NOVO RENAULT MÉGANE COUPÉ-CABRIOLET: DISTINÇÃO DE CABELOS AO VENTO

É um dos mais distintos coupés do mercado, mas tem a capacidade de, em escassos 21 segundos, converter-se num dos mais elegantes descapotáveis do mercado. Há um novo Mégane Coupé-Cabriolet a chegar ao mercado nacional… Para além da frente com a nova identidade visual da Renault e do reforço do pacote tecnológico, com destaque para o sistema R-Link, a novidade é a introdução do motor 1.6 dCi 130, o bloco com melhores performances do segmento. Com garantia de cinco anos, o novo Mégane Coupé-Cabriolet é comercializado a partir de 29.700 euros.

“Tudo o que arrebata ou dá grande prazer”. É esta a definição no dicionário para “encanto” e é talvez este o adjectivo que melhor se adequa ao novo Renault Mégane Coupé-Cabriolet. Um modelo que arrebata pelas linhas, que é capaz de proporcionar o prazer único dos automóveis descapotáveis e…não só: nas estações quentes convida a desfrutar da exclusividade das viagens a céu aberto, mas quando as condições atmosféricas não são favoráveis, o novo Mégane Coupé-Cabriolet é um dos mais distintos coupés do mercado. A “culpa” é do amplo tecto panorâmico em vidro que, para “desaparecer”, só precisa de escassos 21 segundos…

Ao receber a nova identidade visual da marca, o que equivale a dizer a um capot totalmente novo, novos faróis de LED, novo pára-choques e uma nova grelha, o novo Mégane Coupé-Cabriolet ganha em modernidade e dinamismo. Como coupé, o modelo oferece o maior tecto panorâmico em vidro do segmento e espaço para quatro passageiros. Como descapotável – o tecto panorâmico recolhe para a zona da bagageira através de um funcional e engenhoso sistema – as linhas são tão ou mais sedutoras, sendo que, para os ocupantes, há que destacar duas importantes características: a presença de um inédito corta‐vento traseiro em vidro, que tem como função evitar as indesejáveis turbulências de ar no habitáculo; e uma protecção adicional na forma de rede anti-turbulência, que assegura um total conforto a velocidades superiores aos 90 km/h.

Ou seja, independentemente da configuração coupé ou cabriolé, o novo Mégane Coupé-Cabriolet é sinónimo de distinção, mas também de prazer e conforto.

Distinto também no habitáculo

E para isso em muito contribui, igualmente, a qualidade geral dos acabamentos e dos materiais do habitáculo, mas também o reforço dos equipamentos tecnológicos. Nesse sentido, o destaque vai para o R-Link (já distinguido como o melhor sistema multimédia da indústria automóvel) e que, tal como a restante gama, surge integrado acima da consola central. Um equipamento único no segmento que, para além da navegação (TomTom®), permite ver fotografias e vídeos, ouvir música, consultar o email, navegar nas redes sociais, fazer estudos comparativos dos consumos e muitas outras funções. Tudo isto através de um ecrã táctil de 7 polegadas (18 centímetros), com uma ergonomia simples e intuitiva e que até responde aos comandos por voz.

Mas os argumentos tecnológicos do Mégane Coupé-Cabriolet não se esgotam na multiplicidade das funções do R-Link, sendo disso exemplo, o sistema de auxílio ao estacionamento, o ar condicionado automático, o sistema de ajuda ao arranque em subida, o cartão mãos-livres, entre outros equipamentos.

Quatro motores referência no mercado

Já a gama de motores é constituída por quatro propostas distintas: o 1.5 dCi 110 associado à caixa de velocidades de dupla embraiagem EDC, o Energy 1.5 dCi 110, o Energy 1.6 dCi 130 e o bloco a gasolina Energy TCe 130.

Entre estes, natural destaque para o Energy dCi 130. Com 130 cv e 320 Nm, é o motor 1.6 diesel com melhores performances do mercado, o que, por si só, é sinónimo de um elevado prazer de condução. No novo Mégane Coupé-Cabriolet, o Energy dCi 130 reivindica um consumo de 4,4 l / 100 km em ciclo misto e emissões de CO2 de apenas 115 g / km. Entre as várias tecnologias (raras para este tipo de motorizações) que este motor incorpora, destaque para o sistema Stop & Start, EGR de baixa pressão, Energy Smart Management e Swirl Variável.

Também símbolo da excelência da Renault na concepção de motores é o motor Energy TCe 130 que, à semelhança do seu congénere a diesel com a mesma potência, é o motor de 1,2 litros referência do mercado. Com 130 cavalos e 205 Nm de binário (às 5.500 rpm) este motor de apenas 1,2 litros, proporciona excelentes recuperações e acelerações. No novo Mégane Coupé-Cabriolet, o TCe 130 reivindica um consumo de 6,4 l / 100 km em ciclo misto e emissões de CO2 de 145 g / km.

Para além dos blocos dCi 130 e TCe 130, o novo Mégane Coupé-Cabriolet é comercializado com o reconhecido bloco 1.5 dCi com 110 cavalos de potência – também associado à caixa de velocidades de dupla embraiagem EDC – que reivindica dos mais baixos custos de utilização do mercado.

Tecnologias comprovadas ao serviço da segurança

A actual geração do Renault Mégane obteve as 5 estrelas nos testes de segurança Euro NCAP e, segundo os critérios de avaliação que estiveram em vigor ao final do ano passado, o Mégane foi o modelo mais pontuado de sempre (com 37 pontos obtidos em 37 possíveis na protecção de adultos). A segurança activa e passiva estão ao melhor nível, graças às tecnologias mais eficazes, como por exemplo:

– ABS com repartidor electrónico de travagem, auxílio à travagem de emergência (AFU) de série

– ESC (Electronic Stability Control) com função adicional de controlo de sub-viragem (CSV),

– Sistema Renault de protecção de 3ª geração, incluindo a protecção anti-afundamento (duplo pré-tensor, limitador de esforço e airbags adaptativos)

– Duplos sensores de choque lateral e airbags tórax/bacia/abdómen bi-câmara,

– Pontos de fixação Isofix de 3 pontos para a colocação de cadeiras de criança, nos três lugares da segunda fila.

Quanto a preços, o novo Renault Mégane Coupé-Cabriolet estará disponível, nos próximos dias, na Rede de Concessionários, a partir de 29.700 €. A exemplo da restante gama Renault, é abrangido pelos 5 anos de Garantia Renault.

ATELIER DO CARACTERE CONDUZ RENAULT À LIDERANÇA NAS REDES SOCIAIS EM PORTUGAL

Na sequência do trabalho desenvolvido pela agência Atelier do Caractere, a Renault é a marca do sector de automóvel com maior número de menções nas redes sociais em Portugal. Os dados são do Social Media Explorer, a ferramenta de monitorização e de análise do digital do grupo Marktest.

 

Quatro anos depois de dar início ao desafio de lançar a Renault nas redes sociais em Portugal, a agência de comunicação Atelier do Caractere continua a conduzir a marca a excelentes resultados. Segundo o Social Media Explorer do grupo Marktest, no primeiro trimestre deste ano, a Renault foi a marca automóvel com maior número de menções nas redes sociais, blogues, fóruns e RSS e a única do sector que integrou o Top 20 das marcas de todos os sectores de actividade.

 

Desde que o Social Media Explorer deu início à monitorização e análise do digital em Portugal (em Agosto de 2012), a Renault Portugal tem sido sistematicamente a marca líder do sector automóvel. Nos últimos cinco meses de 2012, a marca francesa foi a mais “popular”, à frente da BMW, Volvo, Mercedes-Benz e Honda. Em 2013, a Renault repetiu a proeza, desta vez, à frente da Opel, Mercedes-Benz, BMW e Honda, enquanto entre todos os sectores de actividade, foi a 11ª mais mencionada, à frente do Banco Espírito Santo, BMW, Caixa Geral de Depósitos, Coca-Cola, Continente, Ikea, Mercedes-Benz, Millennium BCP, Nike, Pingo Doce, Sagres, Sumol, Super Bock, TMN, Worten e Zara.

 

Em Março de 2010, o Atelier do Caractere introduziu a Renault nas redes sociais em Portugal e, desde essa data, que gere a página do Facebook https://www.facebook.com/RenaultPortugal; mas também do Twitter https://twitter.com/RenaultPortugal, YouTube https://www.youtube.com/user/RenaultPortugal e Scribd http://pt.scribd.com/RenaultDacia. Para além da produção e gestão de conteúdos, monitorização permanente, interacção com os membros (365 dias por ano!) e planeamento e implementação de diferentes campanhas, a agência tem ainda a responsabilidade de monitorizar a presença da Renault no digital, não apenas nas redes sociais, mas também em blogues, fóruns e RSS. Um serviço que é extensível à marca Dacia.

 

A parceria entre a Renault Portugal e o Atelier do Caractere traduz-se ainda na prestação de serviços de consultoria em comunicação, assessoria de Imprensa, produção e edição de conteúdos (incluindo fotografia) e organização de eventos, como as recentes “72 Horas Non-Stop Renault”, no Circuito do do Estoril, o “Renault Sport Roadshow”, ou a apresentação à Imprensa do Novo Renault Mégane.

O Atelier do Caractere (http://www.atelierdocaractere.pt/ e https://www.facebook.com/AtelierdoCaractere) é uma agência de comunicação de serviços globais, especializada em Social Media, consultoria de comunicação, assessoria mediática, produção de conteúdos, fotografia e organização de eventos. Para além da Renault Portugal, a carteira de clientes engloba empresas como a AdegaMãe, Dacia Portugal, Nissan Portugal, Novo Dia Cafés, Riberalves Portugal e o piloto Carlos Sousa.

 

 

O RENAULT TWIZY VAI À UNIVERSIDADE

Quase 100 mil estudantes, de 15 estabelecimentos do ensino superior, vão poder viver as emoções da mais irreverente e económica solução de mobilidade eléctrica: o Renault Twizy! A iniciativa, “HOJE É DIA DE UNIVERSITWIZY”, que vai decorrer entre os dias 22 de Abril e 22 de Maio, pretende sensibilizar a comunidade universitária para as vantagens, económicas e ambientais, das propostas zero emissões. E quem partilhar a experiência de condução do Twizy nas redes sociais habilita-se a ganhar uma viagem com estadia para duas pessoas em Ibiza e entradas grátis para os festivais de música deste Verão. Amanhã, a Faculdade de Ciências de Lisboa tem as “honras” de abertura do “HOJE É DIA UNIVERSITWIZY”, mais uma inédita acção promovida pela Renault Portugal. Com cerca de 15.000 unidades vendidas em menos de ano e meio de comercialização, o Renault Twizy é um autêntico “case study” na versatilidade de utilização. Na realidade, para além do perfil etário dos clientes particulares ser bastante heterogéneo, não menos surpreendente é a forma como tem vindo a ser opção para diferentes actividades profissionais. Mas o Twizy não é apenas sinónimo de versatilidade, modernidade e baixos custos de utilização. Como um dos símbolos da mobilidade zero emissões e como solução (também) racional para cidades mais sustentáveis, o irreverente modelo da Renault foi escolhido como “embaixador” para sensibilizar a comunidade universitária para essa temática, através da acção “HOJE É DIA DE UNIVERSITWIZY”. Uma iniciativa que vai decorrer entre os dias 22 de Abril e 22 de Maio, em 15 estabelecimentos do ensino superior (de norte a sul do país), abrangendo cerca de 100 mil estudantes das cidades de Aveiro, Beja, Caparica, Covilhã, Faro, Lisboa e Porto. Em cada um dos 15 estabelecimentos de ensino vai existir uma área com informação sobre a mobilidade zero emissões, onde promotores vão desafiar os estudantes (e todos os que quiserem aderir à iniciativa) a viverem uma experiência de condução com o Renault Twizy. Como únicos requisitos: terem mais de 16 anos de idade e terem (pelo menos) a licença de condução para ciclomotores. Uma experiência que promete ser entusiasmante, não só pelo facto do Renault Twizy proporcionar uma condução extraordinariamente divertida, mas porque os momentos mais alegres que forem captados, ao volante, pelas câmaras GoPro podem resultar na oferta de uma viagem e estadia para duas pessoas em Ibiza. Os estudantes só têm que aceitar a partilha dos filmes em https://www.youtube.com/user/RenaultPT; enquanto os autores de cinco “selfies” partilhadas em https://www.facebook.com/RenaultPortugal, e votadas pelos fãs da página da Renault, vão ser premiados com bilhetes duplos para os festivais de música de Verão e ao empréstimo de um Renault nas datas respectivas. Para mais informações sobre a acção “HOJE É DIA DE UNIVERSITWIZY” deve ser consultado o seguinte link: https://www.facebook.com/events/534395186669001/

CALENDÁRIO DE ACÇÕES

22 de Abril               Universidade de Ciências de Lisboa

23 de Abril               Faculdade de Ciências e Tecnologia (Caparica)

24 de Abril               ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa

28 de Abril               Politécnico de Beja

29/30 de Abril          Universidade do Algarve (Faro)

06 de Maio              ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão (Lisboa)

07/08 de Maio          Universidade da Beira Interior (Covilhã)

09 de Maio              Faculdade de Arquitectura de Lisboa

12 de Maio             Universidade Nova – FCSH (Lisboa)

13 de Maio              Universidade Lusíada de Lisboa

15 de Maio              Universidade Lusíada do Porto

16 de Maio              Universidade de Aveiro

19/20 de Maio          Universidade Lusófona de Lisboa

21 de Maio              Universidade de Lisboa

22 de Maio              ISEL – Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

ATELIER DO CARACTERE CONDUZ NISSAN PORTUGAL À LIDERANÇA EUROPEIA NAS REDES SOCIAIS DA MARCA

Na sequência do trabalho desenvolvido pela agência Atelier do Caractere, a Nissan Portugal é considerada a melhor filial europeia em reputação da marca nas redes sociais. Os dados são do Synthesio, uma das ferramentas de monitorização e de análise do digital mais utilizadas em todo o mundo.

A agência de comunicação Atelier do Caractere viu reconhecido o trabalho desenvolvido com o cliente Nissan Portugal. O Synthesio analisou a reputação da Nissan nas redes sociais e no digital em 20 países europeus, tendo atribuído a Portugal o primeiro lugar em SRS-Social Reputation Score! As posições imediatas foram ocupadas por Espanha, República Checa, Itália, Holanda e Reino Unido.

Em 2010, o Atelier do Caractere introduziu a Nissan nas redes sociais em Portugal e, em 2013, geriu três páginas no Facebook https://www.facebook.com/NissanPortugal, https://www.facebook.com/NissanLEAF.Portugal e https://www.facebook.com/NissanJukePT; mas também no Twitter https://twitter.com/NissanPortugal, YouTube https://www.youtube.com/user/NissanPortugal e Scribd http://pt.scribd.com/NISSANPORTUGAL. Para além da produção de conteúdos, interacção com os membros (365 dias por ano!) e planeamento e implementação de diferentes campanhas, a agência teve ainda a responsabilidade de monitorizar a presença da marca Nissan no digital, não apenas nas redes sociais, mas também em blogues, fóruns e RSS.

A gestão do sítio de imprensa da Nissan Portugal http://www.newsroom.nissan-europe.com/pt/pt-pt/Home/Welcome.aspx e a comunicação de Miguel Faísca (o português vencedor do programa europeu do GT Academy 2013 e agora piloto oficial da Nissan em competições internacionais) foram projectos também assumidos pelo Atelier do Caractere.

O Atelier do Caractere (http://www.atelierdocaractere.pt/ e https://www.facebook.com/AtelierdoCaractere) é uma agência de comunicação de serviços globais, especializada em Social Media, consultoria de comunicação, assessoria mediática, produção de conteúdos, fotografia e organização de eventos. Para além da Nissan Portugal, a carteira de clientes engloba empresas como a AdegaMãe, Dacia Portugal, Novo Dia Cafés, Renault Portugal, Riberalves Portugal e o piloto Carlos Sousa.

 

 

72 HORAS NON-STOP RENAULT: UM SUCESSO!

E volvidos três dias de uma viagem ininterrupta, os cinco modelos da Renault que participaram nas “72 Horas Non-Stop Renault” receberam a bandeira de xadrez no Circuito do Estoril. No total, realizaram 6.865 voltas, cumpriram 27.744 quilómetros (quase ¾ do perímetro da Terra), à média de 83 km/h, que ditaram 94.849 passagens de caixa de velocidades. Paragens nas boxes apenas para reabastecimentos, trocas de condutor, mudanças de pneus e trocas de pastilhas de travão. Durante os três dias, três centenas de condutores (com diferentes experiências e idades compreendidas entre os 18 e os 71 anos) estiveram ao volante, ultrapassando os limites de velocidade, mas também as leis da física… Em suma, as “72 Horas Non-Stop Renault” foram um enorme sucesso, com os números a confirmarem a exigência do desafio, mas também a qualidade e a fiabilidade da marca, materializada nos cinco anos de garantia que a Renault oferece em toda a sua gama. 

Se as 24 Horas de Le Mans continuam a constituir um dos maiores desafios da indústria automóvel, face à duração (24 horas) e extensão da prova (5.000 quilómetros), o que dizer de uma jornada de 72 horas ininterruptas? Sim, 4.320 minutos, mas em automóveis rigorosamente de série, conduzidos por mais de três centenas de comuns mortais, com diferentes experiências e idades compreendidas entre os 18 e os 71 anos.

Uma acção inédita promovida pela Renault Portugal, com objectivo de demonstrar a qualidade e a fiabilidade da marca. Uma operação diferenciadora não apenas na duração, mas também noutros pressupostos: cinco automóveis com preços entre os 14.480€ (Clio TCe 90) e os 30.060€ (Mégane Coupé 1.6 dCi GT Line) e diferentes condutores, muitos deles seleccionados nas redes sociais.

Um enorme desafio não apenas nas condições, mas também nos números, uma vez que os cinco automóveis – Clio TCe 90, Clio Sport Tourer 1.5 dCi 90 EDC, Captur 1.5 dCi 90, Mégane Sport Tourer 1.5 dCi 110 GT Line e Mégane Coupé 1.6 dCi 130 GT Line – realizaram um total de 6.865 voltas (68.650 curvas), correspondentes a 27.744 quilómetros, à média de 83 km/h, que resultaram em 94.849 passagens de caixa.

Sublinhe-se que as paragens nas boxes resumiram-se aos normais reabastecimentos, trocas de condutores, mudanças de pneus e substituição de pastilhas de travão. A título de curiosidade, refira-se que foram monitorizadas travagens com forças de 1.61g e forças laterais de 1.71g.

Mas as “72 Horas non-Stop Renault” não foram “apenas” um desafio técnico, mas também uma iniciativa de responsabilidade social. Nesse sentido, no final da acção, a Renault Portugal atribuiu um cheque à Operação Nariz Vermelho, no valor de 6.865 euros, corresponde ao número de voltas realizadas pelas cinco viaturas, ao longo dos três dias.

Uma referência, ainda, para o facto das “72 Horas Non-Stop Renault” terem gerado cerca de 120 mil interacções (gostos, comentários e partilhas) a partir da página oficial da marca no Facebook https://www.facebook.com/RenaultPortugal, enquanto o desafio de serem partilhadas imagens de conta-quilómetros de Renault já perfez quase 40 milhões de quilómetros, quase um terço da distância entre a Terra e o Sol.

Para Xavier Martinet, Administrador-Delegado da Renault Portugal, “a acção ´72 Horas Non-Stop Renault´ tinha um duplo objectivo: demonstrar a qualidade e a fiabilidade da gama e, ao mesmo tempo, reforçar algo que sempre caracterizou a marca Renault: a proximidade com os clientes ou entusiastas. Por isso, as 72 horas foram cumpridas com cerca de 300 condutores, entre colaboradores da empresa e da rede de concessionários, clientes e, claro, membros das redes sociais. Diria que os objectivos foram mesmo superados, até pelo facto da acção também ter tido um cariz de responsabilidade social”.

Mas numa acção desta natureza e especificidade, são os números e as curiosidades que fazem a história das “72 Horas Non-Stop Renault”:

  • 552.000, o número de ocorrências* ao longo das 72 horas, ou seja, uma média de 20 por quilómetro, 80 por volta. Do total, cerca de 20% correspondem a passagens de caixa;
  • 120.000, o número de interacções (gostos, comentários, partilhas) que só a acção “72 Horas Non-Stop Renault” despertou na página oficial da Renault Portugal no Facebook: https://www.facebook.com/RenaultPortugal
  • 94.849, o número de passagens de caixa realizadas nas cinco viaturas ao longo das 72 horas;
  • 68.650, o número de curvas realizadas pelas cinco viaturas ao longo das 72 horas;
  • 27.744, o número total de quilómetros realizados pelas cinco viaturas ao longo das 72 horas;
  • 23.676, o maior número de passagens de caixa realizadas por uma viatura ao longo das 72 horas, no caso o Clio 1.5 dCi 90 Sport Tourer EDC. Seguiu-se o Mégane Sport Tourer 1.5 dCi 110 GT Line com 19.320, o Mégane Coupé 1.6 dCi 130 GT Line com 19.275, o Captur 1.5 dCi 90 com 16.429 e o Clio TCe 90 com 16.149 passagens de caixa realizadas durante os três dias;
  • 6.865, o número de voltas realizadas pelas cinco viaturas ao longo das 72 horas;
  • 6.865, os euros entregues, no final, à Operação Nariz Vermelho, resultado de igual número de voltas efectuadas pelos cinco Renault;
  • 5.674, o número máximo de quilómetros realizados por uma viatura, no caso, o Mégane Sport Tourer 1.5 dCi 110 GT Line. Seguiu-se o Mégane Coupé 1.6 dCi 130 GT Line com 5.665km, o Captur 1.5 dCi 90 com 5.563km, o Clio TCe 90 com 5.516km e o Clio Sport Tourer 1.5 dCi 90 EDC com 5.300km;
  • 4.310, os litros de combustível gastos pelas cinco viaturas, durante os três dias, para percorrerem um total de 5.674km;
  • 2.500, o número total de fotografias captadas pelo fotógrafo da acção;
  • 2.400, os litros de água consumidos pelo staff, convidados e participantes ao longo dos três dias;
  • 1.200, o número de cafés consumidos ao longo dos três dias da acção;
  • 900, o número de refeições servidas durante os três dias;
  • 173 km/h, a velocidade máxima atingida ao longo dos três dias, no caso, pelo Mégane Coupé 1.6 dCi 130. Seguiu-se o Mégane Sport Tourer 1.5 dCi 110 GT Line com 166 km/h, o Clio TCe 90 com 158 km/h, o Captur 1.5 dCi 90 com 154 km/h e o Clio Sport Tourer 1.5 dCi 90 EDC com 153 km/h;
  • 140, os quilos de fruta consumidos pelo “staff”, participantes e convidados ao longo dos três dias;
  • 83 km/h, a média horária realizada pelas cinco viaturas em pista;
  • 82, o número total de reabastecimentos efectuados pelas cinco viaturas. O Renault Clio TCe 90 (com 21) foi o que mais vezes abasteceu, seguido do Clio Sport Tourer 1.5 dCi 90 EDC (18), Captur 1.5 dCi 90 (17), enquanto o Mégane Sport Tourer 1.5 dCi 110 GT Line e o Mégane Coupé 1.6 dCi 130 GT Line foram atestados 13 vezes;
  • 77 km/h, a média horária realizada pelas cinco viaturas em pista, com paragens incluídas;
  • 70h05, o tempo que esteve em pista a viatura que menos tempo perdeu nas paragens nas boxes;
  • 68h54, o tempo que esteve em pista a viatura que mais tempo perdeu nas paragens nas boxes;
  • 61, o número de elementos directamente envolvidos na organização das “72 Horas Non-Stop Renault”, ao longo dos três dias, em diferentes áreas;
  • 24, o número de pneus Michelin que foram montados nos cinco Renault durante os três dias da operação;
  • 15, o número de calços de travão gastos durante os três dias, nas cinco viaturas;
  • 14 por cento, o tempo médio que os cinco Renault rodaram com o acelerador em carga a mais de 90 por cento, durante os três dias em pista;
  • 8 por cento, o tempo médio que os cinco Renault rodaram com o acelerador, a fundo, durante os três dias em pista;
  • 2m15,1s, a melhor volta realizada ao Circuito do Estoril, à média de 113.02 km/h, no caso, pelo Mégane Coupé 1.6 dCi 130 GT Line;
  • 1,71g, a força lateral máxima registada ao longo da acção, curiosamente, no Clio TCe 90. O Clio Sport Tourer 1.5 dCi 90 EDC chegou a registar 1.64g, o Mégane Coupé 1.33g, o Mégane Sport Tourer 1.5 dCi 110 GT Line 1.26g e o Captur 1.5 dCi 90 1.18g;
  • 1.61g, a força máxima registada numa travagem, curiosamente, também no Clio TCe 90.

 

*Ocorrências:

  • Acelerações bruscas de mais de 0,35g
  • Travagens fortes de mais de 0,35g
  • Forças laterais de mais de 0,35g
  • Mudanças na direcção superiores a 5 graus
  • Picos de rotação superiores a 4.000 rpm
  • Passagens de caixa de velocidades

72 HORAS NON-STOP RENAULT: CUMPRIDAS AS PRIMEIRAS 48 HORAS…

Estão cumpridos os primeiros dois terços das “72 Horas Non-Stop Renault”… Sim, os cinco Renault rodam há 48 horas ininterruptas no Circuito do Estoril, tendo já realizado mais de 4.500 voltas à pista, o equivalente a uma viagem de mais de 18.500 quilómetros – quase metade do perímetro do planeta! Serão já mais de 115.000 o número de passagens de caixa realizadas pelos quase 200 condutores que realizaram turnos de condução… Às 15 horas de amanhã (segunda-feira) termina esta inédita operação promovida pela Renault Portugal.

Sem surpresa, os modelos Clio, Captur e Mégane, representativos de mais de 90 por cento das vendas da Renault em Portugal, cumpriram já 48 horas ininterruptas ao Circuito do Estoril, no âmbito das “72 Horas Non-Stop Renault”.

Os números atestam que as “72 Horas Non-Stop Renault” constituem um verdadeiro teste de qualidade e de fiabilidade. Os cinco modelos, rigorosamente de origem, completaram já, no conjunto, quase 4.500 voltas ao Circuito do Estoril, descrevendo qualquer coisa como 59.800 curvas – cerca de 115.000 passagens de caixa! As paragens nas boxes têm-se resumido às obrigatórias trocas de condutores, aos reabastecimentos e, como o previsto face às especificidades do traçado, a rápidas trocas de pastilhas de travões e pneus.

Ao longo destas primeiras 48 horas, uma referência para a instabilidade das condições atmosféricas que se têm feito sentir e para o facto de, perto de 200 condutores, com diferentes experiências, mas também idades compreendidas entre os 19 e os 71 anos, já terem cumprido os diversos turnos de condução, o que reforça o grau de exigência a que têm sido sujeitos os cinco Renault.

Mas as “72 Horas non-Stop Renault” não são “apenas” um desafio técnico, mas também uma iniciativa de responsabilidade social. Nesse sentido e cumpridas que estão as primeiras 48 horas, a Operação Nariz Vermelho já garantiu mais de 4.500 euros, uma vez que cada volta percorrida por cada uma das cinco unidades corresponde a um euro. E apesar de já estarem contabilizadas mais de 4.500 voltas, ainda faltam mais 24 horas!

Por último, sublinhe-se que as “72 Horas Non-Stop Renault” não têm sido um exclusivo de colaboradores ou clientes Renault. A iniciativa partilhada nas Redes Sociais já gerou mais de 117 mil interacções (gostos, comentários e partilhas) a partir da página oficial da marca no Facebook https://www.facebook.com/RenaultPortugal, enquanto o desafio de serem partilhadas imagens de conta-quilómetros já perfez quase 40 milhões de quilómetros, quase um terço da distância entre a Terra e o Sol.

72 HORAS NON-STOP RENAULT: PRIMEIRAS 24 HORAS CUMPRIDAS COM SUCESSO

Está cumprido o primeiro terço das “72 Horas Non-Stop Renault”, a mega acção que a Renault Portugal está a desenvolver, desde as 15h00 desta última sexta-feira, no Circuito do Estoril. Ou seja, os cinco Renault envolvidos neste inédito desafio estão já há 24 horas ininterruptas em pista, totalizando mais de 2.300 voltas ao traçado do Estoril, o equivalente a uma viagem de cerca 9 mil quilómetros, ainda que realizada por quase 100 condutores diferentes…

De acordo com as expectativas, o inédito desafio lançado pela Renault Portugal superou as primeiras 24 horas e também a barreira dos 9 mil quilómetros.

Desde a partida oficial das “72 Horas Non-Stop Renault”, os cinco Renault envolvidos na acção completaram já, no conjunto, mais de 2.300 voltas ao Circuito do Estoril, descrevendo qualquer coisa como 29.900 curvas – mais de 57.500 passagens de caixa! As paragens têm-se resumido às obrigatórias trocas de condutores – e foram já mais de 100 desde a partida – aos reabastecimentos e, como o previsto face às especificidades do traçado, a rápidas trocas de pastilhas de travões.

Rigorosamente de série – sem qualquer tipo preparação – os três modelos da gama Renault – Clio, Captur e Mégane – continuam assim, quilómetro após quilómetro, volta após volta, a provar a sua enorme fiabilidade e resistência, independentemente das condições climatéricas a que vão sendo submetidos. E, nesse capítulo, as últimas 24 horas já ofereceram sol, chuva intensa e até nevoeiro.

Mas estas “72 Horas non-Stop Renault” não são apenas um desafio técnico. São também uma iniciativa de responsabilidade social. E, nesse particular, cada volta cumprida ao Circuito do Estoril significa um euro doado à Operação Nariz Vermelho e ao seu programa de intervenção nos serviços pediátricos dos vários hospitais portugueses. E apesar de já estarem contabilizadas mais de 2.300 voltas, ainda faltam mais 48 horas!

Por fim, e porque nesta acção a Renault quis envolver todos os clientes da marca através das redes sociais – 60 deles já estiveram em pista ao longo desta manhã e início de tarde -, também na página oficial continuam a ser partilhadas imagens de conta-quilómetros Renault que perfazem cerca de 40 milhões de quilómetros, quase um terço da distância entre a Terra e o Sol. Mas tal como no Circuito do Estoril, também aqui a viagem ainda está longe do final.

 

 

72 HORAS NON-STOP RENAULT: O DESAFIO JÁ COMEÇOU

Até onde poderia chegar se conduzisse o seu automóvel do dia-a-dia ao longo de 72 horas consecutivas? O inédito desafio lançado pela Renault Portugal está em marcha no Circuito do Estoril desde as 15h00 desta sexta-feira, quando os cinco automóveis envolvidos nas “72 Horas Non-Stop Renault” arrancaram para esta longa maratona que se estenderá por 4.320 minutos ininterruptos e cerca de 5.000 quilómetros. O equivalente a uma viagem desde Lisboa até Moscovo em apenas três dias… E tudo isto em automóveis rigorosamente de série, conduzidos por pessoas comuns.

Eram exatamente 15h00 da tarde desta sexta-feira quando o relógio colocado junto à linha de partida do Circuito do Estoril iniciou a contagem regressiva para as “72 Horas Non-Stop Renault”, um inédito desafio lançado pela Renault Portugal que coloca à prova a resistência, a qualidade e a fiabilidade de cinco automóveis que representam mais de 90 por cento das vendas da marca em Portugal.

Ao longo dos próximos três dias, e de forma ininterrupta, os 4.182 metros do perímetro da pista do Estoril serão exaustivamente percorridos por um Renault Clio TCe 90, um Renault Clio Sport Tourer dCi 90 EDC, um Renault Captur 1.5 dCi 90, um Renault Mégane Sport Tourer dCi 110 e um Renault Mégane Coupé 1.6 dCi 130.

As cinco unidades envolvidas nesta ação cumpriram já as suas primeiras quatro horas em pista, num período que foi reservado a cerca de três dezenas jornalistas de várias publicações nacionais. Apesar de a chuva ter sido uma presença constante ao longo da tarde, o andamento imposto pelos diversos condutores no intervalo entre os 2m40s e 2m50s – têm correspondido às previsões da organização. Contas feitas, cada unidade percorreu já um total de 80 voltas, a uma média de aproximadamente 80 km/h, ou seja, uma viagem superior a 300 quilómetros…

Recorde-se que, por cada volta realizada ao Circuito do Estoril, por cada uma cinco unidades envolvidas nesta acção, a Renault Portugal doa um euro à Operação Nariz Vermelho.

Até ao final das “72 Horas Non-Stop Renault”, quase 300 condutores, de diferentes experiências e idades, vão participar nesta iniciativa da Renault Portugal. Entre eles, mais de uma centena de membros das redes sociais, selecionados a partir da página www.facebook.com/RenaultPortugal, onde poderá acompanhar o evoluir o desenrolar desta ação em permanência.

O evoluir, em pista, dos cinco automóveis que estão a participar na acção pode ser acompanhado em tempo real (e com relatórios de cada turno) em https://fleet.cartrack.pt, através dos seguintes dados: Conta Utilizador: AUTO00021; Nome Utilizador: RENAULT e Password : 72hRenault.

RENAULT TWINGO NIGHT & DAY: IRREVERENTE E ACESSÍVEL!

É jovem, moderno, com uma boa dose de irreverência, preza a sua individualidade e o seu carácter independente… O perfil é o de muitos jovens, mas também do incontornável Renault Twingo! Um jovem que, ainda o ano passado, comemorou o 20º aniversário e que agora celebra a chegada do Twingo Night & Day. Uma série especial com uma identidade muito própria, com estilo reforçado e com um preço que é “só” dos mais acessíveis do mercado: 10.350€, chave na mão.

«A mais subtil loucura é feita da mais subtil sensatez». Não deixa de ser curioso que uma citação, com origem no período da Renascença, encaixe na perfeição numa das novidades da Renault para este início de ano: o Twingo Night & Day. Uma série especial que alia uma dose de irreverência quanto baste a um salutar pragmatismo.

No exterior, são os pormenores estilísticos que o diferenciam das comuns versões. Nesse sentido, desde o nível de equipamento City, o Twingo Night & Day é equipado com aileron traseiro, vidros traseiros escurecidos, retrovisores pretos e pode mesmo ser dotado de umas desportivas jantes de 15 polegadas. Uma referência para o facto do catálogo de cores ser enriquecido com a exclusiva pintura metalizada Ultraviolet, que se junta ao Branco Glaciar, Preto Nacré, Cinza Platina, Vermelho Vivo e o irreverente Fuschia, tão do agrado do género feminino.

Mas é no habitáculo que o Twingo Night & Day tem uma identidade ainda mais reforçada… Os tons escuros sobressaem, a consola e as molduras passaram a ser em preto brilhante, enquanto os bancos ganharam novos estofos e encostos de cabeça da nova geração. Quanto a equipamento, esta série especial é reforçada com o Rádio Bluetooth com entrada USB e comandos no volante. Entre outros itens, uma referência ainda para o computador de bordo e para o facto do banco do condutor e o volante terem regulação em altura.

O Renault Twingo Night & Day está disponível com o comprovado motor 1.2 16V. Um bloco com 75 cavalos de potência, capaz de reivindicar consumos de 4.5 litros em ciclo misto.

O Renault Twingo Night & Day está disponível na Rede de Concessionários, pelo preço, chave na mão, de 10.350 euros. A exemplo da restante gama, é abrangido pelos 5 anos de Garantia Renault.

 

 

 

 

 

 

 

72 HORAS NON-STOP RENAULT: UM DESAFIO INÉDITO!

Uma viagem ininterrupta de 72 horas… Uma acção nunca antes realizada em Portugal. Uma viagem em automóveis comuns, conduzidos por pessoas comuns. Três dias em que as paragens se resumem aos reabastecimentos e às mudanças de condutor. Mais do que um desafio humano, um enorme desafio técnico, designado “72 Horas Non-Stop Renault”. Uma iniciativa que a Renault Portugal organiza, entre os dias 31 de Janeiro e 3 de Fevereiro, no Circuito do Estoril. Uma acção com contornos inéditos, também pelo facto de ser aberta aos membros das redes sociais. Na realidade, através da sua página no Facebook www.facebook.com/RenaultPortugal, a Renault Portugal desafia os portugueses a conduzirem os Clio, Captur e Mégane (num total de cinco unidades em pista) que vão rodar 4.320 minutos ininterruptos no Circuito do Estoril! E por cada volta realizada por cada automóvel, um euro vai ser doado à Operação Nariz Vermelho…

Trinta e seis anos depois da vitória nas 24 Horas de Le Mans, a Renault quer voltar a fazer história em matéria de endurance, embora com base em pressupostos substancialmente diferentes. Na realidade, em vez de 24, o desafio é cumprir 72 horas ininterruptas. Não em Le Mans, mas no Circuito do Estoril e com cinco unidades dos três modelos que mais contribuíram para que a Renault tivesse liderado o mercado nacional pelo 16º ano consecutivo: Clio, Captur e Mégane.

O objectivo da Renault é claro: colocar à prova a qualidade e a fiabilidade da marca! Durante três dias, cinco Renault vão andar às voltas do Circuito do Estoril, parando apenas para reabastecer, para mudar de condutor, ou para operações como mudança de pneus. Aliás, tendo em conta a exigência do traçado do Estoril, a Michelin – parceiro técnico da acção – prevê a necessidade de substituição de pneus.

Excepção feita à segurança, a pista do Estoril representa dificuldades acrescidas comparativamente a uma “vulgar” estrada: os ritmos vão ser mais elevados (igual a quilometragens superiores), as travagens vão ser mais intensas e prolongadas, as temperaturas de funcionamento dos órgãos mecânicos vão ser mais elevadas e até as suspensões vão ser sujeitas a cargas maiores.

Apesar de várias condicionantes (como as condições atmosféricas) poderem não confirmar as previsões, tudo aponta para que, no final das “72 Horas Non-Stop Renault”, cada viatura tenha percorrido mais de 5.000 quilómetros. Esta é a distância de provas como as 24 Horas de Le Mans e o Dakar. Mas uma vez que os 5.000 quilómetros vão ser percorridos de forma ininterrupta, em apenas três dias, numa pista exigente e com condutores com idades e perfis de condução distintos, a distância vai equivaler a dezenas de milhares de quilómetros percorridos e a vários anos de utilização quotidiana.

A Renault Portugal apresenta cinco automóveis distintos nas “72 Horas Non-Stop Renault”: um Renault Clio TCe 90, um Renault Clio Sport Tourer dCi 90 EDC, um Renault Captur 1.5 dCi 90, um Renault Mégane Sport Tourer dCi 110 e um Renault Mégane Coupé 1.6 dCi 130. Cinco versões de três modelos que representaram 11.290 das 16.016 unidades vendidas pela Renault, em 2013, no mercado nacional. Ao mesmo tempo, serão quatro diferentes motores – TCe 90, 1.5 dCi 90, 1.5 dCi 110 e 1.6 dCi 130 – que equipam mais de 90% dos Renault vendidos em Portugal.

No final das “72 Horas Non-Stop Renault”, a Renault Portugal vai disponibilizar à imprensa as cinco viaturas que participaram na acção, com o objectivo de serem sujeitas a peritagens técnicas independentes.

Apesar de uma equipa constituída por “vulgares” condutores (com diferentes experiências e idades) estar nomeada para conduzir ao longo das 72 horas, a Renault Portugal vai abrir a iniciativa aos membros das redes sociais, para que também eles possam efectuar turnos de condução no Circuito do Estoril. Mais informações em www.facebook.com/RenaultPortugal .

Uma acção que também tem uma vertente de responsabilidade social. Por cada volta realizada pelas cinco viaturas, a Operação Nariz Vermelho vai receber um euro. A Instituição Particular de Solidariedade Social é responsável por um programa de intervenção dentro dos serviços pediátricos dos hospitais portugueses, através da visita de palhaços profissionais.

Como admite Xavier Martinet, administrador-delegado da Renault Portugal, “o projecto das ´72 Horas Non-Stop Renault´ surge do desejo de querermos dar mais uma prova da qualidade e da fiabilidade da Renault. Os cinco anos de garantia, mas também os resultados dos vários inquéritos de fiabilidade independentes confirmam a excelência do trabalho desenvolvido pela marca. Mas como queremos que a percepção seja ainda maior, desenvolvemos esta ideia. Uma iniciativa aberta aos jornalistas, aos clientes e aos membros das redes sociais. Optámos por uma acção desta natureza, não por ousadia, mas por confiança e por ir de encontro a uma estratégia de estreitamento da relação marca-cliente. Aliás, a Renault Portugal tem feito esse trabalho nos últimos anos, desenvolvendo um conjunto de acções inovadoras no âmbito das redes sociais”.