibilidade, mas também da imagem moderna e tecnológica do conjunto, até pelo facto da iluminação dos piscas ser agora dinâmica, projetando a luz do centro para o exterior.

AUTÊNTICA REVOLUÇÃO NO HABITÁCULO

Mas se a imagem exterior evoluiu, no habitáculo é caso para falar em revolução no sentido estrito da expressão. A rutura com o passado é total! O Novo Renault ZOE nada tem a ver com o antecessor: do design, aos materiais, aos acabamentos, aos equipamentos tecnológicos, tudo é novo.

Até a posição de condução foi substancialmente melhorada e uma vez aos comandos do Novo Renault ZOE sobressai, desde logo, o quadro de instrumentos TFT de 10 polegadas. Com funcionalidades e definições sem paralelo no segmento, impressiona pela quantidade e sofisticação da informação que proporciona, pelas múltiplas possibilidades de personalização e, claro, pelo ambiente tecnológico.

Mas é no ecrã tátil multimédia de 9,3 polegadas que está o centro tecnológico do Novo Renault ZOE. Colocado em posição central, destaca-se pelas dimensões, pela extensa lista de aplicações e serviços conectados que disponibiliza e pela forma intuitiva como se acede aos variados menus do mais evoluído sistema multimédia EASY-LINK. Além disso, permite ligar um smartphone e replicar as suas aplicações, através dos sistemas Apple CarPlay e Android Auto.

image

TECNOLÓGICO E CONECTADO

Quanto ao sistema de navegação, saliente-se que foi desenvolvido para sugerir os percursos que melhor potenciam a eficiência energética, bem como fornecer a localização dos postos de carregamento das baterias e – não menos importante – confirmar, em tempo real, aqueles que efetivamente estão disponíveis para a operação de carregamento.

Por outro lado, sublinhe-se que o sistema multimédia Renault EASY Link está preparado para estabelecer ligação direta com a aplicação MY Renault. Deste modo, através de um smartphone é possível gerir o Novo Renault ZOE à distância: verificar o nível da bateria e o estado da carga, elaborar um plano de carregamento durante os períodos de imobilização, iniciar ou programar o aquecimento ou o ar condicionado para atingir a temperatura ideal de 21°C no momento da partida, sem penalizar a autonomia, mas também visualizar o raio de ação num mapa. O planeador de trajeto, que faz parte de MY Renault, estabelece uma rota onde são indicados os pontos de carregamento mais adaptados e o tempo total de viagem, incluindo a duração da operação de carregamento.

Ainda sobre a redesenhada e funcional consola central, há lugar a várias novidades tecnológicas desenvolvidas pela Renault, como o travão de estacionamento assistido, o carregador por indução de smartphones e a alavanca de velocidades eletrónica «e-shifter», que é comandada por um simples impulso.

image

ENORMES PROGRESSOS NA QUALIDADE PERCECIONADA

Mas para além da componente tecnológica, o interior do Novo Renault ZOE caracteriza-se pelos extraordinários progressos na qualidade dos acabamentos e dos materiais, alguns deles (consoante as versões) produzidos com base em matérias-primas recicladas. O inovador tecido dos estofos (igualmente utilizado na zona superior do tablier e em grande parte da área da consola central), bem como as várias zonas com plástico polipropileno são disso exemplo.

A habitabilidade é outro dos argumentos do Novo Renault ZOE, até pelo facto da plataforma em que assenta ter sido desenvolvida exclusivamente para um automóvel elétrico. Os 338 litros da capacidade da mala confirmam-no.

image

PRAZER DE CONDUÇÃO REFORÇADO COM O NOVO MOTOR R135

O Novo Renault ZOE é sinónimo de acrescido prazer de condução. A primeira sensação é do reforço do silêncio a bordo. É que apesar da total ausência de ruído que carateriza um motor elétrico em funcionamento, a Renault investiu bastante no isolamento acústico, de forma a atenuar os efeitos da poluição sonora do ambiente exterior.

Depois, porque apesar do motor R110 de 80 kW (equivalente a 110 cavalos num motor de combustão) também estar disponível, o Novo Renault ZOE estreia o novo motor R135 de 100 kW.

Um motor 100% desenvolvido pela Renault, com uma potência equivalente a 135 cavalos e com um binário de 235 Nm. Ou seja, um motor ainda mais interessante para a condução do dia-a-dia, por ser consideravelmente mais rápido que o bloco R110, tanto nos arranques como nas recuperações e são os números que o confirmam: menos de 10 segundos para ir dos 0 aos 100 km/h; enquanto para chegar dos 80 aos 120 km/h apenas precisa de 7,1 segundos. Ou seja, menos 2,2 segundos do que as versões com o motor R110!

image

É POSSÍVEL “ESQUECER” O PEDAL DE TRAVÃO

Mas o prazer de condução pode também ser sinónimo de mais conforto… O Novo Renault ZOE inaugura um novo modo de condução, que praticamente dispensa o recurso ao pedal de travão por parte do condutor, com tudo o que isso representa em termos de conforto, seja no ambiente urbano ou fora dele. Com efeito, a partir de agora, é possível selecionar o tradicional modo D na alavanca «e-shifter» ou, em opção, o modo B. Nestas circunstâncias, assim que o acelerador deixa de ser pressionado, o automóvel desacelera de forma bastante mais acentuada, quase que tornando desnecessário o recurso ao pedal de travão.

image

VASTA OFERTA DE TECNOLOGIAS DE AJUDA À CONDUÇÃO (ADAS)

E como condução deve ser também sinónimo de segurança, o Novo Renault ZOE disponibiliza um vasto conjunto de tecnologias de ajudas de condução (ADAS), de que são exemplo: alerta de excesso de velocidade; sistema de travagem de emergência ativa; alerta de transposição involuntária de via; sistema de assistência na transposição involuntária da via; estacionamento mãos livres; radar de estacionamento dianteiro, traseiro e lateral; reconhecimento dos painéis de sinalização; comutação automática das luzes; alerta de ângulo morto e sistema de ajuda ao arranque em subida. Ou seja, a garantia de viagens ainda mais seguras, mas igualmente relaxantes, como só um automóvel elétrico como o Novo Renault ZOE consegue proporcionar. 

image

MAIS AUTONOMIA COM A BATERIA Z.E. 50

E, como não podia deixar de ser, uma das maiores novidades do Novo Renault ZOE é a nova bateria Z.E 50 de 52 kWh, que oferece 395 quilómetros de autonomia WLTP, a maior autonomia de todos os automóveis elétricos acessíveis e apenas reivindicada por automóveis elétricos de segmentos bem superiores.

É importante sublinhar que nova bateria Z.E. 50 resulta da capacidade tecnológica da Renault e da experiência acumulada ao longo desta década na mobilidade zero emissões. E que apesar da muito superior capacidade energética, no chassis, ocupa precisa exatamente a mesma área que a bateria Z.E. 40.

Além disso, se o cliente adquirir o Novo Renault ZOE com a opção de aluguer, a bateria Z.E. 50 tem uma garantida vitalícia, sendo que, um dia, pode mesmo ser reutilizada para armazenamento de energia estacionária.

Com a nova bateria Z.E. 50, o Novo Renault ZOE tem argumentos técnicos que lhe conferem o estatuto de proposta única e nova referência entre os automóveis elétricos.

image

PROPOSTA ÚNICA EM SOLUÇÕES E RAPIDEZ DE CARREGAMENTOS

Por exemplo, é a única proposta do mercado que oferece o carregamento AC até 22 kW e o carregamento DC até 50 kW!

Num posto de corrente contínua (DC), até 50 kW, o Novo Renault ZOE só precisa de 30 minutos de carregamento para ganhar a energia necessária para percorrer cerca de 150 quilómetros. Uma funcionalidade inédita e 100% desenvolvida pela Renault.

Se a opção recair nos mais comuns postos de carregamento público de 22 kW, o Novo Renault ZOE recupera até 125 quilómetros de autonomia numa hora. Sublinhe-se que, com a capacidade que tem de tirar o máximo partido de postos com esta potência, o Novo Renault ZOE é o automóvel elétrico

de carregamento mais rápido do mercado. Uma versatilidade única que se deve ao revolucionário carregador Camaleão, uma tecnologia patenteada pela Renault.

Por último, mas não menos importante, até por se tratar da solução que é usada com mais frequência: o vulgar carregamento em casa ou no local de trabalho. Com a simples instalação de uma Wallbox de 7 kW, o Novo Renault ZOE só precisa de 9h25 para carregar as baterias dos 0 aos 100%, ou de 8 horas para ganhar cerca de 300 quilómetro de autonomia. Ou seja, é possível assegurar um carregamento completo numa noite! E ao carregar o automóvel no imóvel da residência, o utilizador consegue programar o horário de carregamento, por exemplo, para o período em que a tarifa praticada pelo fornecedor de energia elétrica for mais barata, isto no caso de ter contratualizada uma tarifa bi-horária.

Mas os argumentos não se esgotam na versatilidade que resulta da oferta de diferentes possibilidades de carregamento…

image

CUSTOS DE UTILIZAÇÃO IMBATÍVEIS!

Um automóvel elétrico não é apenas sinónimo de zero emissões em funcionamento. É também sinónimo de imbatíveis custos de utilização! Com um consumo de 17 kW aos 100 quilómetros, o Novo Renault ZOE custa qualquer coisa como 3,4€ em energia elétrica e isto tendo em conta o valor de 0,2€ kW em tarifa doméstica.

Um automóvel diesel para percorrer os mesmos 100 quilómetros custa quase o triplo, como confirmam as contas: com um consumo de 6l/100 km e o litro de gasóleo a 1,45€, percorrer 100 quilómetros obriga a uma despesa de 8,7€.

Numa quilometragem média anual de 20.000 km a diferença entre o custo do “combustível” entre um ZOE ou um modelo equivalente diesel cifra-se em mais de 1.000€, um valor bastante significativo.

E estas contas que nem tiveram em conta a possibilidade dos carregamentos serem efetuados em tarifa bi-horária, em que o custo do kW reduz sensivelmente para metade.

Mas não são apenas os custos do combustível que são (muito) favoráveis a um automóvel 100% elétrico. Também os custos associados à manutenção de um automóvel elétricos são em regra entre 20% a 30% inferiores aos de qualquer automóvel equipado com um motor de combustão.

 UM AUTOMÓVEL ELÉTRICO ACESSÍVEL

O Novo Renault ZOE chega à Rede de Concessionários em meados de novembro, com um preço a partir de 23.690€ em regime de aluguer da bateria Z.E. 40 e com o motor R110. Com a bateria incluída, o valor é de 31.990€. Com o novo motor R135, associado à bateria Z.E. 50, o Novo Renault ZOE poderá ser adquirido a partir de 26.190€ (em regime de aluguer da bateria) ou de 34.990€ (bateria incluída).

* Os valores de duração e de distância mencionados são calculados com base nos resultados obtidos pelo Novo ZOE durante o processo de homologação WLTP que visa representar as condições de utilização reais dos veículos. No entanto, não têm em conta o tipo de trajeto escolhido após o carregamento. O tempo de carregamento e a autonomia recuperada dependem também da temperatura, do desgaste da bateria, da potência fornecida pelo posto de abastecimento, do estilo de condução e no nível de carga da bateria.

Os desafios do sector do comércio dos automóveis usados em discussão na 3ª Convenção da APDCA

Seguindo o lema “O futuro depende das suas escolhas”, realiza-se, no próximo dia 15 de fevereiro de 2020, a 3ª Convenção da Associação Portuguesa de Comércio Automóvel – APDCA.

Direcionada para todos os intervenientes no setor do comércio de automóveis usados, parceiros associados e entidades estatais, mas também para o público em geral, a Convenção da APDCA tem como objetivo discutir os desafios que a atividade enfrenta e a presente realidade do mercado, tanto ao nível da regulamentação e legislação aplicáveis, como dar resposta às necessidades de adaptação num mundo digital em constante evolução e mutação.

Nas palavras de Nuno Silva, Vice-Presidente da APDCA, “esta convenção reveste-se de extrema importância por, no mesmo espaço, reunir empresários e parceiros do setor, com o intuito de apresentar ideias de negócio, estabelecer novas parcerias e debater os temas que fazem a diferença para o futuro dos profissionais presentes”.

Face às duas bem-sucedidas edições anteriores, a 3ª Convenção da APDCA será ainda mais enriquecedora pelos temas a abordar e pelas figuras presentes e intervenientes, estando mesmo previstas importantes novidades que serão divulgadas oportunamente. Um dos temas, em destaque, será o anúncio e divulgação da versão 1.1 da plataforma digital de Marketplace que, por essa altura, já estará a operacional e a ser utilizada pelo mercado desde novembro de 2019, na versão original (1.0).

Para o Presidente da APDCA, Vitor Gouveia, “a Convenção pretende ser uma base de apoio para os empresários que, até à formação da Associação Portuguesa do Comércio Automóvel, em 2017, não tinham quem os representasse em exclusivo, quem conhecesse ao detalhe as dificuldades que enfrentam diariamente e as ansiedades provocadas pelos novos desafios colocados pelo mundo digital. Esta 3ª edição da Convenção APDCA, promete um painel de oradores de exceção e uma representação de elevado nível dos grandes parceiros associados do setor”.

APDCA – Unidos por um futuro melhor

A Associação Portuguesa do Comércio Automóvel, APDCA (www.apdca.pt), foi criada em 23 de março de 2017 sobre o lema “APDCA, unidos por um futuro melhor”. Neste momento conta já com quase 250 associados, representativos de todo o território nacional.

Surgida da necessidade de defender os interesses do setor do comércio automóvel de usados, e dada a ausência de uma entidade que atendesse os desejos específicos da atividade, esta associação sem fins lucrativos é constituída por empresários que, juntos, representam e dão voz aos proprietários legais das empresas deste importante setor da economia nacional.

Defendendo e dignificando a atividade, a APDCA promove o agrupamento das empresas para defesa dos seus interesses, combatendo todas as formas de concorrência ilegal e desleal. Apostando ainda na criação, desenvolvimento e implementação de uma plataforma digital (Marketplace) de vendas justa e transparente, que protege os interesses e os dados dos envolvidos e que ganhará forma já em novembro próximo.

Formação e Conhecimento

Imbuída de um espírito de missão, a APDCA também dá destaque à formação dos associados e do público em geral, tendo criado para o efeito a Academia APDCA que dinamiza, regularmente, workshops, ações de esclarecimento e de apoio à atividade.

Um bom exemplo são os módulos que estão a ser desenvolvidos durante este mês de setembro, abertos a associados e não associados, e que estão a decorrer em Lisboa e no Porto (https://www.apdca.pt/servicos/academia-apdca-ganhar-mais-vendendo-f-s-set2019/).

A efetiva participação dos associados e diferentes formas de auxílio à prática da sua atividade fazem parte do DNA da Associação Portuguesa do Comércio Automóvel, que promove:

• Protocolos com diversas entidades

• Inquéritos e Questionários

• Apoio Jurídico

• Acesso a Documentos e Ficheiros

• Consultoria Informática

• Seguro de RC (Responsabilidade Civil) para Intermediário de Crédito

• Pedido de Autorização para IC no Banco de Portugal
intermediação de Crédito | Submissão Banco de Portugal | Manual de Ajuda

• Certificado Digital Avançado | powered by Multicert

O desafio do digital e as propostas de regulamentação

Ao longo destes dois anos de intensa atividade em prole dos associados e demais empresas do setor, a APDCA tem contribuído para as melhorias das condições do ponto de vista da legislação, sempre com o intuito de defender os interesses das empresas, mas também os clientes, que usufruem de regras mais simples e transparentes.

Nesse sentido, a APDCA desenvolveu estudos e propostas de legislação específica para o comércio digital, com o objetivo de regulamentar esta nova realidade que tantos desafios coloca às empresas do setor e que algumas dificuldades e dúvidas pode suscitar no consumidor final.

Atenta aos desafios de um mundo em constante mutação, a APDCA pretende dar resposta às necessidades que o mercado automóvel de usados tem do ponto de vista digital, através de:

• Conteúdos gerados pelo seu website, totalmente controlados por si, sem intervenção de terceiros

• Ligação aos restantes portais automóveis diretamente do Website da empresa

• NOVO portal Automóvel da APDCA a lançar em novembro

• Programa Usado Aprovado APDCA

• Certificação Profissional

Pode consultar os estatutos da Associação Portuguesa de Comércio Automóvel no link abaixo:

Estatutos da APDCA 2017

Organograma da APDCA

Presidente

Auto Gouveia – Vitor Manuel Batista Gouveia

Vice-Presidente

Via Centro – João Miguel Martins Reis

Filipe Pinto Automóveis– Filipe Rafael Morais Magalhães Pinto

Consilcar – Nuno Filipe Guerreiro Martins da Silva

Nissan e-NV200 100% elétrica supera todas as expectativas no âmbito de uma parceria entre a Nissan e a LOGIC

2019/09/17

  • Mais de 10.000km cumpridos;
  • Uma média de 130km percorridos e 16 entregas efetuadas por dia;
  • Poupança anual média de 4.500€ nos custos de utilização;
  • Menos 4,5 toneladas de CO2 lançadas na atmosfera por ano.

Lisboa – No âmbito da parceria que a Nissan estabeleceu com a LOGIC, empresa especializada nas entregas de “última milha”, o comercial 100% elétrico Nissan e-NV200 não só provou estar à altura do desafio, como superou todas as expectativas. Tanto na redução efetiva dos custos de utilização, como na diminuição da pegada ecológica e até na validação da autonomia, que se revelou mais do que suficiente para cumprir os objetivos de entregas diárias.

Ao longo dos três meses de duração do exigente teste, a Nissan e-NV200 percorreu mais de 10.000 km e efetuou 880 entregas, tendo transportado mais de 22 toneladas de encomendas a clientes particulares e empresas.

Neste sentido, é importante frisar que a Nissan e-NV200 foi sujeita a condições de utilização real por parte da LOGIC, não tendo sido feito qualquer ajuste ou poupança na carga transportada, nos trajetos a cumprir, nem no número de quilómetros a efetuar diariamente.

Ao longo de todo o período de utilização da e-NV200, a LOGIC não necessitou de efetuar nenhuma carga rápida na rede pública de carregadores, comprovando que os 301 km de autonomia anunciados pela Nissan superam os requisitos de uma empresa de entregas até com as características e exigências da LOGIC.

A ligação, durante o período de inatividade noturna, à wallbox nas instalações da empresa, revelou ser suficiente para uma jornada inteira o que, em média, implicava cumprir 130 km e efetuar 16 entregas por dia na zona da Grande da Lisboa. Aliás, em períodos particularmente desafiantes, a Nissan e-NV200 chegou a realizar 24 entregas diárias e a percorrer 230 km com uma só carga de bateria.   

Nas palavras de Antonio Melica, diretor-geral da Nissan em Portugal, «esta parceria revelou-se muito importante para provar que a Nissan e-NV200 é perfeitamente adequada para uma empresa de entregas com estas características. Um dos desafios que inicialmente se colocava era a autonomia e, como pudemos observar ao longo do teste com a LOGIC, os 301km anunciados revelaram ser mais do que suficiente para as tarefas que lhe foram exigidas e nunca colocaram qualquer tipo de constrangimento à empresa. Outro ponto importante é saber que o teste foi feito em condições reais de utilização e resultaram numa poupança significativa para a empresa».

«Para a Nissan, o objetivo passava por demonstrar, em concreto, que o que anunciámos em relação à mobilidade elétrica é uma realidade tangível e que não há razões objetivas para alicerçar as desconfianças em relação à autonomia dos nossos veículos comerciais 100% elétricos. A LOGIC também comprova que o carregamento feito em período noturno é mais do que suficiente para garantir a autonomia necessária para cumprir as entregas diárias», concluiu.

Uma ideia que é corroborada por quem privou, diariamente, com a Nissan e-NV200. Para Jorge Lemos, colaborador da LOGIC, «este teste foi uma revelação a todos os níveis. Não só foi a primeira vez que utilizei um comercial elétrico nas minhas funções, como fiquei quase de imediato rendido às suas virtudes, em especial ao conforto e silêncio de funcionamento, mas também à mobilidade acrescida que oferece em ambiente urbano. As dimensões compactas, aliadas à boa capacidade de carga, tornam a Nissan e-NV200 especialmente adaptada às entregas nas cidades. Nas zonas de Alfama, Mouraria ou Bairro Alto, por exemplo, nós conseguimos fazer entregas à porta que, com outro comercial, seriam impossíveis. E, para o tipo de entregas que fazemos (last mille), a autonomia da e-NV200 é 100% viável, até porque a capacidade da Nissan de regenerar energia é incrível. Sem dúvida que é o tipo de automóvel que gostaria de utilizar daqui para o futuro».

O teste resultante desta parceria entre a Nissan e a LOGIC não se esgotou na experiência sensorial ou na avaliação da autonomia. Os objetivos eram bem mais latos.

Para Isabel Isabel Viçoso, Administradora da LOGIC, «os desafios que se colocam na economia 4.0 e as incertezas quanto ao futuro das entregas nos centros urbanos, obrigam a procurar respostas, a encontrar alternativas mais eficientes, rentáveis, ecológicas e sustentáveis. Com este teste, nós percebemos, e foi uma agradável surpresa, que conseguíamos reduzir 4,5 toneladas/ano nas emissões de CO2, o que faz uma grande diferença na diminuição da pegada ecológica da LOGIC. Além disso, esta experiência demonstrou que conseguíamos uma poupança efetiva de 4.500€ nos custos de utilização com a Nissan e-NV200, tanto nos gastos com combustível, como nas manutenções e até nos tempos de imobilização. Não tenho dúvidas nenhumas que este vai ser mesmo o futuro para este tipo de entregas».    

Com o culminar desta inovadora parceria a nível nacional, entre um fabricante de automóveis e um operador logístico de last-mille, e avaliados os objetivos iniciais e os resultados obtidos no teste de utilização real, sobressai a capacidade da Nissan e-NV200, um comercial 100% elétrico, de cumprir e até superar os desafios a que foi sujeito. Ajudando a desmistificar alguns preconceitos e provando que esta é uma resposta válida às questões que se levantam quanto ao futuro da mobilidade sustentável.

Com as regras de emissões cada vez mais apertadas e os crescentes anúncios de limitações futuras à entrada de veículos movidos a motores de combustão nos centros urbanos, os resultados desta parceria são, literalmente, uma lufada de ar fresco para as empresas que operam neste cenário e para os particulares que nele trabalham, vivem ou que dele usufruem.

# # #

Sobre a Nissan em Portugal
Com uma rede de concessionários que possui em todo o território nacional 36 pontos de venda e 40 oficinas de assistência após-venda, a Nissan propõe uma linha completa de produtos, que inclui veículos de passageiros, crossovers, pickups, veículos comerciais e automóveis de alta performance, quer com motorizações de combustão, quer totalmente elétricas. Disponibiliza ainda um alargado conjunto de serviços de apoio aos seus Clientes, Parceiros e Concessionários.

A Nissan vendeu em Portugal no seu Ano Fiscal 2018 (1 de abril de 2018 a 31 de março de 2019), 13.768 veículos ligeiros de passageiros e comerciais, a que corresponde uma quota de mercado de 5,2%.

Sobre a LOGIC
A LOGIC é um operador logístico, especialista em logística integrada, transporte e entregas ao domicílio. Recentemente a empresa reforçou a sua aposta na logística ecommerce, com novos serviços, e tem desafiado clientes e parceiros com novos conceitos de logística urbana, novos sistemas de informação e um maior compromisso com o aumento da sustentabilidade ecológica na cadeia de abastecimento. Saiba mais em www.logic.pt

Novo Renault Clio chega a Portugal em setembro, com preços a partir de 17.790€

É um dos lançamentos mais aguardados do ano e a escassas semanas de chegar à Rede de Concessionários, é hora de revelar os preços: o Novo Renault CLIO estará disponível a partir de 17.790€. Ou seja, os competitivos preços de sempre, para um Clio totalmente novo, que não herda um único componente da geração anterior. Um Clio ainda mais moderno, com muito mais qualidade geral, com extraordinários progressos no interior, mais tecnológico, mais seguro e com uma dinâmica ainda mais aprimorada.

Sabia que, a cada 60 segundos, é vendido um Renault CLIO, o que faz dele o modelo do segmento mais vendido na Europa? E que o Clio é o automóvel preferido dos Portugueses há seis anos consecutivos? E que, apesar do anúncio da quinta geração, mesmo assim o Clio liderou a tabela de vendas, no primeiro semestre, em Portugal?

Um “bestseller” que já conquistou o estatuto de ícone e que promete perpetuar e até reforçar essa condição, agora que a quinta geração está a escassas semanas de chegar ao mercado nacional.

2019 – Essai presse Nouvelle Renault CLIO au Portugal

DESIGN: EVOLUÇÃO NA CONTINUIDADE

Ao contrário do que acontece com o habitáculo, no exterior, o Novo CLIO não representa uma rutura com o passado. Aliás, nem fazia sentido que assim fosse. Sete anos depois, o design continua a ser uma das caraterísticas mais valorizadas no Clio IV e um dos fatores que justificam o enorme sucesso comercial, mesmo quando está prestes a deixar de ser comercializado.
Apesar da carroçaria e do chassis serem totalmente novos, o Novo CLIO herda o conceito de design da geração anterior. Mas é um automóvel ainda mais moderno, expressivo, elegante e, ao mesmo tempo, mais desportivo.

Os faróis 100% LED estão disponíveis, de série, em todas as versões – uma oferta única no segmento. A famosa assinatura Renault, em forma de “C”, deixa de ser um exclusivo dos faróis dianteiros e chega igualmente aos traseiros.

Referência, igualmente, para as 11 cores que estão disponíveis para a carroçaria, três delas novas (Laranja Valencia, Castanho Vison e Azul Céladon), bem como para os três packs de personalização exterior (vermelho, laranja e preto).

2019 – Essai presse Nouvelle Renault CLIO au Portugal

UMA GENUÍNA REVOLUÇÃO NO INTERIOR

Sim, é impossível disfarçar a surpresa. Uma genuína revolução foi operada no interior do Novo Renault CLIO. Tudo é novo, do design, aos materiais, à ergonomia, até aos equipamentos. A rutura com a geração anterior é total e mais parece que estamos dentro de um modelo de um segmento bem superior.
A qualidade dos materiais e dos acabamentos confirmam-no. O painel de bordo, a consola central e os painéis das portas beneficiam de revestimentos macios sem paralelo noutro modelo da categoria.
Mas para além da extraordinária perceção de qualidade, o interior “respira” tecnologia. Sobressai, desde logo, o imponente ecrã multimédia de 9,3 polegadas, com acabamento brilhante anti-reflexo. Posicionado na consola central, é “só” o maior do segmento e de toda a gama Renault, disponibilizando o sistema multimédia EASY-LINK, mais evoluído e com operacionalidade muito mais intuitiva. Oferece navegação com cartografia atualizada automaticamente, compatibilidade com Android Auto e Car Play e o acesso a diferentes aplicações e serviços conectados.

Por outro lado, graças ao ecrã TFT, o painel de instrumentos passa a ser digital em todas as versões, sendo que, a versão de 10 polegadas, inclui o sistema de navegação. Ou seja, para ver as indicações do GPS, não é obrigatório desviar o olhar para o ecrã central.

A ergonomia é outra caraterística em que o Novo CLIO evolui consideravelmente. Nesse sentido, destaque para pormenores como o novo volante com mais funcionalidades, a nova manete da caixa de velocidades (mais curta e colocada em posição superior), as novas teclas tipo “piano”, os novos comandos da climatização colocados imediatamente abaixo do ecrã central, assim como a democratização dos comandos táteis ou a redistribuição das áreas para arrumação e transporte de objetos. Sublinhe-se que, na consola central, passa a estar disponível uma área para o smartphone, com carregamento por indução.

Mas se pensa que, por ter sido ligeiramente encurtado, o Novo CLIO oferece uma habitabilidade inferior, quando comparado com a geração anterior, engana-se! Não só oferece mais espaço para todos os passageiros, como maior volume de espaços de arrumação (líder na categoria) e até maior volume na bagageira (também referência no segmento). E isto apesar de, na mala (mas perfeitamente integradas), poderem existir as colunas do irrepreensível sistema de som BOSE®.

NOVO CLIO TAMBÉM É SINÓNIMO DE EXTRARODINÁRIO PRAZER DE CONDUÇÃO

Mas é chegada a hora de viver as emoções que só a estrada pode proporcionar… Uma vez ao volante, rapidamente se percebe que o Novo CLIO faz jus às quatro gerações anteriores: elevado prazer de condução, irrepreensível comportamento em estrada e conforto referência.

A “culpa” é da plataforma modular CMF-B desenvolvida pela Aliança e de todo um conjunto de evoluções, como uma direção mais reativa, um eixo dianteiro mais rígido e a uma suspensão que alia a eficiência dinâmica, a um extraordinário prazer de condução e elevado conforto.

A solidez do conjunto, mesmo em pisos degradados, é a todos os títulos notável para um automóvel do segmento B e o mesmo se aplica em relação à insonorização, e para isso contribui a eficiência aerodinâmica – com o melhor valor da categoria! – mas também o recurso a novos materiais de isolamento, a reforços estruturais diversos, a utilização de alumínio para os apoios de motor e a janelas equipadas com um sistema de dupla estanquicidade.

EXPERIÊNCIA DE CONDUÇÃO PERSONALIZADA COM MULTI-SENSE

Ainda em relação à dinâmica, destaque para a tecnologia Renault MULTI-SENSE. Uma estreia no modelo e que mais não é do que a possibilidade de personalizar a experiência de condução, em parâmetros como a cartografia do motor, a direção, a iluminação ambiente e a configuração do ecrã digital. Ou seja, o Novo CLIO tem também a capacidade de se adaptar ao estado de espírito do condutor ou às necessidades do momento, disponibilizando três diferentes modos: Eco, para reduzir o consumo e as emissões de CO2; Sport, para aumentar o prazer de condução, a agilidade e a reatividade e MySense (modo predefinido), para personalizar a experiência.

OS SISTEMAS DE AJUDA À CONDUÇÃO MAIS COMPLETOS DO MERCADO

Mas na estrada o Novo CLIO é também sinónimo de segurança, mas segurança levada ao extremo, sem paralelo na categoria. Aliás, mesmo em segmentos bem superiores é difícil encontrar um modelo equipado com tantas tecnologias de segurança, nomeadamente sistemas de ajuda à condução.

Os mais avançados sistemas de segurança ativa, aliados a todo o know how da Renault no domínio da segurança passiva, permitiram ao Novo Clio obter as 5 estrelas nos cada vez mais exigentes testes de segurança do organismo independente Euro Ncap.

2019 – Nouvelle Renault CLIO

ASSISTENTE TRÂNSITO E AUTOESTRADA

O Assistente Trânsito e Autoestrada é a combinação do regulador de velocidade adaptativo (com Stop & Go) e o assistente de centragem na via. Ativo dos 0 aos 160 km/h, está disponível nas versões equipadas com a caixa automática EDC e o motor TCe 130 EDC FAP. Uma tecnologia que regula a velocidade do automóvel, mantendo a distância de segurança para o veículo que circula à frente e garantindo, igualmente, que o automóvel se mantém centrado na via de circulação. Particularmente útil com trânsito intenso, este assistente de condução permite ao Novo CLIO parar e arrancar, automaticamente, em apenas três segundos, sem qualquer ação por parte do condutor.

Este sistema funciona graças a uma câmara frontal e a um radar, nas estradas em que as marcas no piso (linhas contínuas ou descontínuas) estão corretamente visíveis e com veículos em circulação. Em caso de ausência de linha, é ativado apenas o regulador de velocidade adaptativo. Se não for detetado qualquer veículo à frente, o assistente de centragem na via mantém-se operacional (a partir dos 60 km/h), bem como o regulador de velocidade.

O Assistente Trânsito e Autoestrada é uma prestação de autonomia de nível 2, que representa um ganho significativo no conforto de condução. Todavia, exige que o condutor mantenha as mãos no volante e os olhos na estrada. O sistema envia um alerta se deixar de detetar as mãos no volante durante 13 segundos. Após mais dois alertas, o sistema desativa-se, automaticamente, ao fim de 48 segundos.

2019 – Nouvelle Renault CLIO

REGULADOR DE VELOCIDADE ADAPTATIVO (com Stop & Go)

O regulador de velocidade adaptativo (ACC) está disponível no Novo CLIO nas versões equipadas com a caixa automática EDC e o motor TCe 130 EDC FAP, dotados da função Stop & Go. Disponível dos 0 aos 170 km/h, permite manter, automaticamente, uma distância de segurança mínima para o veículo que circula à frente. Se não for detetado qualquer veículo à frente, o sistema funciona como um regulador convencional, para conservar a velocidade predefinida, incluindo em descida.

Quando o fluxo de trânsito é intenso, se for necessário parar completamente, o sistema pode imobilizar o automóvel com toda a segurança e voltar a arrancar no tempo de 3 segundos quando a marcha é retomada. Se forem ultrapassados os 3 segundos, será necessário um impulso da parte do condutor para o sistema se reiniciar. Ao fim de 30 segundos de inatividade, o sistema desativa-se automaticamente.

2019 – Nouvelle Renault CLIO

TAMBÉM A ESTREIA DA CÂMARA 360º E DO SISTEMA DE TRAVAGEM ATIVA DE EMERGÊNCIA COM DETEÇÃO DE CICLISTAS E PEÕES

Ainda no capítulo da segurança, estreias na gama da Renault são, igualmente, a câmara 360º e o sistema de travagem ativa de emergência com deteção de ciclistas e peões. O que a juntar ao regulador e limitador de velocidade, à comutação automática das luzes de estrada/cruzamento, ao sistema de travagem ativa de emergência, ao alerta de ângulo morto, ao reconhecimento dos painéis de sinalização com alerta de excesso de velocidade, ao alerta de saída involuntária de via e assistente de manutenção de via, ao sistema de ajuda ao estacionamento dianteiro, traseiro e lateral, bem como à tecnologia Easy Park Assist (estacionamento mãos livres) conferem, ao Novo CLIO, o estatuto de líder do segmento também em segurança.

UMA RENOVADA GAMA DE MOTORES A GASOLINA E A DIESEL

O Novo CLIO está disponível com uma gama completa de motores a gasolina e Diesel, disponíveis num intervalo de potências entre os 85 e os 130 cavalos. Dotados de tecnologias de ponta, motores que cumprem as mais recentes normas em vigor, com níveis de consumo e de emissões referência no mercado. A partir de 2020 e, pela primeira vez no Grupo Renault, será proposto um motor híbrido, designado por E-TECH. No total, estarão disponíveis 9 combinações motor/caixa de velocidades.

2019 – Nouvelle Renault CLIO

MOTORES A GASOLINA

TCe 100, a polivalência ao melhor nível

Inédito na gama Renault, o 1.0 TCe (3 cilindros, turbocomprimido) é o mais novo dos motores resultantes das sinergias da Aliança e está equipado com as mais avançadas tecnologias, como sejam o turbocompressor com válvula de descarga de comando elétrico, o coletor de escape parcialmente integrado na cabeça de motor, o duplo comando variável hidráulico da distribuição na admissão ou ainda o revestimento específico em aço dos cilindros (Bore Spray Coating). Com 100 cv e 160 Nm de binário às 2.750 rpm, este bloco da nova geração tem mais 10 cavalos e 20 Nm relativamente ao TCe 90 que substitui, reduzindo o consumo e as emissões de CO2.

O motor TCe 100 é proposto no Novo Clio associado a uma caixa manual de 5 velocidades, permitindo reivindicar o reduzido consumo de 5,2 l/100 km em ciclo misto e atingir os 187 km/h de velocidade máxima.

Mais tarde, estará também acoplado a uma caixa automática X-TRONIC da última geração e adaptada à utilização europeia. A caixa X-TRONIC irá dispor da função D-STEP que reproduz o comportamento de uma caixa multi-relações em percursos polivalentes e aquando das acelerações. O motor TCe 100 será, igualmente, proposto numa versão bi-fuel a GPL.

2019 – Nouvelle Renault CLIO

TCe 130 FAP, o máximo prazer de condução

O motor 1.3 TCe FAP surge no Novo CLIO depois de prestar provas nos modelos Captur, Mégane, Scénic e Kadjar. Proposto na versão de 130 cv e 240 Nm, está associado à caixa automática EDC de 7 velocidades e é perfeito para explorar as qualidades dinâmicas do chassis, como confirmam os números: 200 km/h de velocidade máxima e apenas nove segundos para cumprir dos 0 aos 100 km/h. A caixa EDC de dupla embraiagem contribui para a redução dos consumos (entre os 5,7 e os 5,8 l/100 km em ciclo misto) e das emissões de CO2, e para aumentar, ainda mais, o prazer de condução.
Sublinhe-se que o Novo Clio TCe 130 EDC FAP é dotado de patilhas no volante.

2019 – Nouvelle Renault CLIO

MOTORES DIESEL

Blue dCi 85 e 115, uma oferta Diesel de última geração para mais sobriedade

Com o motor a Diesel 1.5 Blue dCi, o Novo CLIO é perfeito para quem percorre muitos quilómetros ou para as frotas de empresa e é proposto em duas versões: 85 cv / 220 Nm, para uma condução sóbria, e 115 cv / 260 Nm, para uma condução mais dinâmica.
Independentemente da versão de potência, o Novo CLIO Blue dCi está associado a uma caixa manual de 6 velocidades. Um bloco particularmente eficiente em estrada e autoestrada, que reivindica consumos, em ciclo misto, entre os 4,1 e os 4,2 l/100 km e que, na versão de 115 cavalos, é capaz de atingir os 197 km/h de velocidade máxima.

EM SETEMBRO NOS CONCESSIONÁRIOS

O Novo Renault CLIO chega à Rede de Concessionários na segunda quinzena de setembro, estando disponível a partir de 17.790€.

Chegou o Novo Renault TWINGO, ainda mais moderno, divertido e sofisticado!

Há um Novo Renault TWINGO na Rede de Concessionários. Um Twingo que faz jus à histórica primeira geração lançada em 1993 e que, por isso mesmo, tem tudo para marcar o ritmo e ser a moda das cidades. Um Twingo que continua a surpreender pelo prazer de condução, mas também pela sofisticação e modernidade, já que para além da significativa mudança de visual, foi alvo de uma renovação na qualidade percecionada. Para além disso e, como não podia deixar de ser, passa a estar disponível com novas opções de personalização e com as últimas inovações de conectividade, graças ao novo sistema Renault EASY CONNECT. O Novo Renault TWINGO é proposto a partir de 11.760€, com duas motorizações a gasolina: SCe 75 e TCe 95, a última também associada à caixa de velocidades automática de dupla embraiagem EDC.

image

Ainda se lembra? O lançamento da primeira geração do Twingo aconteceu em 1993… Na época, o automóvel «como não existia outro» surpreendeu pelo audacioso design e pelo conceito completamente inovador. Um automóvel com uma personalidade forte, com um design exterior único e um habitáculo verdadeiramente singular, não apenas pelo espaço e modularidade, mas pela também alegria conferida pelas cores ou por toques de humor, como o comando dos piscas de emergência, em forma de nariz de palhaço.

Mas mais de um quarto de século depois, com o Novo TWINGO, o icónico modelo reforça-se como uma proposta única pela irreverência, pelo enorme sentido prático e até pelas soluções técnicas que incorpora, que confirmam a máxima ‘pequeno por fora, grande por dentro!’. Na realidade, nunca é demais sublinhar que estamos a falar de um ‘tudo atrás’, ou seja: um motor montado na traseira e tração traseira! Daí o Twingo ser sinónimo de prazer de condução, imbatível espaço interior, enorme visibilidade e inigualáveis ângulos de viragem.

image

Exterior mais moderno, mas sempre divertido

O Novo Renault TWINGO revela-se, desde logo, em imensos detalhes exteriores: os novos para-choques dianteiro e traseiro tornam as linhas mais pronunciadas, beneficiando também de maior superfície pintada; a grelha dianteira, com acabamentos em cromado, é nova; há novas entradas de ar dianteiras verticalizadas, mas igualmente laterais (herdadas da versão GT) para melhorar o arrefecimento do motor; há um novo ‘stripping’ lateral; novas jantes com desenho mais desportivo e há a chegada da já famosa assinatura luminosa Renault, em forma de “C”.

Um conjunto de mudanças estéticas que, a par do rebaixamento da altura em 10 milímetros e da nova carenagem traseira, melhoram a eficiência aerodinâmica.

No exterior, igualmente destaque para a chegada de duas novas cores: o intenso Amarelo Mango, que sublinha a personalidade divertida e singular do Novo TWINGO e o distinto e elegante Branco Quartz, em tom pérola. Duas referências que se juntam às seis cores Azul Céu, Branco Cristal, Cinzento Lunar, Preto Estrela, Verde Pistachio e Vermelho Flamme.
Uma referência, ainda, para as infinitas possibilidades de personalização da carroçaria, que prometem satisfazer os gostos de cada um ou as modas instaladas. Ou seja, o Novo TWINGO promete estar na moda, mas também fazer moda!

image

Enorme no habitáculo

A expressão “pequeno por fora, grande por dentro” aplica-se na perfeição ao Renault Twingo. Os pouco mais de 3,5 metros de comprimento da carroçaria até podiam levantar dúvidas, mas imediatamente desfeitas com a simples abertura de uma das quatro portas.

Na realidade, assim que se entra no habitáculo, para além da confirmação da originalidade e da modernidade das diferentes soluções desenvolvidas pela Renault, a sensação de espaço não podia ser mais surpreendente e isto tanto nos lugares dianteiros como nos traseiros e mesmo depois de testadas as distâncias que oferece em altura ou para os joelhos.

Mas se a excecional habitabilidade não é propriamente uma surpresa, já a qualidade percecionada impressiona, com o Novo TWINGO a beneficiar de importantes melhorias ao nível da ergonomia e dos espaços de arrumação. Nesse sentido, destaque uma nova e mais funcional consola central, com um porta-objetos integrado, perfeito para transportar copos, garrafas, ou um smartphone colocado em posição vertical; para o facto do porta luvas passar a ser fechado em todas as versões; para os apoios de braço das portas que passam a ser almofadados; e também para a integração na consola de duas portas USB, do Jack de som, do botão Stop&Start e dos comandos do Regulador/Limitador de Velocidade.

Igualmente destaque para o facto de passar a estar disponível uma mais moderna coleção de manetes de caixas de velocidades, de diferentes cores, para satisfazer todos os gostos. Sim, também no habitáculo o Novo Renault TWINGO é sinónimo de múltiplas possibilidades de personalização.

image

Vasta lista de equipamentos de série

Outro aspeto em que o Novo TWINGO se destaca é na vasta lista de equipamentos, com a versão de entrada de gama “Zen” a oferecer, de série, o ar condicionado manual, o rádio com a aplicação R&GO, os faróis de nevoeiro, os retrovisores exteriores elétricos com função de desembaciamento, o limitador de velocidade, os elevadores de vidros elétricos com função impulsional do lado do condutor e o volante regulável em altura.

Ainda no nível de equipamento “Zen” podem ser associados itens como o Ecrã Easy Link de sete polegadas, as jantes em liga leve, o regulador de velocidade e o alerta de transposição involuntária de faixa, o sistema de ajuda ao estacionamento traseiro ou o teto de abrir em lona, entre outros equipamentos.

image

Le Coq Sportif o topo de gama do Novo TWINGO

Mas para além do nível de equipamento “Zen”, o Novo Renault TWINGO é lançado, em Portugal, com a série especial “Le Coq Sportif”. Uma versão que, na carroçaria, assume as cores azul, branco e vermelho da famosa marca de desporto, enquanto no interior não faltam vários pormenores que identificam e que são exclusivos da versão.
Mas para além da exclusividade, é na lista de equipamentos de série que o Novo TWINGO Le Coq Sportif genuinamente impressiona. Nesse sentido, destaque para o ar condicionado automático; o sistema multimédia EASY LINK com ecrã tátil de sete polegadas compatível com Android Auto e Apple Car Play; o regulador/limitador de velocidade; o banco do condutor regulável em altura; o sistema de ajuda ao estacionamento traseiro com câmara de marcha-atrás; os faróis de nevoeiro com iluminação em curva; os sensores de chuva e luminosidade; os estofos com personalizações em vermelho, entre outros itens.

image

Sempre conectado com Renault EASY CONNECT

A Renault EASY CONNECT é a nova solução que reúne todas as atividades dos veículos conectados da marca. O objetivo da experiência Renault EASY CONNECT é simplificar a mobilidade dos utilizadores, através dos serviços conectados.

No lançamento do Novo TWINGO, esta experiência conectada está disponível através de dois sistemas multimédia: EASY LINK 7’’ e Rádio Connect R&Go.

image

EASY LINK na linha da frente tecnológica

Disponível de série no Novo TWINGO Le Coq Sportif e como opção na versão “Zen”, o novo sistema multimédia EASY LINK assenta num ecrã de alta resolução sensível ao toque, com 7 polegadas. Uma solução que privilegia a facilidade de utilização e a experiência de utilizador, através de uma interface com diferentes atalhos, que reduzem o número de cliques necessários para mudar de uma função para outra.

Com a integração, de série, do Apple CarPlay e Android Auto, novos ecrãs podem ser usados para replicar os do smartphone, sendo fácil aceder a aplicações compatíveis de navegação e música, entre outras.

O sistema de mãos livres tem agora um som melhorado, com um duplo filtro de microfone que reduz o ruído, de forma a apenas reproduzir a voz do utilizador. Também a reprodução áudio foi melhorada, com a adição de dois tweeters nas colunas que já integravam o sistema de som.

image

R&GO, uma aplicação para smartphones inteligente e eficaz

A aplicação gratuita R&Go transforma um smartphone iOS ou Android num sistema multimédia ergonómico e compatível com uma condução segura.

A afixação personalizável com uma ergonomia pensada para o ato de conduzir permite aceder a aplicações de navegação como o Waze (totalmente integrado no R&Go), Google Maps ou Apple Plans; a música como Rádio FM, ou serviços de streaming como o Spotify ou o Apple Music; a telefone, incluindo a leitura vocal de mensagens sms recebidas; a funcionalidades do automóvel, como o computador de bordo, conta rotações e parâmetros de condução ecológica Renault eco2.

image

Os argumentos técnicos do Novo Renault TWINGO

A terceira geração do Renault TWINGO continua a ser uma proposta diferenciadora no segmento, ou não fosse um ‘tudo atrás’! Ou seja, motor colocado em posição traseira e tração também ao eixo traseiro. Uma aposta com inegáveis vantagens em diversos capítulos. Desde logo, na condução na cidade, uma vez que, com uma direção com um raio de viragem recorde de 4,30 metros, as mudanças de direção são mais rápidas e seguras, enquanto as difíceis manobras de estacionamento chegam a parecer brincadeiras de crianças… E a justificação é simples: o ângulo de viragem das rodas do Twingo é de 45 graus, enquanto os concorrentes se ficam, em média, pelos 30 graus!

image

Dois motores modernos e tecnológicos

O Novo TWINGO está disponível com dois modernos motores de três cilindros, a gasolina, ambos colocados em cima do eixo traseiro: SCe 75 e TCe 95, este último também associado à eficiente e confortável caixa de velocidades automática de dupla embraiagem EDC. Em conformidade com os padrões da norma Euro 6D, estes motores são equipados com as mais recentes tecnologias.

O novo motor TCe 95

Disponível com caixa manual de cinco velocidades ou com a eficaz e confortável caixa automática de dupla embraiagem EDC, de seis velocidades, o motor TCe 95 disponibiliza um binário máximo de 135 Nm às 2.500 rpm. Graças ao turbocompressor, este bloco de 898 cc de cilindrada e 95 cavalos de potência, proporciona acelerações mais rápidas e uma melhor resposta a baixas rotações, ao mesmo tempo que providencia uma sensação de condução mais dinâmica, quer em cidade, quer em estrada. Um novo sistema de escape e um compressor de geometria variável contribuem para a redução dos consumos de combustível.

Com este motor, o Novo TWINGO é capaz de desempenhos surpreendentes, sobretudo ao nível das acelerações e das recuperações, mesmo nos regimes mais baixos. Aliás, sintomático disso mesmo é o facto de não precisar de mais do que 11,1 segundos para chegar dos 0 aos 100 km. Quanto a consumos, em ciclo misto, variam entre os 5,5 e os 5,6l/100 km.
Um motor que está disponível apenas na versão “Le Coq Sportif”.

image

A qualidade e a segurança nos genes

O Renault Twingo possui todos os standards da Renault: um automóvel com um preço acessível e com um nível de qualidade de referência.

Com uma distância entre eixos de 2,49 metros e uma repartição das massas de 45% à frente e de 55% atrás (ao invés dos tradicionais 70/30), o Novo TWINGO revela um comportamento dinâmico verdadeiramente surpreendente, inclusivamente fora da cidade.

Fiel à tradição da Renault em matéria de segurança, o Twingo não descura a segurança ativa e passiva. Entre os muitos equipamentos que incorpora, destaque para os de ajuda à condução propostos de série: ABS com Assistência à Travagem de Urgência (EBA), ESP, SBR (alerta de esquecimento do cinto de segurança) para todos os passageiros, limitador de velocidade (regulador de velocidade em opção na versão de entrada) bem como SSPP (Sistema de Controlo da Pressão dos Pneus) e ajuda ao arranque em subida. Também estão disponíveis sistemas de ajuda à condução como o alerta de transposição involuntária de faixa ou a câmara de marcha-atrás.

image

Preços a partir de 11.760€

O Novo TWINGO já chegou à Rede de Concessionários. Com o nível de equipamento “Zen”, está disponível a partir de 11.760€, enquanto a série especial “Le Coq Sportif” pode ser adquirida por 14.590€ com a caixa manual de 5 velocidades, ou por 16.090€ com a caixa automática de dupla embraiagem EDC.

Novo motor diesel 1.7 Blue dCi na gama Renault

O lançamento do novo motor diesel Blue dCi, com versões de 120 e 150 cavalos, confirma a aposta da Renault em prosseguir o desenvolvimento de motorizações Diesel mais eficientes, mais amigas do ambiente e, simultaneamente, mais potentes, que se adaptam, na perfeição, às gamas Mégane, Scénic, Kadjar e Talisman.

Com uma longa e reconhecida tradição na produção de motores a diesel, a Renault acredita que esses blocos – ainda que mais evoluídos tecnologicamente! – vão continuar a ser a solução racional para o utilizador que percorre muitos quilómetros por ano. Nesse sentido, com a adoção, em 2018, do protocolo de homologação WLTP, a Renault deu início a uma completa renovação na gama de motores a diesel. O lançamento do novo motor 1.7 Blue dCi nos modelos Mégane e Mégane Sport Tourer, nos familiares Scénic e Grand Scénic, no crossover Kadjar e nos topo de gama Talisman e Talisman Sport Tourer, é o culminar dessa renovação de motores Blue dCi, que estão disponíveis numa ampla oferta de 95 até aos 200 cavalos de potência.

O avultado investimento da Renault nesta nova geração Blue dCi resulta da convicção de que ainda há potencial de evolução nos motores Diesel e que os mesmos têm o seu lugar no atual panorama da oferta. As novas tecnologias aplicadas na conceção do motor 1.7 Blue dCi permitem combinar a extrema eficiência nos consumos, com a redução das emissões e níveis de potência e binário referenciais, que proporcionam um excelente conforto de condução.

image

A variante Blue dCi 150 deste quatro cilindros, com 1749 cc de cilindrada, anuncia 150 cavalos de potência às 4.000 rpm e um elevado binário de 340 Nm disponível logo às 1750 rpm. Este motor permite, à grande maioria dos modelos que equipa, atingir velocidades máximas superiores aos 200 km/h. Já na configuração de 120 cavalos de potência (Blue dCi 120), reivindica um binário de 300 Nm, obtido às 1750 rpm. Ambas as variantes permitem uma condução extremamente fluída, com uma grande disponibilidade mesmo nos baixos regimes e ao longo de uma alargada faixa de rotações.

A possibilidade de associar, em função dos modelos, o novo motor Blue dCi 150 à eficaz caixa de dupla embraiagem (EDC) com seis relações, vem potenciar este efeito, ao garantir uma resposta ainda mais pronta ao acelerador, subidas de regime mais céleres e um acrescido conforto de utilização.

Apesar de registar uma potência de 150 cavalos, que permite acelerações 0-100 km inferiores a 10 segundos (em função dos modelos em que está disponível), os consumos de combustível (em ciclo combinado WLTP) rondam os 5,7 l/100 km, incluindo nas versões equipadas com a caixa EDC de dupla embraiagem.

Os reduzidos valores de consumos resultam de um conjunto alargado de tecnologias que visam controlar o dispêndio de combustível e diminuir as emissões dos motores Blue dCi. Uma das mais influentes é a redução catalítica seletiva (SCR), solução técnica que promove o tratamento das partículas de NOx. Uma solução de AdBlue é injetada e a reação da solução à base de ureia com os elementos do catalisador e o NOx levam a uma reação que resulta na transformação das partículas nocivas em azoto e água.

image

Redução nos consumos, melhoria nas prestações

Mas a tecnologia empregue nos 1.7 Blue dCi não se limita à redução de emissões e consumos. Os valores de potência e binário referência no segmento garantem o prazer de condução e o dinamismo a que os clientes Renault se habituaram. A adoção de atuadores elétricos para a variação de geometria do turbo, por exemplo, assegura uma resposta muito mais rápida numa ampla gama de regimes.

Capaz de acelerar de a 0 a 100 km/h em apenas 9,3 segundos (9,5 segundos no caso da Sport Tourer), o Mégane 1.7 Blue dCi 150, por exemplo, é a prova desta vitalidade, com prestações que entusiasmam e com a garantia de que há sempre uma reserva de potência às ordens do utilizador. Esta disponibilidade de potência e binário não é um capricho, sendo mesmo uma questão de segurança ativa, especialmente quando falamos de automóveis com aptidões familiares e, no caso do Grand Scénic, aptos a transportar até sete ocupantes e respetiva carga.

image

Mégane e Mégane Sport Tourer 1.7 Blue dCi 150

Verdadeira estrela do segmento dos familiares médios no mercado nacional, a gama Mégane e Mégane Sport Tourer continua a ser um caso de sucesso.

A chegada do novo 1.7 Blue dCi encabeça uma gama de motores Diesel que conta, ainda, com os evoluídos e económicos 1.5 Blue dCi de 95 e 115 cavalos. A soma das excelentes prestações do novo 1.7 Blue dCi, com as reconhecidas aptidões dinâmicas da gama Mégane, originam uma proposta irrecusável para o cliente que valoriza as prestações e o prazer de condução, mas que não abdica dos baixos consumos e da redução da sua pegada ecológica. Com o motor Blue dCi 150, o Renault Mégane é capaz de atingir os 205 km/h de velocidade máxima, precisando de apenas 9,3 segundos para cumprir dos 0 aos 100 km/h. Em relação a consumos, impressiona o reduzido valor entre 5,6 e 5,7 l/100 km em ciclo misto.

Quanto a preços, o Mégane dCi 150 é comercializado a partir de 38.340€ (e logo com o nível de equipamento GT Line), enquanto a versão Sport Tourer está disponível a partir de 39.240€.

image

Renault Kadjar 1.7 Blue dCi 150

Com o motor Blue dCi 150, o Renault Kadjar também ganha em dinamismo e baixos consumos, caraterísticas importantes para um crossover com inegáveis aptidões aventureiras, fruto da robustez, da boa altura ao solo e de evoluídos sistemas de tração, mas com um desempenho em estrada referencial e níveis de conforto que fazem a delícia da família. Se a versão 4X4 inclusivamente só está disponível com o motor Blue dCi 150 cavalos, a versão 4X2 é capaz de atingir os 198 km/h de velocidade máxima, reivindicando consumos entre os 5,3 e os 5,5 l/100 km em ciclo misto.

Com o bloco dCi 150, o Renault Kadjar 4X2 apenas é comercializado apenas com o nível de equipamento superior Black Edition, pelo valor de 41.000€. Já a versão 4X4 está disponível por 43.450€.

image

Renault Scénic e Grand Scénic 1.7 Blue dCi 120 e 150

Se valoriza o espaço e a versatilidade que um automóvel deve proporcionar ao agregado familiar, os modelos Scénic e Grand Scénic são uma escolha incontornável. Com uma modularidade ímpar e capazes de transportar, em pleno conforto, cinco (Scénic) ou mesmo sete ocupantes (Grand Scénic), são um constante convite aos passeios em família. Os motores Blue dCi de 120 e 150 cavalos complementam, na perfeição, esta vocação viajante, com valores de potência e binário muito elevados, que asseguram que, mesmo com a lotação esgotada, estes familiares da Renault mantenham a indiferença face às adversidades geográficas, ou respondam prontamente a qualquer solicitação do condutor. Tendo por referência o modelo Scénic equipado com o motor de 150 cavalos, destaque para os 210 km/h de velocidade máxima e para os consumos entre 5,3 e 5,6 l/100 km em ciclo misto.

Com o motor Blue dCi 120, o Renault Scénic é comercializado a partir de 36.570€ (38.080€ Grand Scénic), enquanto com o Blue dCi 150 está disponível a partir de 39.320€ (40.840 Grand Scénic) e logo com o nível de equipamento superior Bose Edition.

image

Renault Talisman e Talisman Sport Tourer 1.7 Blue dCi 150

Para quem não abdica de viajar em grande estilo, a bordo de um automóvel topo de gama com níveis de sofisticação e refinamento invulgares, a gama Talisman e Talisman Sport Tourer 1.7 Blue dCi faz as delícias até do cliente mais exigente. Os refinados e possantes motores Diesel Blue dCi proporcionam horas de condução em pleno conforto e serenidade. Se o estado de espírito mudar e estiver na disposição de explorar a potência disponibilizada, pode sempre personalizar a resposta dos Talisman e Talisman Sport Tourer através da interface Multi-Sense e desfrutar de inovadoras tecnologias, como o sistema de quatro rodas direcionais 4CONTROL e o amortecimento de controlo eletrónico.

Com o motor 1.7 Blue dCi de 150 cavalos, o Renault Talisman é capaz de atingir os 210 km/h e cumprir dos 0 aos 100 km/h em 10,3 segundos. Quanto a preços, é comercializado a partir de 41.865,46€, enquanto a versão Sport Tourer está disponível a partir de 43.391,21€.

Renault Talisman e Espace com a gama de motores mais potentes de sempre

Com uma renovada gama de motores a gasolina e diesel, mais potentes, eficientes e tecnologicamente muito evoluídos, os Renault Talisman e Espace reforçam o posicionamento premium e a imagem de sofisticação que lhes é reconhecida.

Sempre na vanguarda da tecnologia, o Grupo Renault apresenta uma nova geração de motores a gasolina e Diesel para os modelos premium: Talisman e Talisman Sport Tourer, bem como o icónico Espace. Mais potentes e eficientes, os novos motores TCe 225 EDC FAP, Blue dCi 200 EDC estão equipados com evoluídas tecnologias de controlo de emissões e cumprem as mais recentes normas europeias anti-poluição.

image

Apesar da acrescida preocupação com a eficiência e a redução de emissões e consumos, a Renault não abdica do prazer de condução, atributo há muito imbuído no ADN da marca e que se traduz em desportivos de exceção como os novos Alpine A110 e Mégane R.S. e R.S. Trophy, que partilham a base mecânica com o novo TCe 225.

image

TCe 225 EDC FAP: focado no prazer de condução

O novo motor TCe 225 EDC FAP está focado no prazer de condução e nos desempenhos, como confirmam os números: 240 km/h de velocidade máxima e apenas 7,4 segundos para cumprir dos 0 aos 100 km/h – valores tendo como referência o Renault Talisman.

Com um sistema de injeção direta de gasolina e elevados valores de binário, proporciona uma experiência única ao volante. Sensações que são ampliadas pela resposta pronta e decidida da caixa automática de dupla embraiagem EDC de 7 relações.

image

Concentrado de tecnologia

Desenvolvido pelos engenheiros da Renault e da Renault Sport, o quatro cilindros 1.8 Turbo de injeção direta foi concebido para oferecer o desempenho de um motor a gasolina de 2,0 litros, mas com uma acrescida eficiência. Um bloco que inclui um conjunto de soluções técnicas de vanguarda, incluindo um turbocompressor de dupla entrada e uma função de variação do tempo de abertura das válvulas com três posições.

Com uma gama de potências que vai dos 225 aos 300 cavalos, o evoluído 1.8 equipa os modelos topo de gama e os desportivos do Grupo: como o Espace e o Talisman, mas também os Alpine A110, Mégane R.S. e Mégane R.S. Trophy.

Para cumprir os mais exigentes padrões de controlo de emissões, o 1.8 é equipado com um filtro de partículas.

image

Novos motores Diesel Blue dCi 200 EDC: no pelotão da frente da estratégia da Renault para os Diesel

Blue dCi 200 EDC: promessas de poder

O novo Blue dCi de 200 cv é um motor de alto desempenho com uns generosos 400 Nm de binário e, acoplado à caixa de velocidades automática de dupla embraiagem EDC de 6 relações, garante uma resposta pronta às solicitações do condutor em todas as situações de utilização e regimes de rotação. Um bloco que também impressiona pelos desempenhos: 237 km/h de velocidade máxima e apenas 7,6 segundos para cumprir dos 0 aos 100 km/h – valores tendo como referência o Renault Talisman.

image

Montra tecnológica

O novo dCi 200 é uma verdadeira montra de tecnologia, proporcionando um ganho significativo de potência (mais 40 cv do que na anterior versão dCi 160) e binário (+20 Nm, com um total de 400 Nm). Apesar do aumento de potência, reivindica reduzidos consumos de combustível e uma diminuição efetiva das emissões de CO2. A tecnologia SCR reduz as emissões de óxido de nitrogénio (NOx), usando uma solução baseada em ureia (AdBlue®) que ajuda a transformar as emissões poluentes de NOx em azoto e água. A redução das emissões foi ainda otimizada, ao colocar o sistema SCR mais próximo do motor do que nas soluções anteriores, já que a eficiência do mesmo depende da temperatura dos gases de escape (controlo mais eficaz das emissões com o motor frio).

image

Tecnologias ao serviço do desempenho

O intercooler arrefecido a água (CAC) junto aos coletores de admissão regula eficazmente a temperatura dos gases de escape o que, por sua vez, ajuda a melhorar as prestações e a diminuir os consumos e as emissões de CO2.

O atuador elétrico responsável pela variação da geometria da turbina, garante a rapidez de resposta em todos os regimes do motor.

Os injetores passam a ter oito orifícios e a pressão de injeção aumentou 700 bar para os 2500 bar, diminuindo ainda mais as emissões e beneficiando as prestações.

Por fim, a camada de carbono “tipo diamante” nas hastes das válvulas e nos pernos dos pistões ajuda a reduzir a fricção, diminuindo os consumos e as emissões.

image

Elegantes, atléticos e com um design pleno de personalidade

Com o Espace, o Koleos e os Talisman e Talisman Sport Tourer, a Renault oferece uma gama de modelos topo de gama que cumpre com todas as expectativas do mercado.

image

Renault Talisman e Talisman Sport Tourer

Assumindo o papel de familiar premium da Renault, a gama Talisman e Talisman Sport Tourer oferece níveis de espaço, conforto, requinte e segurança ímpares no segmento. Com 4,849 metros de comprimentos (4,865 metros na Sport Tourer) e mais de 2,8 metros de distância entre eixos, o Renault Talisman é referencial na oferta de espaço, tanto para os ocupantes como para bagagens. Para este invejável estatuto de topo de gama contribui, igualmente, a excecional dotação tecnológica, com uma gama de motores eficientes e possantes, reforçada agora com as novas variantes Blue dCi 200 e o TCe 225, e soluções técnicas únicas, como o sistema 4CONTROL de quatro rodas direcionais e o amortecimento de controlo eletrónico.

image

Renault Espace

O icónico Renault Espace não para de evoluir e surpreender a cada nova geração. Mantendo o estilo arrojado e as soluções técnicas de vanguarda, o Espace oferece a possibilidade de transportar até sete ocupantes em conforto e segurança, envolvidos numa atmosfera de sofisticação verdadeiramente única. A maior altura ao solo, típica de um crossover, e a eficiente gama de motores, são um constante convite à evasão, com a vantagem de não ter de deixar ninguém em casa. Como não poderia deixar de ser num automóvel premium da Renault, o Espace é uma verdadeira montra de tecnologia, em que, à imagem do Talisman, se destacam os sistemas de quatro rodas direcionais (4CONTROL) e o amortecimento variável de controlo eletrónico, ambos ajustáveis no interface MULTI SENSE do ecrã tátil do sistema R-LINK2.

Renault escolhe Portugal para duas apresentações internacionais à imprensa

A Renault voltou a escolher Portugal não para uma, mas sim para duas apresentações internacionais à imprensa e ambas realizadas neste mês de junho. O Novo Renault CLIO está a ser apresentado a cerca de 550 jornalistas na região de Évora, enquanto os Novos Renault Trafic e Master serão apresentados no concelho de Cascais. Duas ações em que participarão mais de 800 jornalistas, de cerca de meia centena de nacionalidades dos continentes Europeu, Africano e Asiático. Desde 2007, Portugal foi palco de, nada mais nada menos, do que 13 apresentações internacionais da Renault!

A história da Renault está intimamente associada a Portugal. E se os Portugueses há muito que se renderam à marca, como confirmam os 21 anos consecutivos de liderança da tabela de vendas, também a Renault há vários anos que se rendeu aos encantos do país. Afinal, só desde 2007, Portugal foi palco de 13 apresentações internacionais da marca. Ou seja, uma média de sensivelmente uma ação/ano.

Inédito… Duas operações no mesmo mês!

Mas para além da importância do mercado, claro que as condições atmosféricas, mas também a excelência da hotelaria e da rede viária foram determinantes para que a Renault voltasse a escolher Portugal para duas ações – com a particularidade inédita de serem realizadas no mesmo mês!

Duas operações que resultam de vários meses de planeamento e que contam com muitas dezenas de pessoas envolvidas na organização. Para além do impacto económico, resultante da própria organização, mas também da visita dos profissionais de comunicação, sublinhem-se os benefícios ao nível da promoção do país.

Novo Renault CLIO apresentado em Évora

Até ao próximo dia 28 de junho, o Novo Renault Clio está a ser apresentado em Évora a cerca de 550 jornalistas, com o percurso para os ensaios dinâmicos a também incluir passagem pelos distritos de Lisboa e Setúbal. Com um design renovado, habitáculo radicalmente evoluído em qualidade percecionada e equipamentos tecnológicos únicos no segmento, mas também múltiplas inovações em segurança, o Novo Clio abre uma nova era na estratégia de produto do Grupo Renault. Com chegada à Rede de Concessionários prevista para setembro, assume-se como um dos mais aguardados lançamentos da indústria automóvel!

Novos Renault Trafic e Master apresentados em Cascais

Já os novos Trafic e Master, serão apresentados entre 13 e 28 de junho, a cerca de 260 jornalistas, no concelho do Estoril e de Oeiras. Dois modelos que iniciam a renovação na gama de comerciais ligeiros da Renault, nomeadamente em matéria de design, qualidade, tecnologia, conforto de utilização e serviços conectados.

13 apresentações numa década

Recordamos as 13 apresentações internacionais à imprensa que, desde 2007, a Renault organizou em Portugal: Clio III R.S. (Braga); Twingo R.S. (Baião); nova geração Clio III (Braga); Laguna Coupé (Algarve); nova geração Laguna e Latitude (Cascais); Fluence Z.E. e Kangoo Z.E. (Cascais); ZOE (Cascais), Mégane IV (Cascais), ZOE Z.E 40 (Óbidos), Master Z.E (Oeiras/Sintra), Mégane R.S. Trophy (Estoril), Clio V (Évora) e Novos Trafic e Master (Cascais).

Gama Dacia Bi-Fuel: A opção amiga da carteira!

Numa época marcada pela ascensão dos motores a gasolina, há uma alternativa que tem argumentos para conquistar todos aqueles para os quais o custo de utilização é decisivo na compra de um automóvel: o Bi-Fuel. Uma solução que, em custos de utilização, permite uma poupança de cerca de 50% em relação a um gasolina. E aí quem reina é a Dacia! Em 2018, 67% dos automóveis a GPL vendidos em Portugal foram da marca. Uma tecnologia que passa a estar disponível nos cinco modelos comercializados em Portugal: Sandero, Logan MCV, Dokker, Lodgy e Duster. A gama Dacia Bi-Fuel é, portanto, um verdadeiro símbolo da Dacia: uma escolha inteligente! É que a cada 20.000 mil quilómetros, a poupança em qualquer um dos modelos é na ordem dos 900€.

Não há razões objetivas para que o Bi-Fuel não seja um caso de sucesso: em segurança e fiabilidade, a tecnologia está mais do que comprovada; o discriminatório dístico GPL azul há muito que deixou de ser obrigatório; já é permitido o acesso aos parques de estacionamento subterrâneos; há 370 postos de abastecimento espalhados pelo território Continental; enquanto 100% da Rede de Concessionários Dacia tem pelo menos um técnico certificado para qualquer intervenção de manutenção ou reparação. Para além de tudo isso, há, claro, os imbatíveis custos de utilização, com poupanças de quase 50% em relação a um motor a gasolina e de 15% na comparação com um a diesel.

Para além do argumento da frieza dos números, é evidente que os estigmas, o ceticismo e as discriminações, definitivamente, fazem parte do passado. Ou seja, a tecnologia Bi-Fuel tem tudo para ser a opção de um cada vez maior número de portugueses. Em 2018, o mercado valeu cerca de 1.900 unidades, 67% das quais da Dacia!

E também nesse subsegmento em particular, a gama Dacia é uma das mais atrativas. Para além dos preços imbatíveis, cada um dos modelos reúne as características que têm feito a história de sucesso da marca: robustez, fiabilidade, sentido prático, agradáveis linhas exteriores, interiores espaçosos e surpreendentes níveis de equipamentos.

A gama Bi-Fuel da Dacia assenta em cinco modelos: Sandero (versão Stepway incluída), Logan MCV (também na versão Stepway), Dokker (versão Stepway incluída), Lodgy (também na versão Stepway) e Duster. Todos diferentes, mas com uma característica que o distingue dos demais: são movidos por dois combustíveis – gasolina e GPL. Ou seja, têm, também, dois depósitos distintos, que asseguram autonomias superiores a 1.000 quilómetros. Mas apesar desta particularidade, sublinhe-se que todos os modelos Dacia Bi-Fuel dispõem exatamente do mesmo espaço para bagagens que as “tradicionais” versões a gasolina ou diesel, uma vez que o depósito GPL está montado na zona do pneu sobressalente.

O comprovado motor TCe 90, equipado com dois sistemas de injeção, está disponível nos modelos Sandero, Sandero Stepway e Logan MCV. Já o Dokker, o Lodgy e o Duster são associados ao motor 1.6 SCe. Os dois primeiros com 110 cavalos e o SUV da Dacia numa versão com mais cinco cavalos de potência.

Tal como acontece nas clássicas versões a gasolina e a diesel, os modelos Dacia Bi-Fuel são uma compra inteligente pelo preço de aquisição – estão entre as mais acessíveis propostas do mercado – mas também pelos reduzidos custos de utilização e são os números que o comprovam: 1 litro de GPL custa cerca de 0.7€, 1 litro de Gasolina de 95 octanas tem um preço superior a 1.5€ e 1 litro de gasóleo simples ronda os cerca de 1.4€.

Mas apesar de, em condições reais de utilização, qualquer versão Bi-Fuel reivindicar consumos superiores aos equivalentes a gasolina e a diesel, a verdade é que as contas dão (e muito) que pensar. Em apenas 100 quilómetros, a poupança em relação a um automóvel a gasolina cifra-se em mais de quatro euros. Ou seja, quem fizer um pouco mais de 30 quilómetros por dia (1.000 quilómetros por mês), a poupança no final do mês, independentemente do modelo, é sempre superior aos 40€. Isto em relação a uma versão a gasolina, porque mesmo em relação a uma versão a diesel, há lugar a uma poupança na ordem dos 10€.

Com uma projeção mais alargada, os números são, necessariamente, mais impressionantes: ao fim de 10.000 quilómetros, um Sandero Bi-Fuel representa uma poupança de cerca de 450€ em relação a um modelo equivalente a gasolina – e de bem mais de 300€ nos restantes modelos. Ao fim de 20.000 quilómetros, que corresponde à quilometragem média realizada anualmente em Portugal, a poupança (dependente do modelo) varia entre os cerca de 800 e 900 euros.

Ainda nas contas, não deixe de ter em conta que um modelo Dacia Bi-Fuel custa pouco mais que a versão equivalente a gasolina e, saliente-se, sem o discriminatório dístico azul no portão traseiro ou as limitações de estacionamento em parques fechados ou subterrâneos.

Mas para os céticos em relação ao uso de viaturas GPL ficam também as seguintes ressalvas: em termos de segurança, destaque para o facto do depósito de GPL ser produzido em aço super-resistente com seis vezes mais espessura que um depósito tradicional; o GPL contribuir para uma maior fiabilidade do motor, na medida em que a sua combustão conserva mais o óleo lubrificante; o GPL reduzir as vibrações do motor, o que contribui para um melhor conforto de utilização e, por último; como o GPL não contém benzeno nem enxofre, é muito mais amigo do ambiente, representando uma poupança na ordem dos 13 por cento em emissões de CO2.

No interior, a única coisa que distingue os Dacia Sandero, Logan MCV, Dokker, Lodgy e Duster Bi-Fuel das versões a gasolina ou a diesel é o botão que permite optar, a qualquer instante, pela gasolina ou pelo GPL.

Com 370 posto de abastecimento GPL espalhados pelo território Continental, a gama Dacia Bi-Fuel assume-se, assim, como uma compra inteligente. O Dacia Sandero TCe 90 Bi-Fuel está disponível por 11.877€ (Versão Stepway 14.004€), o Logan MCV TCe 90 Bi-Fuel por 12.896€ (versão Stepway 15.401€), o Dokker SCe 110 Bi-Fuel por 15.965€ (versão Stepway 18.165€), o Lodgy SCe Bi-Fuel por 17.349€ (versão Stepway 19.580€) e o Duster SCe 115 por 18.110€.

Certeza da fiabilidade: 3 anos/100.000 km de garantia

A gama Dacia Bi-Fuel beneficia, tal como os restantes modelos da marca de 3 anos/100.000 km de garantia contratual. Este é mais um elemento que atesta a robustez e fiabilidade da marca, o que aliás tem vindo a ser demonstrado por estudos independentes realizados, até por associações de consumidores, em toda a Europa.

Mais informações sobre a tecnologia Bi-Fuel da Dacia em http://gpl.dacia.pt/

Dacia Série Limitada “ADVENTURE”: Espírito irreverente!

Aventure-se! É este o desafio da nova Série Limitada “ADVENTURE”, que a Dacia lança agora e que passa a estar disponível em toda a gama de modelos de passageiros. “Look” específico e um nível de equipamento superior, tornam esta série verdadeiramente especial, como especial é, mais uma vez, o preço!

Consolidando o seu crescimento em Portugal e afirmando-se como uma das marcas que maior sucesso obteve nos últimos anos, a Dacia acaba de lançar a Série Limitada “ADVENTURE”, oferecendo (ainda) mais e melhores argumentos, para combinar emotividade e racionalidade num único automóvel.

Transversal a toda a gama – está disponível nos modelos Sandero, Logan MCV, Dokker, Lodgy e Duster (4×2 e 4×4) – a Série Limitada “ADVENTURE” assume o estatuto de “topo de gama” em termos de equipamento, posicionando-se acima das linhas “Stepway” (no caso do Sandero, Logan MCV, Lodgy e Dokker) e “Prestige” (em relação ao Duster).

Duas novas cores – o Vermelho Fusion e o Cinzento Highland – são reforços importantes na imagem mais atraente dos modelos “vestidos” com a linha “ADVENTURE”, que, a par dos equipamentos de série adicionais agora exibidos, tornam os modelos da Dacia ainda mais sedutores.

Ainda no domínio do design exterior, todos os Dacia da série limitada ADVENTURE recebem novas jantes de 16 polegadas (17’ no caso do Duster ADVENTURE).

No habitáculo, também não faltam novos argumentos para tornar a vida a bordo mais confortável. É disso exemplo o ar condicionado automático disponível de série nos modelos Sandero, Logan MCV e Duster. Também de série em todos os modelos, o sistema multimédia que equipa os Dacia ADVENTURE permite a replicação dos smartphone. Um elemento prático para quem utiliza o smartphone para…tudo. O Duster ADVENTURE vem equipado com o cartão mãos livres, que oferece a possibilidade de abertura e fecho das portas de forma automática, por aproximação ou afastamento do automóvel.

Para zelar pela segurança e ampliar a visibilidade traseira, a integração, de série em todos os modelos da série limitada, da câmara de marcha-atrás (Multiview no caso do Duster), com sistema de ajuda ao estacionamento traseiro, tornam as manobras à retaguarda mais fáceis, tornando-se este equipamento num útil elemento de auxílio à condução.

Motorizações a Gasolina, Bi-Fuel e Diesel

A Série Limitada “ADVENTURE” marca presença nos modelos Sandero, Logan MCV, Lodgy, Dokker e Duster, com toda a gama de motorizações a gasolina e diesel e, em estreia absoluta, todos os modelos da série limitada dispõem também de uma versão bi-fuel (gasolina-GPL), uma excelente opção para quem privilegia os custos de utilização!

• Sandero TCe 90, TCe 90 Bi-Fuel e Blue dCi 95
• Logan MCV – TCe 90, TCe 90 Bi-Fuel e Blue dCi 95
• Dokker – TCe 130 FAP, SCe 110 Bi-Fuel e Blue dCi 95
• Lodgy TCe 130 FAP, SCe 110 Bi-Fuel e Blue dCi 115
• Duster 4×2 TCe 130 FAP, SCe 115 Bi-Fuel e Blue dCi 115
• Duster 4×4 Blue dCi 115

Dando maior versatilidade e heterogeneidade à gama de modelos da Dacia, a Série Limitada “ADVENTURE” já se encontra disponível para encomendas na Rede de Concessionários, com preços que variam entre os 13.763 € (Sandero) e os 24.786 € (Duster 4×4), com os modelos Logan MCV, Dokker, Lodgy e Duster 4×2 a iniciarem os seus preços nos 14.643 €, 17.365 €, 19.030 € e 19.530 €, respetivamente.