Novo Renault MÉGANE R.S. TROPHY: “Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.”

Não se trata de um “vulgar” Mégane, se é que o Mégane pode ser classificado de vulgar, mesmo com o recurso às aspas… Mas se se impressionou com a imagem desportiva e os muitos pormenores exclusivos da versão (tanto no exterior como no habitáculo), quando carregar no botão start não vai conseguir conter um “ah!” de espanto e um enorme sorriso. É o vigoroso e surpreendente “cantar” do motor… 300 cavalos de emoções que, literalmente, o(a) vão transportar para uma montanha russa de emoções, ou não fosse capaz de atingir os 260 km/h de velocidade máxima e chegar dos 0 aos 100 km/h em escassos 5,7 segundos. O Novo Renault MÉGANE R.S. TROPHY chegou a Portugal!

O Renault Mégane R.S. surpreendeu-o(a) por talvez nenhum outro genuíno compacto desportivo ser (também) perfeito para a família. Mas se acha que o que merece é viver a vida em pleno e ainda com mais adrenalina, então a solução é mesmo o mais radical, irreverente, impulsivo, temperamental, exclusivo e irrequieto Novo MÉGANE R.S. TROPHY.

Um desportivo desenvolvido à medida de quem, genuinamente, gosta de emoções fortes e que até podia ter servido de inspiração à célebre frase de Oscar Wilde: “Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.”

Bem-vindo a uma montanha russa de emoções!

O ESPÍRITO RENAULT SPORT NOS DETALHES

Sim, só com o contacto visual com o Novo Renault MÉGANE R.S. TROPHY, o seu ritmo cardíaco aumentou. Os estribos de travões Brembo® pintados a vermelho e as jantes específicas de 19 polegadas, “calçadas” com os pneus Bridgestone Potenza S001, remetem a sua imaginação para a pista onde sempre sonhou desafiar as leis da física. Abaixo da grelha dianteira, o stripping Trophy na lâmina F1 confirma a exclusividade da versão, enquanto o sistema de iluminação LED multirrefletores R.S. Vision (na original forma de bandeira quadriculada) sugere-lhe desafiar uma estrada envolta na mais profunda penumbra, para além de lembrar-lhe o universo da competição.

Uma ideia que não se desvanece quando espreita para o interior do Novo MÉGANE R.S. TROPHY. E, quem diria, sorriu daquela forma quase desconcertante que costuma estar reservada às crianças.

AMBIENTE DE COMPETIÇÃO NO HABITÁCULO

Sem cerimónias, entre no Novo Renault MÉGANE R.S. TROPHY e sinta a incrível envolvência dos bancos dianteiros Recaro. Duas autênticas bacquet que, para além do extraordinário apoio lateral e lombar, oferecem uma posição de condução ainda mais baixa (20 mm), de modo a proporcionar-lhe as mais inesquecíveis emoções.

Não se coíba… Agarre e sinta o tato do fabuloso volante, revestido a couro Alcântara de origem bovina e, claro está, com o ponto neutro a vermelho, caraterístico da competição. Mas detenha-se, igualmente, em todos os detalhes com assinatura Renault Sport, como os pedais em alumínio ou a soleira da porta.

300 CAVALOS DE EMOÇÕES

Agora é chegada a hora de pressionar o botão Start. Prepare-se que… Vrooooommmm! É o entusiasmante “cantar” da alma do Novo Renault MÉGANE R.S. TROPHY. O mesmo motor 1.8 turbo de injeção direta que equipa o Novo Mégane R.S., mas que na versão Trophy beneficia de uma evolução que lhe permite alcançar, pela primeira vez na gama R.S., a fasquia simbólica dos 300 cv (220 kW).

O binário foi também aumentado, sendo agora de 420 Nm (+20 Nm) – um dos melhores da categoria! – com caixa EDC e de 400 Nm com caixa manual de seis velocidades. No entanto, fica o conselho: experimente também o Novo MÉGANE R.S. TROPHY com a caixa de velocidades automática EDC de dupla embraiagem e renda-se à rapidez que só uma caixa com comandos por patilhas no volante pode proporcionar. Uma caixa que também beneficia da tecnologia Multi Change Down, que auxilia as reduções para que as curvas possam ser sempre abordadas na velocidade de caixa mais adequada. Para isso, só tem de pressionar continuamente as patilhas por detrás do volante, que o sistema faz, automaticamente, a gestão da seleção de velocidades mais adequadas, durante a redução, sem danificar o motor.

A HERANÇA DA F1

A “alma” do Novo MÉGANE R.S. TROPHY não pode ser traduzida em apenas meia dúzia de linhas. Afinal, é “só” uma das novidades da mais recente obra-prima da Renault Sport. Para além de ter sido desenvolvido para cumprir a nova norma antipoluição Euro6d-Temp, sabia que incorpora tecnologia herdada diretamente da Fórmula 1?

A Renault sempre encarou o envolvimento na competição como laboratório para os automóveis de série e o Novo MÉGANE R.S. TROPHY é mais um exemplo de aproveitamento dessa sinergia.

Nesse sentido, chegou a hora de partilharmos consigo alguns dos segredos que justificam as extraordinárias performances do Novo MÉGANE R.S. TROPHY.

Com o objetivo de compensarem o forte aumento da contrapressão do escape, relacionado com a incorporação de um filtro de partículas, os engenheiros da Renault Sport concentraram a sua atenção na eficácia do turbocompressor, recorrendo a uma tecnologia vinda diretamente da Fórmula 1.

A turbina, que roda a uma velocidade de aproximadamente 200 000 rpm, está agora montada num rolamento de esferas de cerâmica. Mais leve, mais resistente e mais lisa que o aço, a cerâmica contribui para limitar as fricções. Esta tecnologia permite dividir, por três, a fricção relativamente à tecnologia habitualmente aplicada (película de óleo). Daqui resulta uma redução do tempo de resposta do turbocompressor, com tudo o que isso implica de positivo no prazer de condução, ou melhor… de pilotagem!

“MÚSICA” PARA OS SEUS OUVIDOS

Além do turbocompressor, a nova linha de escape é responsável pelo som que, cada vez mais, o(a) impele a arrancar, mas também pelos melhores desempenhos do motor. Na panela de escape foi montada uma válvula mecânica que influencia a sonoridade – mais uma estreia na gama R.S.

A posição da válvula, comandada automaticamente em função do modo MULTI-SENSE que selecionar, oferece uma dupla sonoridade:

Quando a válvula está fechada, os gases de escape seguem uma trajetória concebida de forma a filtrar as baixas frequências, responsáveis pelo fascinante som rouco, e tratar as frequências médias. A sonoridade é então desportiva, mas igualmente confortável para o seu dia-a-dia.

Quando a válvula está aberta, a menor resistência à passagem dos gases permite que estes efetuem um percurso mais direto. É nestas circunstâncias que vai ficar verdadeiramente arrebatado(a) com o potencial, mas também a sonoridade do motor.

O CENTRO DE OPERAÇÕES

Um pouco atrás fizemos referência ao MULTI-SENSE. É provável que já tenha ouvido falar desta tecnologia, que já é praticamente transversal a toda a gama da Renault. Programável através do enorme ecrã táctil de 8,7 polegadas, o sistema permite-lhe parametrizar o Novo MÉGANE R.S. TROPHY em cinco modos: Eco, Confort, Neutro, Sport e Race. Ou seja, diferentes regulações do sistema 4CONTROL (as quatro rodas direcionais), sensibilidade da direção, resposta do motor, sensibilidade do pedal do acelerador, rapidez da caixa de velocidades (no caso da EDC de dupla embraiagem), mas também a imagem do painel de instrumentos, a sonoridade do motor e o ambiente luminoso do habitáculo, onde pode optar por cinco cores diferentes.

Mas o ecrã táctil – um autêntico tablet – com grafismos sofisticados e intuitivos encerra muitas mais funcionalidades. É aí que vai introduzir o seu destino no sistema de navegação em 3D, comandar o excelente sistema áudio BOSE®, ativar o reconhecimento de voz e telefone, parametrizar o ar condicionado, bem como a leitura dos seus emails e… aceder a um dos mais avançados sistemas de telemetria da indústria automóvel. 

TELEMETRIA QUE ENVERGONHA OS SUPERDESPORTIVOS

Com efeito, o R.S. Monitor foi revisto, oferecendo ainda mais funcionalidades e uma visualização mais atrativa, para que, genuinamente, possa viver o ambiente de competição. Ao reunir e resumir informações monitorizadas por cerca de 40 sensores espalhados pelo Novo MÉGANE R.S. TROPHY, o aplicativo exibe uma vasta gama de informações, em tempo real, como: tempos dos 0 aos 100 km/h e dos 0 aos 400 m, a operacionalidade do sistema 4CONTROL, o diagrama GG com indicação automática, etc. O R.S. Monitor 2.0 permite, também, obter os valores de telemetria clássicos, como sejam o regime do motor, o binário, a potência, o ângulo do volante, o conta-quilómetros; e ainda muitas outras informações sobre o veículo: temperatura do óleo, ar no coletor, embraiagem nas caixas EDC…

DOS 0 AOS 100 KM/H EM APENAS 5,7 SEGUNDOS

Confesse… Já está arrebatado(a), mas a verdade é que a volta no “carrossel” de emoções ainda nem sequer começou… Escolha a posição de condução que melhor se adapta a si. Coloque o cinto!

Agora imagine-se numa grelha de partida de um dos seus circuitos de eleição e a querer fazer um arranque fulminante. Qualquer coisa como dos 0 aos 100 km/h em apenas… 5,7 segundos! Sim, leu bem. Por isso, agarre-se bem à cadeira e sinta as emoções do “launch control”.

Envolva os dedos nas patilhas colocadas atrás do volante porque está aos comandos do Novo MÉGANE R.S. TROPHY equipado com a caixa de velocidades EDC de dupla embraiagem.

Agora pressione o botão R.S. Drive na consola central. Parece impossível, mas o motor ganhou uma nova alma e o ponteiro do conta-rotações confirma-o: o “ralenti” está mais alto. Está no modo “Race”!

Chegou a hora de… arrancar!

Carregue no pedal de travão em alumínio.

Agora pressione mais prolongadamente as patilhas que estão atrás do volante.

Sim, acionou o “Launch Control”, como confirma o painel de instrumentos.

Agora acelere a fundo, tire o pé do travão e… arranque!

No sistema de telemetria R.S. Monitor, confirme a rapidez com que atingiu uma determinada distância ou velocidade, as forças “G” a que foi sujeito(a), entre muitas outras informações.

E, sim, confirme que no Novo MÉGANE R.S. TROPHY só precisa de 5,7 segundos para passar dos 0 aos 100 km/h!

CURVAS SÃO O SEU TERRENO DE ELEIÇÃO

Refeito(a) desta emoção, é hora de enfrentar o terreno de eleição do Novo MÉGANE R.S. TROPHY: curvas e mais curvas! Afinal, não concorda que a essência de um desportivo está na forma como se posiciona nas curvas, seja à entrada, durante, e à saída? Não é aí que gosta de descobrir a excelência de um desportivo de eleição? E foi a pensar no melhor desempenho em curva que a Renault Sport Cars passou toda a experiência para o Novo MÉGANE R.S. TROPHY. 

As diferentes gerações do Mégane R.S. sempre tiveram um comportamento referencial no segmento dos compactos desportivos. Por isso, os técnicos da Renault articularam soluções mecânicas e eletrónicas para que a versão mais potente do ícone fosse, simultaneamente, emocionante, ágil, eficiente e divertida de conduzir. Quatro premissas não raras vezes difíceis de reunir no mesmo modelo.

RENDA-SE ÀS 4 RODAS DIRECIONAIS

O sistema de 4 rodas direcionais 4CONTROL – uma tecnologia única no segmento! – é um dos elementos-chave para o excecional comportamento dinâmico do Novo MÉGANE R.S. TROPHY. Enfrente a primeira sequência de curvas e terá dificuldade em processar a experiência e as emoções. Aliás, até se questiona como é possível curvar tão rápido, com tanta eficiência e segurança. Mesmo no modo RACE, sem a ajuda de controlos eletrónicos de estabilidade. É verdade. Mais uma vez, a Renault orgulha-se de propor um desportivo puro que pode ser pilotado sem ajudas eletrónicas.

Quanto ao 4CONTROL, o segredo da sua eficiência está relacionado com o facto de, a alta velocidade, tanto as rodas dianteiras como traseiras, virarem no mesmo sentido. O que justifica a sua estupefação pelo facto do Novo MÉGANE R.S. TROPHY parecer andar sob carris nas curvas mais longas. Mas ao mesmo tempo questiona-se: “Como é que é possível que seja, também, tão eficaz nas curvas mais apertadas, como em ganchos, nem parecendo que estou a pilotar um tração à frente?” A razão é simples. A velocidades mais reduzidas, a tecnologia 4CONTROL faz com que as rodas traseiras virem no sentido oposto ao das rodas dianteiras. Ou seja, oferece um comportamento mais incisivo, uma direção mais direta e uma agilidade verdadeiramente ímpar.

A EXCELÊNCIA DO CHASSIS

Mas nada disto seria possível sem um chassis de eleição! O chassis CUP do MÉGANE R.S. TROPHY esconde outros segredos que também justificam o rótulo que lhe atribuiu de “devorador de asfalto”: um diferencial autoblocante mecânico Torsen, as inovadoras suspensões com quatro batentes hidráulicos de compressão (uma solução herdada dos ralis), mas também uns amortecedores 25% mais rígidos, molas 30% mais firmes e barras estabilizadoras mais rígidas em 10%, comparativamente ao chassis Sport do Novo Mégane R.S..

Mas há mais… Não ficou verdadeiramente impressionado(a) com a capacidade de travagem e a forma como os travões resistiram aos abusos? A culpa é dos discos de travões dianteiros bimatéria. Com uma redução de 1,8 kg por roda em termos de massas não suspensas, oferecem uma melhor dissipação do calor em utilização intensiva, para obter uma melhor resistência.

“CALÇADO” DE ELEIÇÃO

Também reconhecível pelas jantes de 19’’ Jerez específicas, o Novo Renault MÉGANE R.S. TROPHY está equipado com pneus Bridgestone Potenza S001 que lhe proporcionam um extraordinário nível de aderência.

 “VIVER É A COISA MAIS RARA DO MUNDO. A MAIORIA DAS PESSOAS APENAS EXISTE.”

Admita… Está completamente rendido(a) ao Novo MÉGANE R.S. TROPHY!

E porque não lhe sai da cabeça a frase de Oscar Wilde “Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe…”

Vá à Rede de Concessionários Renault, que há um Novo MÉGANE R.S. TROPHY à sua espera, a partir de 48.235€.

Renault SCÉNIC: Quebrar preconceitos!

Os monovolumes são sensaborões? O Renault SCÉNIC quebra o estigma. O design exterior remete-o para o universo dos crossovers. As linhas são modernas e sedutoras, a carroçaria pode ser bicolor e as jantes – imagine-se! – são de 20 polegadas. Mas o Renault SCÉNIC oferece (também) uma excecional habitabilidade, uma modularidade inigualável, abundantes espaços de arrumação, inúmeros equipamentos tecnológicos e de segurança, bem como uma inédita gama de motores a gasolina e a diesel. Até agora disponível “apenas” na versão de 7 lugares (Grand SCÉNIC), o Renault SCÉNIC com 5 lugares individuais também passa a estar disponível em Portugal (igualmente como Classe 1 nas portagens), a partir de 30.770€.

«Preconceito. Substantivo masculino. Ideia ou conceito formado antecipadamente e sem fundamento sério ou imparcial; Opinião desfavorável que não é baseada em dados objetivos», lê-se no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. O preconceito poderá justificar o atual desamor em relação aos monovolumes, a par da crescente popularidade dos crossovers. Mas o Renault SCÉNIC é a prova de que é possível estar na moda… sem andar na moda! E, para além disso, beneficiando do espaço, conforto e mordomias que só um monovolume cheio de estilo pode proporcionar.

Por isso mesmo se, há mais de duas décadas (em 1996), o Renault SCÉNIC inventou o conceito de monovolume compacto, a quarta geração orgulha-se de romper com os códigos convencionais do segmento. Se isso já era evidente no Renault Grand SCÉNIC de 7 lugares, o mesmo acontece com o Renault SCÉNIC que agora passa também a ser comercializado em Portugal e igualmente taxado como Classe 1 nas portagens (com dispositivo eletrónico de pagamento).

APAIXONE-SE! É UM MONOVOLUME CHEIO DE ESTILO

Independentemente da carroçaria – SCÉNIC 5 lugares ou Grand SCÉNIC 7 lugares – o Renault SCÉNIC desperta o interesse até dos olhares mais desinteressados. As linhas rompem com um certo classicismo do segmento. As rodas – imagine-se! – são de 20 polegadas e não falta mesmo uma carroçaria bicolor. Mas também a já famosa assinatura luminosa Renault contribui para a imagem moderna e sedutora. Na dianteira, os faróis em forma de “C” são equipados com a tecnologia LED Pure Vision, enquanto, na traseira, as luzes proporcionam um efeito 3D, graças à tecnologia Edge Light.

Mas depois da rendição ao exterior do Renault SCÉNIC, é chegada a hora de conhecer tudo aquilo que só um monovolume pode proporcionar.

UM ANFITRIÃO POR EXCELÊNCIA

Assim que nos aproximamos do Renault SCÉNIC e, uma vez detetado o cartão mãos-livres, acendem-se as luzes diurnas e os faróis traseiros. Os espelhos retrovisores abrem-se e o habitáculo ilumina-se. Imediatamente somos surpreendidos com o espaço, conforto, qualidade, requinte e tecnologia do interior e isto independentemente de estarmos perante o Renault SCÉNIC ou o Grand SCÉNIC.

Na realidade, só há duas caraterísticas essenciais que os distinguem: os lugares disponíveis e a capacidade da mala. O SCÉNIC oferece cinco confortáveis lugares individuais e uma capacidade para bagagens de 572 litros, mas que pode ser extensível aos 720 litros, com o simples deslizamento da segunda fila de bancos. Já o Grand SCÉNIC disponibiliza 7 lugares individuais e 233 litros de capacidade para bagagens – sem prejuízo da terceira fila de bancos.

No interior, em tudo o resto, o SCÉNIC e o Grand SCÉNIC são iguais, seja na habitabilidade, modularidade, qualidade, conforto ou tecnologia. Assim que nos instalamos a bordo, a perceção de bem-estar é imediata. A qualidade dos materiais e dos acabamentos está presente nos mais diversos pormenores. Os bancos dianteiros são herdados do Espace, e estão disponíveis com regulação elétrica de oito modos (lombar incluída), aquecimento e… função de massagem.

TUDO AQUILO QUE SÓ UM MONOVOLUME PROPORCIONA

Mas como monovolumes que se prezam, o SCÉNIC e o Grand SCÉNIC oferecem engenhosas soluções de modularidade que não têm paralelo noutros segmentos. Alguns exemplos bem úteis: o banco do passageiro dianteiro pode assumir a posição de mesa; os bancos traseiros deslizam, individualmente, sob calhas, de modo a que seja possível otimizar o transporte de volumes, sem prejuízo do número de ocupantes; enquanto as prateleiras Easy Life, suportadas nas costas dos bancos dianteiros, fazem as delícias de crianças e adultos.

Igualmente prático e engenhoso é o sistema “One Touch Folding”. Com um único toque no R-LINK 2, ou nos comandos situados no porta-bagagens, é possível rebater, automaticamente, os bancos traseiros, com o objetivo de obter um piso plano.

Outro dos equipamentos icónicos da gama SCÉNIC é a consola central deslizante. Uma solução simples, mas bastante prática. Para além do espaço de arrumação que disponibiliza – iluminado e fechado – acumula a função de apoio de braço e integra diferentes tomadas (USB, jack e de 12v), tanto para os passageiros dianteiros, como para os da segunda fila de bancos.

UM SENTIDO PRÁTICO INIGUALÁVEL

Nada menosprezáveis e, cada vez mais úteis nos dias de hoje, são os 63 litros de espaços de arrumação no habitáculo. A gaveta Easy Life é um dos destaques. Herdada do Espace, está situada em frente ao banco do passageiro dianteiro, sendo iluminada e climatizada. Para além de oferecer uma excecional capacidade de arrumação, abre-se eletricamente por intermédio de um sensor e tranca-se, automaticamente, com a imobilização do automóvel. Uma referência, ainda, para os quatro compartimentos integrados no piso.

Outro dos destaques é a possibilidade da gama SCÉNIC poder receber o teto panorâmico de vidro fixo. Graças à abertura sem travessa central, oferece uma extraordinária luminosidade.

UM CONCENTRADO DE TECNOLOGIA

Mas para além de qualidade, espaço, modularidade e conforto, o habitáculo da gama SCÉNIC também é sinónimo de tecnologia.

O imponente ecrã de 8,7 polegadas – um autêntico tablet – colocado na consola central destaca-se desde logo. Com grafismos sofisticados e intuitivos, é o centro de comando do sofisticado sistema R-Link 2, que inclui a navegação 3D, telefone, aplicações, rádio, ar condicionado, correio eletrónico, entre outras funções, como a tecnologia Multi-Sense®.

VÁRIOS SCÉNIC NUM SÓ COM O MULTI-SENSE®

Programável através do ecrã táctil, o sistema permite personalizar o SCÉNIC ou o Grand SCÉNIC em função das circunstâncias ou simplesmente do estado de espírito do condutor. Porque um monovolume também pode ser dinâmico e proporcionar genuíno prazer de condução. Através do R-LINK 2 podem ser selecionados diferentes modos de condução: Normal, Eco, Confort, Sport e Perso. No fundo, a parametrização do automóvel ao nível da suspensão, direção, velocidade de resposta do acelerador e do motor, mas também ambiente do habitáculo – cinco cores disponíveis. E no caso das versões equipadas com caixa de velocidades automática, também a rapidez das passagens de caixa.

Outro exemplo de tecnologia é o ecrã retrátil, a cores! Posicionado em cima do tablier, não obriga a tirar os olhos da estrada para o condutor ver as informações relacionadas com a navegação, velocidade, sinalização e avisos para cumprir distâncias de segurança.

SISTEMA BOSE® SURROUND

A gama SCÉNIC também propõe o sistema BOSE® Surround. Uma vez mais, os engenheiros da BOSE® e da Renault trabalharam em estreita colaboração para criar um som à medida, configurado especialmente para o modelo, graças à implantação otimizada de onze altifalantes de grande potência: um altifalante central à frente, para um som equilibrado, dez altifalantes de alto desempenho distribuídos pelo habitáculo, para um som nítido e preciso, bem como um subwoofer integrado no porta-bagagens, para reproduzir a música com genuína profundidade. Este conjunto permite oferecer a cada ocupante uma experiência sonora imersiva e autêntica.

NOVA GAMA DE MOTORES

A chegada do Renault SCÉNIC a Portugal também é marcada pelo lançamento de uma nova geração de motores de última geração – transversais ao Grand SCÉNIC – testados sob as diretrizes do protocolo WLTP e todos eles compatíveis com a norma ambiental EURO 6D-TEMP, que entrará em vigor apenas em setembro de 2019.

Três inéditas propostas a gasolina – TCe 115 FAP, TCe 140 FAP e TCe 160 FAP – ambas tendo por base o novíssimo bloco 1.3 TCe desenvolvido em parceria com a Daimler; mas também uma oferta a diesel: o igualmente novo 1.7 Blue dCi, que estará disponível dentro de escassas semanas.

NOVOS MOTORES FAP A GASOLINA: TCE FAP ENTRE 115 E 160 CAVALOS

Desenvolvido em parceria com a Daimler, o novo motor 1.3 TCe a gasolina de injeção direta está disponível em cinco versões: TCe 115 FAP, TCe 140 FAP, TCe 140 FAP EDC7, TCe 160 FAP e TCe 160 FAP EDC7.

Equipado com o mecanismo Dual Variable Timing Camshaft, onde as válvulas de admissão e de escape são controladas em função das exatas necessidades do propulsor, oferece mais binário em baixos regimes, enquanto desfruta de maior disponibilidade nos regimes mais elevados. Ou seja, um motor que impressiona pela resposta, independentemente dos regimes a que é sujeito. Tudo isto, com notória poupança nos consumos e gerando emissões mais reduzidas comparativamente aos motores da geração anterior.

Para reduzir as emissões de partículas, todas as variantes do motor disponibilizadas na gama SCÉNIC integram um filtro de partículas (FAP) que não requer manutenção.

Na versão de 115 cavalos, o bloco reivindica um binário de 220 Nm às 1500 rpm e um consumo em ciclo completo de 6,6 l/100 km (SCÉNIC) e de 6,8l/100 km (Grand SCÉNIC). Está associado a uma caixa manual de seis velocidades.

Com uma potência de 140 CV e um binário de 240 Nm logo às 1600 rpm, o novo motor a gasolina TCe 140 FAP surpreende pelo conforto e prazer de condução. A sua reatividade rivaliza com os melhores diesel sem comprometer o consumo: 6,7 l/100 km em ciclo combinado para o SCÉNIC e mais uma décima para o Grand SCÉNIC. Um motor que pode ser associado uma caixa manual de seis velocidade ou à suave e rápida caixa automática de dupla embraiagem EDC de sete velocidades.

Já a versão mais potente do novo propulsor T(urbo) C(ontrol) e(fficiency) de 1.3 litros está representada pela variante TCe 160 FAP. A potência de 160 CV e o binário de 260 Nm às 1.750 rpm (270 Nm nas versões com caixa EDC), são entregues de forma suave e sem vibrações, permitindo usufruir de uma condução despreocupada, mas igualmente desportiva se for essa a necessidade ou o estado de espírito. Disponível com a caixa de 6 velocidades manual ou a caixa de sete velocidades automática de dupla embraiagem EDC, este motor alia um elevado desempenho com reduzidos consumos de 6,8 l/100 km em ciclo combinado (SCÉNIC) e de 7,0l/100 km para o Grand SCÉNIC.

TECNOLOGIA BLUE dCi DE 120 E 150 CAVALOS

Já o novíssimo motor a diesel 1.7 litros de cilindrada, está disponível nas versões Blue dCi 120 e Blue dCi 150. Este último representa o equilíbrio perfeito entre a eficiência e o prazer de condução, graças à superior potência que oferece. O generoso binário de 340 Nm também contribui para as excelentes recuperações, qualquer que seja o regime de rotações do motor.

Acoplado a uma caixa de velocidades de 6 velocidades manual ou a uma caixa de seis velocidades automática de dupla embraiagem, a resposta do motor confere eficaz agilidade e pronta reatividade à gama SCÉNIC. Um motor que está preparado para aliar elevado desempenho e prazer de condução, com reduzidos consumos de 5,3 l/100 km em ciclo combinado (SCÉNIC) e de 5,4l/100 km para o Grand SCÉNIC.

Já a versão Blue dCi 120 reivindica 120 cavalos de potência e um binário máximo de 300 Nm às 1750 rpm, com reduzidos consumos de 5,4 l/100 km em ciclo combinado (SCÉNIC) e de 5,5l/100 km para o Grand SCÉNIC. Está associado a uma caixa manual de seis velocidades.

Ambos os motores incorporam as mais recentes tecnologias de controle de emissões. Para além de um filtro de partículas, estão equipados com a redução catalítica seletiva (SCR), que funciona com AdBlue.

MUITA TECNOLOGIA PARA SEGURANÇA MÁXIMA

Como não podia deixar de ser, também em matéria de segurança a gama SCÉNIC é uma referência no segmento. Para além da conquista das 5 estrelas nos testes da Euro NCAP, destaque para as inúmeras tecnologias de ajuda à condução, mais comuns em segmentos superiores e algumas mesmo inéditas na categoria: sistema de travagem ativa de emergência (também com deteção de peões), regulador de velocidade adaptativo, assistente de manutenção de via, alerta de deteção de fadiga, alerta de transposição involuntária de via, alerta de distância de segurança, alerta de excesso de velocidade com reconhecimento dos sinais de trânsito, aviso de ângulo morto, câmara de marcha-atrás, comutação automática dos faróis de máximos para médios, ajuda ao estacionamento dianteiro, traseiro, lateral e Easy Park Assist. Um sistema de estacionamento mãos livres que, para além de ajudar a identificar um lugar de estacionamento, mede o espaço disponível com o auxílio de sensores e assume o controlo da direção para realizar a manobra de estacionamento.

Entre a panóplia de sistemas, natural destaque para o Sistema de Travagem Ativa de Emergência, com Deteção de Peões. Inédito no segmento, a gama SCÉNIC está equipada, de série, com o sistema de travagem ativa de emergência com deteção de peões (AEBS/Active Emergency Braking System). Um dispositivo de ajuda à condução que permite a travagem ativa de emergência, caso seja detetado um peão. Esta funcionalidade está disponível entre 7 e 60 km/h.

O sistema de travagem ativa de emergência com deteção de peões permite:

  • analisar a zona envolvente do automóvel, detetando os peões, parados ou em movimento, e estimando a sua trajetória;
  • alertar (alerta visual e sonoro) o condutor, em caso de risco de colisão entre o automóvel e o peão;
  • acionar, automaticamente, o sistema de travagem até à paragem total do automóvel, em caso de colisão iminente com um peão, se os alertas ao condutor não forem suficientes.

O sistema opera com base em dados provenientes de dois sensores com diferentes tecnologias: uma câmara frontal e um radar, reunidos numa mesma caixa, situada sob o para-brisas, por trás do retrovisor interior.

PREÇOS A PARTIR DE 30.770€

O Renault SCÉNIC estará disponível, no final de fevereiro, na rede de concessionários a partir de 30.770€ e de 32.240€ (Grand SCÉNIC).

Renault Mégane TCe: A tecnologia ao serviço dos motores a gasolina

O exterior é apaixonante. No habitáculo respira-se qualidade, conforto e tecnologia. Ao volante é difícil conter um sorriso pelo prazer de condução que proporciona, inclusivamente quando equipado com o novíssimo motor 1.3 TCe. Um bloco a gasolina, desenvolvido em parceria com a Daimler, que agora chega ao Renault Mégane, nas versões de 115, 140 e 160 cavalos. Um novo argumento para uma das mais atraentes e completas gamas do mercado – três propostas de carroçarias (Berlina, Grand Coupé e Sport Tourer) e motores a gasolina e a diesel com potências entre os 115 e os 300 cavalos. Com o motor 1.3 TCe, o Renault Mégane está disponível, na Rede de Concessionários, a partir de 24.255€.

Quatro gerações depois, o Renault Mégane permanece como uma das incontornáveis referências do competitivo segmento C. Uma história de sucesso com quase um quarto de século (o modelo foi apresentado em meados de 1995), nomeadamente em Portugal. Afinal, foi seis vezes o automóvel mais vendido no país e, nos últimos 16 anos, só uma única vez é que não esteve no Top5 das vendas. Ou seja, o automóvel de eleição de milhares de famílias, mas não só… Exemplo disso, a grande minoria que tem o privilégio de viver as emoções do Mégane R.S.. Para além das caraterísticas intrínsecas das diferentes versões – design, qualidade, habitabilidade, conforto, tecnologia, economia, dinâmica – também a versatilidade da gama justifica a enorme popularidade do Mégane.

Motor desenvolvido em parceria com a Daimler
Mas também para o Mégane o ano de 2019 é marcado pelo lançamento de uma nova geração de motores. Por agora, o destaque é para o novíssimo bloco 1.3 TCe, desenvolvido em parceria com a Daimler. Um motor a gasolina recheado de tecnologia, já testado sob as diretrizes do protocolo WLTP e compatível com a norma ambiental EURO 6D-TEMP, que entrará em vigor apenas em setembro deste ano.

Três inéditas propostas a gasolina de injeção direta – TCe 115 FAP, TCe 140 FAP e TCe 160 FAP – que têm em comum as tecnologias. O “Bore Spray Coating” é um dos exemplos, uma tecnologia de revestimento dos cilindros usada no motor do Nissan GT-R, que melhora a eficiência, através da redução do atrito e otimização da transferência de calor.

Igualmente importante para a melhoria das prestações, aumento do prazer de condução, bem como redução do consumo de combustível e de emissões de CO2, revela-se o aumento da pressão de injeção direta de combustível, em 250 bar, tal como o desenho específico da câmara de combustão, que otimiza a mistura de combustível/ar.

Além disso, a tecnologia “Dual Variable Timing Camshaft” controla as válvulas de admissão e de escape de acordo com a carga do motor. O resultado expressa-se num maior binário a baixas rotações e num binário mais linear em rotações mais elevadas, com vantagens significativas em termos de conforto de condução, dada a otimização da resposta nos regimes de rotação intermédios.

Destaque, ainda, para o facto de todas as variantes do motor integrarem um filtro de partículas (FAP), com o objetivo de reduzir as emissões.

Motor TCe 115 FAP
O TCe 115 FAP é a versão de entrada de gama. Com 115 cavalos de potência, às 4.500 rpm, e um binário de 220 Nm às 1.500 rpm, é uma proposta com uma excelente relação prestações/consumos/preço. Associado a uma caixa manual de seis velocidades está disponível associado ao nível de equipamento Limited e permite atingir os 192 km/h de velocidade máxima (modelo Sport Tourer).

Motor TCe 140 FAP e TCe 140 FAP EDC7
Com uma potência de 140 CV, às 5.000 rpm, e um binário de 240 Nm às 1600 rpm, o motor a gasolina TCe 140 FAP surpreende pelo conforto e prazer de condução. A sua reatividade rivaliza com os melhores diesel, evidenciando a excelência do chassis do Renault Mégane. Um motor que pode ser associado uma caixa manual de seis velocidade ou à suave e rápida caixa automática de dupla embraiagem EDC de sete velocidades e que permite atingir os 205 km/h de velocidade máxima. Em função dos níveis de equipamento, da carroçaria (Berlina, Sport Tourer ou Grand Coupé) e da caixa de velocidades (manual ou EDC), os consumos oscilam entre os 6,1 e os 6,6 litros em ciclo completo WLTP.

Motor TCe 160 FAP e TCe 160 FAP EDC7
Também a versão mais potente do novo propulsor T(urbo) C(ontrol) E(fficiency) de 1.3 litros está disponível com duas versões: TCe 160 FAP associado a uma caixa de velocidades manual e TCe 160 FAP EDC7 acoplado à suave e rápida caixa automática de dupla embraiagem EDC de sete velocidades. A potência de 160 CV, às 5.500 rpm, e o binário de 260 Nm às 1.750 rpm, são entregues de forma suave e sem vibrações, permitindo usufruir de uma condução despreocupada, mas igualmente desportiva se for essa a necessidade ou o estado de espírito. Um motor que alia elevado desempenho e prazer de condução e que é capaz de levar o Mégane a atingir os 205 km/h de velocidade máxima. Em ciclo completo WLTP, e dependendo da versão, carroçaria e tipo de caixa de velocidade os consumos anunciados variam entre os 6,3 e os 6,6 l/100 km.

Motores que confirmam a excelência do chassis
Três segmentos de potência com base no mesmo bloco, mas que, independentemente da versão, têm em comum os consumos reduzidos, mas também o conforto e o prazer de condução, por força de um chassis irrepreensível, desenvolvido para oferecer um extraordinário comportamento em estrada. Para além da excelente insonorização, referência, ainda, para a precisão e reatividade da direção, bem como para os eficazes travões.

Design sedutor
Independentemente da carroçaria (berlina, Grand Coupé ou Sport Tourer), o Renault Mégane sobressai pelas linhas modernas, robustas e, ao mesmo tempo, distintas. Um automóvel que não deixa ninguém indiferente e que seduz ao primeiro olhar. Uma imagem igualmente distinta e diferenciadora, fruto de diversos pormenores, como a já famosa assinatura luminosa LED da dianteira e da traseira.

Habitáculo impressiona pela qualidade e lista de equipamentos
Uma vez no habitáculo do Renault Mégane, a qualidade dos materiais dos acabamentos é imediatamente percecionada. A habitabilidade é referência no segmento, os espaços para arrumação abundam e o conforto está presente em diversos pormenores. Aliás, há versões que até disponibilizam bancos com função de massagem. Mas se o espírito for mais desportivo, o nível de equipamento GT Line (disponível nas carroçarias Berlina e Sport Tourer) é a opção natural, onde não faltam, de série, uns bancos tipo “bacqet” com apoios de cabeça integrados, que ajudam a desafiar as leis da física. Uma versão com assinatura Renault Sport, com volante desportivo, detalhes cromados, pedais em alumínio e um moderno painel de instrumentos personalizável, que também equipa as restantes versões.
Igualmente disponível na lista de equipamentos está o ecrã retrátil, a cores. Posicionado em cima do tablier, não obriga o condutor a tirar os olhos da estrada para ver as informações relacionadas com a navegação, velocidade, sinalização e avisos para cumprir distâncias de segurança. Também destaque para o sistema de som BOSE®, que proporciona, até ao mais exigente audiófilo, uma marcante experiência de som a bordo do Renault Megane.

Equipamentos tecnológicos exclusivos
Mas falar do Renault Mégane é também falar de tecnologia… Na consola central pode receber um ecrã vertical de 8,7 polegadas. Com comando táctil ou por voz, permite o acesso ao R-LINK 2. Um equipamento referência no segmento, que concentra as funcionalidades de navegação, telefone, aplicações, rádio, mas também a inovadora tecnologia MULTI-SENSE.
Ou seja, a capacidade de personalizar o Renault Mégane em função do estado de espírito do condutor ou das necessidades do momento. Através do R-LINK 2 ou de um botão específico posicionado na consola central, é possível selecionar diferentes modos de condução: Sport, Neutral, Confort, Eco e Perso. No fundo, a parametrização do automóvel ao nível da suspensão, direção, velocidade de resposta do acelerador e do motor, mas igualmente o ambiente do habitáculo, com cinco cores: vermelho, castanho, azul, violeta e verde. E no caso das versões equipadas com a caixa de velocidades automática de dupla embraiagem – EDC – também a rapidez das passagens de caixa.

Em relação a conectividade, para além da ligação Bluetooth® para telefone e streaming audio, é possível contar com duas portas USB, duas tomadas de 12V, uma tomada auxiliar jack 3,5 mm e um leitor de cartões SD.

Equipamentos de segurança únicos no segmento
Também no capítulo da segurança, o Renault Mégane é uma referência e não apenas por ter conquistado as 5 estrelas nos testes da Euro NCAP. Com efeito, o modelo está disponível com tecnologias de ajuda à condução mais comuns em segmentos superiores. Uma longa lista, que inclui o Regulador de velocidade adaptativo (ACC), o Sistema de Travagem ativo de emergência (AEBS), o Alerta de transposição involuntária de faixa (LDW), o Alerta de distância de segurança (DW), o Alerta de excesso de velocidade com reconhecimento dos sinais de trânsito (OSP com TSR), o Alerta de ângulo morto (BSW), a Câmara de marcha-atrás, a Comutação automática dos máximos/médios (AHL), o Sistema de ajuda ao estacionamento dianteiro, traseiro e lateral, bem como o Estacionamento em mãos-livres (Easy Park Assist) que, para além de ajudar a identificar um lugar de estacionamento livre, medindo o espaço disponível com o auxílio de sensores, também assume o controlo da direção para realizar a manobra de estacionamento.

Preços a partir dos 24.255€
O Renault Mégane equipado com o novo motor 1.3 TCe já está disponível na rede de concessionários a partir de 24.255€ (versão berlina), 24.275 (Grand Coupé) e 25.170€ (Sport Tourer).

21 anos consecutivos de liderança Renault!

O Grupo Renault obteve o melhor resultado, em Portugal, desde 1989

Um ano histórico para a Renault, em 2018! Pelo 21º ano consecutivo, liderança da tabela de vendas de veículos de passageiros e de comerciais ligeiros, neste caso, com uma quota recorde de 21,4%. Já o Clio, pelo sexto ano consecutivo, foi o modelo preferido dos portugueses. Mas no balanço de 2018 destaque, igualmente, para a Dacia, que ascendeu ao 13º lugar das marcas mais vendidas em Portugal. Para a marca Renault o ano de 2019 marcará o início da renovação do ciclo de modelos. Um ciclo que se iniciou no final de 2012 com a comercialização da 4ª geração do Clio e que colocou a gama Renault como uma das mais atraentes e competitivas do mercado.

Um ano em revista

Com 267.596 unidades vendidas, o mercado automóvel português registou, em 2018, um crescimento de 2,7% em relação a 2017.

A marca Renault assegurou, em 2018, o 21º ano consecutivo de liderança, com 39.616 unidades vendidas (incluindo passageiros e comerciais ligeiros), a que correspondeu uma quota de mercado de 14,8% – o melhor resultado dos últimos 15 anos. A título de curiosidade, sublinhe-se que a Renault vendeu mais do dobro da terceira marca do mercado e só a Rede de Concessionários comercializou mais unidades do que as vendas totais (VP + VCL) da segunda marca mais vendida em Portugal.

A Renault liderou de forma confortável no mercado de Veículos de Passageiros, com 13,7% de quota de mercado (31.215 automóveis vendidos) e nos Comerciais Ligeiros (8.401 unidades vendidas), com uma quota histórica de 21,4%.

Mas também para o Grupo Renault foi um ano extraordinário, uma vez que as 46.479 unidades vendidas das marcas Renault e Dacia (VP + VCL), bem como Alpine, corresponderam a uma quota de mercado de 17,4%. O valor mais alto registado desde 1989 (o segundo ano de mercado aberto, depois de vários anos de contingentação). Mas também o volume de vendas foi o mais alto desde 2000.

Veículos de Passageiros: 6 anos de liderança Clio!

Em 2018, a Renault incrementou a liderança, com uma quota de mercado de 13,7%, mais 0,1% do que em 2017.

Pelo sexto ano consecutivo, o Clio foi o modelo líder de vendas em Portugal, com um total de 13.592 unidades vendidas. E desde que, em 2013, foi lançada a quarta geração, foi sempre o automóvel preferido dos portugueses.

Mas, em 2018, o Clio não foi o único Renault posicionado no topo da tabela de vendas. Com 6.189 unidades vendidas, o Captur confirmou o seu extraordinário sucesso comercial e foi o quarto modelo mais vendido em Portugal. O Renault Mégane, um “cliente” habitual do top 5 dos modelos mais vendidos (apenas por uma vez nos últimos 16 anos não ocupou uma das 5 primeiras posições no mercado), foi o quinto modelo mais vendido no mercado Português, com um total de 5.795 unidades.

A forte presença da Renault – com uma das mais completas, jovens, modernas e tecnológicas gamas do mercado – a par da adequação da gama às expectativas e necessidades do cliente português, quer em termos de equipamentos, quer na relação produto/qualidade/preço, foram pilares do sucesso da marca no mercado.

Comerciais ligeiros: Um ano histórico de liderança

O mercado de Veículos Comerciais Ligeiros (VCL) é absolutamente estratégico para a presença comercial da Renault em Portugal.

Em 2018, a quota de mercado da Renault no mercado VCL cresceu 1,5 pontos e às 8.401 unidades vendidas correspondeu a melhor quota de toda a história da presença da Renault em Portugal: 21,4%. Ou seja, mais de um em cada cinco Comerciais Ligeiros vendidos em Portugal ostenta a marca Renault.

Todos os modelos da gama de Comerciais Ligeiros da Renault obtiveram, nos seus segmentos, quotas de mercado superiores a 20%.

O Clio Société foi o líder entre os derivados de passageiros, enquanto os furgões Trafic e o Master foram os líderes nos segmentos respetivos.

2018: Ano histórico no mercado dos 100% elétricos

Em 2018, os automóveis 100% elétricos foram a opção natural de um cada vez maior número de portugueses. Com um total de 4.330 unidades, o mercado de automóveis 100% elétricos representou 1,6% do total de automóveis ligeiros (passageiros + comerciais) vendidos em Portugal.

As 1.488 unidades vendidas pela marca Renault da sua gama Z.E., significaram um crescimento das vendas de 73% e uma quota de mercado de 34,4%, que confirma o estatuto da Renault como uma das marcas referenciais e pioneiras na mobilidade elétrica.

O Renault ZOE e o Kangoo Z.E. ocuparam, respetivamente, o 2º e o 5º lugar entre os automóveis elétricos mais vendidos em Portugal.

As 1.305 unidades vendidas do Renault ZOE elevam-no ao estatuto de 4º modelo mais vendido dentro de toda a gama de automóveis de passageiros da marca Renault.

Dacia: o 2º melhor resultado de sempre

Apesar de alguns constrangimentos de produção, a Dacia teve, em 2018, mais um ano de afirmação no mercado nacional.

Com 6.849 unidades vendidas, (6.508 automóveis de passageiros e 341 comerciais ligeiros), a Dacia igualou a quota de mercado recorde alcançada em 2017 de 2,6%. Números que permitiram ascender à 13ª posição das marcas mais vendidas em Portugal.

O posicionamento da Dacia é claramente vocacionado para o mercado de clientes particulares. Neste segmento, a quota de mercado da Dacia ronda os 6% (informações disponíveis através das transferências de propriedade), o que coloca a marca no Top-5 de vendas a clientes particulares, em Portugal.

Sustentada por uma gama fiável, um posicionamento de preço sem concorrência, bem como a “generosidade” da marca que, claramente, oferece muito por um valor reduzido, a Dacia reúne todas as condições para continuar a ser um caso de sucesso.

Ambições do Grupo Renault em 2019: líder em todas as frentes 

Para 2019, a marca Renault pretende manter a representatividade no país, num mercado que se estima voltará a valer cerca de 270.000 unidades, entre veículos de passageiros e veículos comerciais ligeiros.

Para a Dacia, as ambições para o presente ano passam por um efetivo crescimento das vendas e da quota de mercado.

Como sublinha Fabrice Crevola, administrador-delegado da Renault Portugal, “2018 foi mais um histórico para a marca, em Portugal. Não só porque atingimos os 21 anos consecutivos de liderança, mas porque o fizemos obtendo a melhor performance do Grupo dos últimos 30 anos. A Renault liderou nos automóveis de passageiros e nos comerciais ligeiros, onde conquistou a melhor quota de mercado da história. Um resultado que premeia o profissionalismo de todos aqueles que trabalham para o Grupo Renault, nas suas empresas, mas também na Rede de Concessionários!

Mas para além dos números conseguidos em 2018, Fabrice Crevola destaca a extraordinária performance comercial da Renault nas últimas duas décadas: “Num mercado aberto e competitivo como é o mercado Português, conseguir 21 anos consecutivos de liderança constitui motivo de orgulho. É fruto de um imenso trabalho feito ao longo de muitos anos, mas, igualmente, do reconhecimento dos Portugueses pelas marcas do Grupo e, em particular, pela Renault, com uma das mais atrativas e sedutoras gamas do mercado. Mas estes resultados também se justificam pela nossa capacidade de adaptar a nossa oferta de produtos e de serviços às necessidades e exigências dos Portugueses e, claro, da forte e profissional presença que a Renault tem em todo o país, através da sua Rede de Concessionários.”

Em relação a 2019, o administrador-delegado da Renault Portugal admite que “será mais um ano difícil, mas pródigo em novidades no que à Renault diz respeito. Estamos a iniciar um novo ciclo de renovação da gama, pelo que vai ser um ano marcado por muitos lançamentos e, por isso mesmo, de ainda mais dinâmica na Rede de Concessionários. Ou seja, vamos contar com novos argumentos de produto que nos permitem, pelo menos, manter a representatividade em Portugal.

No que diz respeito à Dacia, Fabrice Crevola admite que “temos a ambição de crescer em volume e em quota de mercado. Em 2018 a marca ascendeu à 13ª posição, mas o resultado até podia ter sido mais positivo, se não tivesse havido alguns constrangimentos de produção”.

Plano de lançamentos 2019

São muitas as novidades que a Renault prevê lançar em 2019. O mês de janeiro é marcado pela chegada ao mercado do novo Renault Kadjar, assim como da entrada na gama Mégane do novíssimo motor a gasolina 1.3 TCe, desenvolvido em parceria com a Daimler. Mas no que toca a motorizações, até ao final do primeiro quadrimestre, também os novíssimos motores a diesel, Blue 1.7 dCi e Blue 2.0 dCi vão chegar à gama Renault, nomeadamente aos modelos topo de gama.

Ainda no primeiro trimestre de 2019 está previsto o lançamento do Renault Scénic e do Mégane Trophy, enquanto para o segundo trimestre está prevista a comercialização da nova fase do Renault Twingo.

O final do primeiro semestre será marcado pelo lançamento mais aguardado do ano: a quinta geração do Renault Clio! Já no final do verão chega ao mercado nacional as novas fases dos modelos Renault Koleos e Espace.

Também no final do primeiro semestre serão comercializadas as novas fases dos modelos Trafic e Master, dois pilares absolutos da gama de Comerciais Ligeiros.

Em relação à Dacia, a novidade passa pela chegada à gama Duster do novo motor a gasolina 1.3 TCe.

Referência final para a Alpine, a grande novidade do mercado de 2018. Depois das entregas dos primeiros A110 Première Edition, já estão a chegar, a Portugal, as primeiras unidades das versões Pure e Légende.

Novo Renault Kadjar: Melhor em tudo e com o espírito de evasão de sempre!

O Novo Renault Kadjar chega a Portugal mais sedutor e mais completo do que nunca. A nova e alargada gama de motores é uma das maiores novidades, com destaque para a estreia do bloco a gasolina 1.3 TCe, desenvolvido em parceria com a Daimler. Mas os argumentos não se esgotam nas diferentes propostas a gasolina e a diesel, com potências entre os 115 e os 160 cavalos… Mais emocional no exterior e com pormenores que reforçam o convite à evasão, o crossover da Renault também beneficia de um interior renovado e de novos equipamentos tecnológicos. Comercializado com três níveis de equipamento – Zen, Intens e Black Edition -, versões 4×2 e 4X4, o novo Renault Kadjar adapta-se aos mais diferentes perfis de utilização, estando disponível a partir de 27.770€.

Em 2017, o Renault Kadjar chegou a Portugal limitado pela legislação no que à taxação das portagens nacionais diz respeito. A oferta assentava num único motor a diesel e, mesmo essa, só possível pelo investimento feito pela marca em produzir unidades com um eixo traseiro específico para o país.

Mas, dois anos volvidos, e liberto dos constrangimentos das portagens (exceto no 4X4) há um Novo Renault Kadjar que chega à Rede de Concessionários. Um Kadjar com novos argumentos técnicos e tecnológicos, mas também estilísticos, com uma aparência mais moderna, dinâmica, robusta e, definitivamente, mais atraente.

Por oferecer uma gama que passa a ser das mais completas do mercado, o Novo Renault Kadjar tem tudo para, igualmente em Portugal, ser um sucesso comercial. É que desde que foi lançado (em 2015 nos restantes mercados), o crossover do segmento C da Renault já vendeu mais de 450.000 unidades, em mais de 50 países de todo o mundo.

4 Motores diferentes, a mesma eficiência

É pelas (muitas) novidades debaixo do capot que começamos a esmiuçar o Novo Renault Kadjar…

Em Portugal, o crossover beneficia, pela primeira vez, de uma alargada gama de motores de última geração, testados sob as diretrizes do protocolo WLTP e todos eles compatíveis com a norma ambiental EURO 6D-TEMP, que entrará em vigor apenas em setembro de 2019. 

Duas inéditas propostas a gasolina – 1.3 TCe 140 FAP e 1.3 TCe 160 FAP – ambas tendo por base o novíssimo bloco 1.3 TCe desenvolvido em parceria com a Daimler; mas também duas ofertas a diesel: o renovado 1.5 Blue dCi e o igualmente novo 1.7 Blue dCi 150, uma motorização que só estará disponível na primavera.

Novos motores FAP a gasolina: 1.3 TCe FAP de 140 e 160 cavalos

Desenvolvido em parceria com a Daimler, o novo motor 1.3 TCe a gasolina de injeção direta estará disponível em quatro versões: TCe 140 FAP, TCe 140 FAP EDC7, TCe 160 FAP e TCe 160 FAP EDC7.

Equipado com o mecanismo Dual Variable Timing Camshaft, onde as válvulas de admissão e de escape são controladas em função das exatas necessidades do propulsor, oferece mais binário em baixos regimes, enquanto desfruta de maior disponibilidade nos regimes mais elevados. Ou seja, um motor que impressiona pela resposta, independentemente dos regimes a que é sujeito. Tudo isto, com notória poupança nos consumos e gerando emissões mais reduzidas comparativamente aos motores da geração anterior.

Para reduzir as emissões de partículas, todas as variantes do motor disponibilizadas no Novo Renault Kadjar integram um filtro de partículas (FAP). O filtro, que não requer manutenção, retém as partículas presentes nos gases de escape e, a seguir, queima-as numa estrutura tipo microporos de favos-de-mel, fazendo uma regeneração automática muito regular.

Com uma potência de 140 CV e um binário de 240 Nm logo às 1600 rpm, o novo motor a gasolina TCe 140 FAP surpreende pelo conforto e prazer de condução. A sua reatividade rivaliza com os melhores diesel e logo com este bloco fica evidenciada a excelência do chassis do Novo Kadjar, sem comprometer o consumo (5,9 l/100 km em ciclo combinado). Um motor que pode ser associado uma caixa manual de seis velocidade ou à suave e rápida caixa automática de dupla embraiagem EDC de sete velocidades.

Já a versão mais potente do novo propulsor T(urbo) C(ontrol) e(fficiency) de 1.3 litros está representada pela variante TCe 160 FAP. A potência de 160 CV e o binário de 260 Nm são entregues de forma suave e sem vibrações, permitindo usufruir de uma condução despreocupada, mas igualmente desportiva se for essa a necessidade ou o estado de espírito. Disponível com a caixa de 6 velocidades manual ou a caixa de 7 velocidades automática de dupla embraiagem EDC7, o motor está preparado para aliar elevado desempenho e prazer de condução, com reduzidos consumos de 5,6 l/100 km em ciclo misto.

Tecnologia Blue dCi de 115 ou 150 cavalos

Quanto aos novos motores diesel Blue dCi, destaque para o facto de incorporarem as mais recentes tecnologias de controle de emissões. Para além de um filtro de partículas, estão equipados com a redução catalítica seletiva (SCR), que funciona com AdBlue. 

Na versão Blue dCi 115, o motor foi concebido para aliar conforto de condução e reatividade, graças aos 115 cv de potência e 260 Nm de binário, podendo ser associado a uma caixa de 6 velocidades manual ou a uma caixa de 7 velocidades automática de dupla embraiagem EDC. Esta nova motorização permite desfrutar de um consumo controlado em todos os tipos de percursos, com valores, em ciclo combinado, de 4,4 l/100 km.

Já o novíssimo motor a diesel 1.7 litros de cilindrada, Blue dCi 150, representa o equilíbrio perfeito entre a eficiência e o prazer de condução, graças à superior potência que oferece. Um bloco que está disponível na versão com 150 cavalos, mais 40 do que a única motorização comercializada, até agora, em Portugal. O generoso binário de 340 Nm também contribui para as excelentes recuperações, qualquer que seja o regime de rotações do motor. Acoplado a uma caixa de velocidades de 6 velocidades manual e com transmissão dianteira (4×2) ou integral (4×4), a resposta do motor confere eficaz agilidade e pronta reatividade ao Novo Kadjar. Uma motorização que só estará disponível na primavera.

Pronto para a aventura!

Se está na hora de viver a vida em plenitude, o Novo Kadjar é o companheiro de aventura ideal para momentos inesquecíveis! Disponível com transmissão dianteira (4×2) ou transmissão integral (4×4), o renovado crossover está pronto para atacar os terrenos mais improváveis.

Aventureiro por natureza, é capaz de ultrapassar obstáculos mesmo na versão de duas rodas motrizes. Com efeito, graças ao sistema “Extended Grip” e aos pneus de “Lama ou Neve”, a função antiderrapante é ativada de forma automática e a tração otimizada, facilitando a progressão em superfícies lamacentas ou arenosas. A generosa distância ao solo de 200 mm e os ângulos de ataque e de saída de 17⁰ e 25⁰ são também cúmplices perfeitos para a aventura. 

Na versão 4×4, que beneficia da experiência nos veículos de tração integral do parceiro da Aliança, a Nissan, o Novo Kadjar é ainda mais audaz e astuto. Privilegiando a segurança e funcionando em harmonia com os diversos sistemas auxiliares de ajuda à condução, é capaz de se mostrar tão à vontade numa escorregadia estrada de terra, como num traiçoeiro caminho de neve de acesso a uma estância de ski.

Três modos operacionais podem ser selecionados usando o botão giratório da consola central:

• 2 WD – A potência é fornecida apenas às duas rodas dianteiras com o intuito de reduzir o consumo de combustível.

• 4WD – O sistema de transmissão faz a gestão eletrónica e automática da distribuição do binário pelos dois eixos, de acordo com as necessidades, podendo transferir até 50 % do torque para as rodas traseiras.

• Lock – O diferencial central é bloqueado para uma repartição permanente 50/50 do binário entre as rodas dianteiras e traseiras. Vocacionado para utilização “off-road” e disponível a velocidades de até 40 km/h.

Design moderno e estatutário

As linhas exteriores do Novo Kadjar apresentam uma forte identidade visual, firmada por formas tonificadas que transmitem uma imagem dinâmica e robusta e que respeita o código dos SUV’s: distância ao solo elevada, cavas das rodas acentuadas, bem como proteções inferiores nas portas e nos para-choques dianteiro e traseiro.

Na dianteira, destaque para o novo desenho da grelha dianteira com acabamentos cromados, para o novo desenho do para-choques com proteção para as escapadelas fora do asfalto, para o capot musculado, assim como para famosa assinatura luminosa Renault, em forma de C, e para as luzes de nevoeiro retangulares LED com tecnologia LED Pure Vision.

As novas jantes exclusivas de 19’’ conferem ao novo Kadjar uma aparência imponente, do mesmo modo que, no topo do tejadilho, a antena “shark” é um dos muitos pormenores de distinção.

A exemplo da dianteira, também a imagem da traseira beneficia do desenho de um novo para-choques.

Habitáculo renovado torna a vida mais fácil!

A sensação de espaço, conforto e requinte foi elevada a um nível superior. A qualidade dos materiais e dos acabamentos que, mais do que percecionarem qualidade, são real sinónimo dela.

O interior foi redesenhado em vários detalhes, com o objetivo de tornar o uso quotidiano ainda mais prático e intuitivo. O recurso a mais superfícies cromadas, em diferentes zonas, coloca o Novo Kadjar num patamar superior em matéria de elegância e distinção.

Na consola central, o ecrã tátil multimédia de 7’’ assume protagonismo. Com design fluído e elegante, oferece maior contraste, luminosidade e resolução, para além de mais apurada sensibilidade ao tato. A personalização é um dos seus pontos fortes, com a maior parte dos itens a ser configurável. 

Como plataforma integrada, o multifuncional sistema Renault R-Link 2®, com completo interface gráfico e conectividade intuitiva e personalizável, é agora ainda melhor assistido pelo controle vocal, que, com duplo microfone, melhorou a qualidade do reconhecimento das ordens dadas pelo condutor.

Os novos comandos do ar condicionado automático apresentam um desenho mais moderno e ergonómico. Mas diversos outros apontamentos estéticos, como as múltiplas incisões de cromado acetinado ou a renovação dos painéis de comandos das portas que integram agora os controlos dos espelhos retrovisores elétricos e os vidros elétricos com função impulsional e iluminados, comprovam a melhoria da qualidade no habitáculo. 

Todos ligados ao mundo!

As quatro entradas USB, as duas tomadas Aux e as duas tomadas de 12 v carregam smartphones, tablets, consolas de jogos ou outros dispositivos eletrónicos. A pensar nas famílias modernas, a Renault não esqueceu as crianças e mantém a alimentação dos conectores mesmo quando o Kadjar está parado!

O sistema de info-entretenimento Renault R-Link2® inclui uma função de espelhamento do smartphone, compatível com o Android Auto™ e o Apple CarPlay™, o que significa que o condutor pode exibir seus aplicativos favoritos (desde que compatíveis) diretamente no ecrã central, para maior segurança e praticabilidade.  

Por seu lado, o prazer acústico também marca presença no Novo Kadjar, com o Sistema de Som Premium Bose® a oferecer uma nova dimensão acústica e a transformar o Crossover da Renault num verdadeiro auditório com graves profundos e agudos precisos.

Conforto interior otimizado

Como é apanágio na marca Renault, o novo Renault Kadjar faz do conforto dos passageiros uma prioridade.

O banco do condutor permite a possibilidade de extensão do assento em 6 cm, ajudando a encontrar ainda melhor posição de condução. O do passageiro, igualmente envolvente e confortável, é uma peça-chave na modularidade do Kadjar, podendo ser rebatível para facilitar cargas compridas até 2,56 m. Já o apoio de braço dianteiro central passa a ser deslizante, com tudo o que isso implica em termos de reforço do conforto, já que se adapta a todas as formas do corpo, independentemente da corpulência.

Um padrão com acabamento desportivo que combina Alcantara e pele, com costuras em forma de losango na base superior e inferior dos bancos e com pospontos vermelhos nos contornos laterais (disponível na versão Black Edition), elevam a qualidade e o requinte do habitáculo.

Nos lugares traseiros os passageiros dispõem agora de dois arejadores instalados na consola central, que permitem a circulação localizada da ventilação, responsáveis por um superior conforto térmico.

Porta-bagagens volumoso e prático

O novo Kadjar disponibiliza excelente modularidade prática, com porta-bagagens acessível, espaçoso e compartimentável. Com 472 dm3 (527 litros) e dupla fonte luminosa, a bagageira é uma das mais generosas do segmento, apresentando um piso plano e reversível com duplo revestimento, muito prático para carregar objetos salientes.

A excelente acessibilidade é outro dos trunfos do porta-bagagens, extensível até aos 1478 dm3 (1650 litros), depois de inclinado o banco traseiro, que permite ter um piso praticamente plano (de 10° a 14°). Com a funcionalidade Easy Break, ativada por intuitivos e práticos comandos nas laterais do porta-bagagens ou na parte superior dos bancos da segunda fila.

Segurança de topo graças às novas tecnologias auxiliares de condução

Para que cada aventura ao volante do novo Kadjar seja sinónimo de pleno controlo e mais elevada segurança, duas câmaras, 12 sensores e um radar vigiam, permanentemente, cada ponto da estrada. Se for transposta uma linha contínua ou descontínua sem acionar o pisca-pisca, o alerta de saída involuntária de via convida a corrigir a trajetória. Se for ultrapassada a velocidade autorizada indicada pela sinalização, o alerta de excesso de velocidade avisa. Se for necessário estacionar entre dois veículos, o Easy Park Assist pode assumir o comando e realizar as manobras sozinho.

Ou seja, a bordo do Novo Renault Kajdar, a experiência de condução é tranquila e a segurança e comodidade de condução são sempre prioritárias. Os avançados sistemas tecnológicos auxiliares da condução, acessíveis e ativáveis diretamente a partir do menu R-Link 2, confirmam-no. Entre os principais, destaque para:

– Comutação automática das luzes máximos/médios.

– Faróis suplementares com iluminação em curva: O feixe de luz dos faróis roda na direção da curva, de acordo com o ângulo de viragem do volante, permitindo que a luz acompanhe a trajetória do veículo e o condutor usufrua de melhor visibilidade noturna ou em locais de fraca visibilidade.

Sistema Ativo de Travagem de Emergência (AEBS): Um sistema que avisa o condutor em caso de risco de colisão com o automóvel que o precede. Na ausência de reação do condutor, os travões são automaticamente ativados.

– Alerta de transposição involuntária de faixa: Esta função, ativa a partir dos 70 km/h, avisa o condutor em caso de transposição involuntária de uma linha contínua ou descontínua, prevenindo o condutor de que a trajetória seguida pode levar a uma saída de estrada.

Alerta de ângulo morto: Para garantir a segurança das manobras de ultrapassagem, este sistema alerta o condutor, através de um sinal visual, se algum veículo se encontrar no ângulo morto.

Easy Park Assist (estacionamento «mãos livres»): Depois de ajudar o condutor a identificar um lugar de estacionamento, medindo o espaço disponível com o auxílio de sensores, o sistema assume logo depois o controlo total da direção para realizar a manobra de estacionamento. O sistema de estacionamento «mãos livres» (Easy Park Assist) está apto a realizar as operações necessárias para estacionar em 3 posições diferentes: em paralelo, em espinha e na perpendicular. O visor central exibe o conjunto das informações inerentes à manobra (representação gráfica da manobra, câmara de marcha-atrás e sensores).

Sistema de ajuda ao estacionamento dianteiro, traseiro e lateral: o dispositivo dispõe de sensores que alertam o condutor para o risco de colisão, de modo a proteger o automóvel, num ângulo de 360°.

 Câmara de marcha-atrás: Logo que a marcha-atrás é engrenada, a câmara transmite uma imagem do espaço na traseira do automóvel que é exibida no ecrã táctil. A imagem é acompanhada por uma baliza móvel e uma baliza fixa que indicam as extremidades do automóvel para facilitar a manobra.

Sistema de ajuda ao arranque em declive.

Alerta de excesso de velocidade com reconhecimento da sinalização rodoviária: Um sistema que alerta o condutor para a velocidade máxima permitida na zona em que circula, que é agora apresentada no quadro de instrumentos e no ecrã central (quando a navegação está ativa). Quando o veículo ultrapassa o limite de velocidade autorizado, o visor pisca, avisando o condutor para abrandar para a velocidade máxima autorizada.

Regulador e limitador de velocidade.

Três versões: Zen, Intens e Black Edition

Proposto com três níveis de equipamento, o Novo Kadjar eleva a versatilidade a um nível superior, adequando-se às necessidades de cada utilizador.

A versão “Zen”, já com um excelente nível de equipamento, serve de base à gama, com a linha “Intens” a estender o nível de luxo para uma fasquia elevada e ainda mais atrativa. Contudo, é a variante “Black Edition” que tem o estatuto de topo de gama, plenamente justificado pela quantidade e qualidade dos equipamentos e dispositivos disponibilizados.

Três novas cores

Disponível nas seis cores já conhecidas no modelo anterior – Branco Nacarado, Azul Cosmos, Vermelho Flamme, Cinzento Titanium, Branco Glaciar e Preto Estrela -, às quais se juntam outras três, em estreia, – Azul Iron, Verde Oural e Cinzento Highland -, não faltam razões para dar outro colorido à vida do Kadjar.

O novo Renault Kadjar será comercializado em Portugal, a partir do dia 25 de janeiro e estará disponível partir de 27.770€.

Renault Trafic agora com Série Especial PRO+

Há quase quatro décadas que é a solução de milhares de profissionais, mas o Renault Trafic não para de surpreender. Agora, o popular modelo ganha uma série especial denominada “PRO+”. Imagem diferenciadora e exclusiva, bem como um nível de equipamento superior e fortemente adaptado à era digital, são apenas dois dos pontos fortes desta edição especial, capaz de se adequar, ainda melhor, às mais variadas necessidades profissionais. O Renault Trafic Série Especial PRO+ está disponível na Rede de Concessionários, a partir de 25.950 € + IVA.

A Renault PRO+, a marca especialista da Renault dos veículos comerciais ligeiros e de transporte de mercadorias, está a comemorar 10 anos de existência em Portugal. E nada melhor do que celebrá-lo com a criação de uma Série Especial, num dos seus veículos comerciais de maior sucesso: o Renault Trafic!

Com uma estética moderna, distinta e fortemente apelativa, o Renault Trafic Série Especial PRO+ apresenta-se agora ao serviço, respondendo às necessidades de quem procura um veículo comercial de transporte de mercadorias, pronto para dar resposta a todos os desafios profissionais, sem prescindir de uma aparência exclusiva e distinta.

Ao longo dos últimos 10 anos em Portugal, o Renault PRO+ permitiu desenvolver uma relação forte e duradoura com os Clientes Profissionais proporcionando soluções adaptadas e novadoras em matéria de produtos e serviços e permitiu que  milhares de profissionais fizessem dos seus veículos comerciais ligeiros uma tão útil, como agradável ferramenta de trabalho, também o novo Renault Trafic Série Especial PRO+ reúne um conjunto de argumentos que o tornam uma escolha natural, mas também seletiva.

Disponível como Furgão de Mercadorias ou Furgão de Cabine Prolongada com 6 lugares, o mais recente membro da família Trafic apresenta diversos elementos diferenciadores no exterior, que lhe conferem uma imagem mais jovem, dinâmica e até desportiva. Desde logo, um renovado Pack Look dianteiro, de onde sobressaem o para-choques frontal parcialmente pintado na cor da carroçaria ou o friso vermelho da grelha frontal preta. Mas os embelezadores de faróis de nevoeiro em vermelho e as capas dos espelhos retrovisores em preto brilhante também conferem um estatuto de exclusividade à série especial PRO+, reforçado pelas luzes diurnas suplementares LED e pelos sensores de chuva e luminosidade que aumentam a segurança.

Mas não é só na dianteira que o Trafic Série Especial PRO+ apresenta um estilo personalizado. Lateralmente, os frisos decorativos vermelhos com moldura e o design preto das jantes específicas de 17’’ de liga leve, acentuam o estilo personalizado desta edição especial, que também contempla colunas laterais traseiras pintadas na cor da carroçaria.

No habitáculo, destaque para os clássicos trunfos do Renault Trafic, como a excelente habitabilidade, o estilo prático e funcional e os equipamentos tecnológicos, agora valorizados por uma imagem ainda mais atrativa e um superior nível de equipamento de série.

Para isso, também contribuem o sistema de ar condicionado com filtro de pólen e a adoção, de série, do Pack Navegação Media Nav Evolution, constituído pelo Sistema Media Nav, Radiosat MP3 Bluetooth® e cartografia portuguesa que, passando a estar conectado com o Sistema de Ajuda ao Estacionamento Traseiro, com câmara de marcha-atrás, muito facilita as manobras de estacionamento e as operações de carga ou descarga.

O volante em couro e os tapetes específicos são os primeiros sinais que marcam a diferença no interior. A adoção de um padrão de tecido de estofos em Java preto, a par de uma decoração específica com apontamentos em cromado (nos rebordos do painel de instrumentos, alavanca de velocidades e colunas de som, nos manípulos de abertura de portas e na moldura do sistema multimédia) também confirmam a superior qualidade de vida a bordo.

Se para facilitar as tarefas profissionais passa a existir uma tomada de 12V para acessórios na zona de carga, para privilegiar a segurança a bordo, o novo Trafic PRO+ está apetrechado com uma “smartphone station” e um sempre útil sistema regulador de velocidade (cruise control), pertinente auxílio, na estrada, para evitar potenciais e indesejadas multas. 

Equipado com o motor diesel 1.6 dCi, de 125 cv de reconhecida fiabilidade e elevada dinâmica,

nas variantes de Furgão de Mercadorias (L1H1 1,0T; L1H1 1,2T e L2H1 1,2T) e Furgão de Cabine Prolongada (L1H1 1,0T; L1H1 1,2T e L2H1 1,2T), o novo Trafic PRO+ está disponível na Rede de Concessionários Renault, com preços que se iniciam nos 25.950 € + IVA (Furgão de Mercadorias) e de 28.590 € + IVA (Furgão de Cabine Prolongada).

Renault PRO+, uma marca especialista mundial 

Dá pelo nome de Renault PRO+ e é a solução da Renault para as necessidades específicas dos clientes empresariais. Atendimento exclusivo e personalizado, áreas em regime de exclusividade, horários alargados, serviços sem marcação e entregas de orçamentos em tempo recorde são alguns dos pressupostos em que assenta o Renault PRO+. Um serviço para todos os profissionais, independentemente de serem proprietários de automóveis ligeiros de passageiros ou de veículos comerciais.

O mundo empresarial está em permanente mutação, seja pela competitividade, como pelos constantes desafios que se colocam. Consciente disso mesmo, a Renault vai de encontro às novas necessidades dos clientes empresariais, com o objetivo de os ajudar a rentabilizar e otimizar o fator tempo. O Renault PRO+ é a resposta para os clientes profissionais que privilegiam o profissionalismo, um atendimento personalizado e um conjunto de soluções que serve única e exclusivamente os seus interesses.

Com o Renault PRO+, os clientes empresariais, dos mais variados sectores de atividade, que escolheram a Renault como parceiro de negócio, vão constatar a existência de zonas exclusivas para atendimento, seja na área de venda, como pós-venda, sendo no imediato interpelados por profissionais com formação específica para as suas necessidades. Este serviço pretende ser de excelência para os empresários mais exigentes e profissionais: proposta sistemática de ensaio, com marcação, para veículos de passageiros e comerciais ligeiros de série; apresentação de proposta comercial em 48 horas; interlocutor pós-venda único desde a entrega do veículo; assistência a veículos profissionais até cinco toneladas; diagnóstico rápido em caso de risco de avaria imobilizam-te e proposta de aluguer de veículo de substituição.

Renault CLIO TCe 90 Bi-Fuel chega a Portugal

O Renault Clio tem um novo argumento: a versão Bi-Fuel (GPL + Gasolina). Uma estreia na gama Renault, com significativos trunfos ao nível dos custos de utilização. O Renault Clio Bi-Fuel já está disponível na Rede de Concessionários, pelo competitivo preço de 18.110€.

O primeiro modelo da Renault que abraça a tecnologia GPL acaba de chegar a Portugal e designa-se “Clio TCe 90 Bi-Fuel LIMITED”! Equipado com o comprovado motor TCe 90 e disponível na linha de equipamento LIMITED, é uma versão que se posiciona, desde logo, como uma excelente alternativa, em termos de custos, às motorizações equivalentes a gasolina (TCe 90), mas também a gasóleo (dCi 90).

Com os preços dos combustíveis tradicionais em alta, a solução do GPL apresenta-se como um uma opção inteligente, ultrapassados que estão os estigmas associados a este tipo de motorização que, até há não muito tempo, obrigavam ao uso discriminatório de um dístico azul e interditavam o acesso a parques de estacionamento subterrâneos.

Hoje, o Clio Bi-Fuel é, definitivamente, sinónimo de modernidade, mas sobretudo de economia e poupança, trunfos que esta versão com motorização “híbrida” a GPL e gasolina, tão bem explora.

Dispondo de dois sistemas de injeção específicos, assim como de um depósito de combustível para gasolina (45 litros) e outro para GPL (33,6 litros), o “modus operandi” do motor 0.9 litros turbo do Clio TCe 90 Bi-Fuel LIMITED, equipado com caixa manual de cinco velocidades, privilegia a suavidade e a agradabilidade de condução. O arranque do motor ocorre sempre através da combustão de gasolina, passando, de forma automática e, ao fim de alguns segundos para GPL, em função da temperatura do motor.

Quando o depósito GPL fica vazio, a alimentação faz, automaticamente, a mudança para o depósito a gasolina e com uma suavidade dificilmente percetível pelo condutor. Contudo, a qualquer momento, o condutor pode também passar de gasolina para GPL em andamento, através de um botão colocado no painel de bordo. 

Mantendo todas as qualidades de compacto citadino já reconhecidas, como o design moderno, a habitabilidade, o prazer de condução e a fiabilidade, o Clio TCe 90 Bi-Fuel LIMITED reivindica custos de utilização ainda mais baixos do que as versões a gasolina e diesel, estando disponível pelo competitivo preço de 18.110 €.

Um bom negócio a partir dos 35.000 km

Atendendo à atual diferença de preço da gasolina (com um custo aproximado de 1,64 €/litro) face ao do GPL (com um custo aproximado de 0,68 €/litro), é fácil perceber que as vantagens da versão TCe 90 Bi-Fuel face à sua homologa a gasolina, TCe 90, não demoram a manifestar-se.

O maior investimento inicial na versão a GPL (mais 1.250€) é diluído pouco depois de cumpridos os primeiros 35.000 km de utilização, graças ao preço do GPL, cujo custo por litro é, nesta altura, menos de metade do que o da gasolina. Contas feitas, com 50.000 km percorridos com a versão Bi-Fuel, a poupança é na ordem dos 500€ e de cerca 2.200€ assim que forem cumpridos os 100.000 km.

Contas que, objetivamente, dão que pensar!

Fundação Grupo Renault Portugal: Obrigado Portugal!

No ano em que a Renault comemora 120 anos de existência, a Renault Portugal lança a “Fundação Grupo Renault Portugal”. O motivo é simples: retribuir ao país o contributo que tem dado à extraordinária história da marca em Portugal. Uma história de liderança de vendas, de percursores de toda uma indústria, de quase 4.000 empregos (diretos e indiretos), mas sobretudo uma história de paixão por Portugal. Afinal, só em mais dois países da Europa Ocidental é que a Renault tem uma presença tão forte. Um envolvimento que agora se estende à “Fundação Grupo Renault Portugal”, que visa atuar em quatro eixos fundamentais: Educação, Segurança Rodoviária, Mobilidade Sustentável e Integração/Diversidade.

Em Portugal, a história da Renault está carregada de paixão. Começou a escrever-se em 1929, aquando da inauguração do primeiro stand de vendas, e, ao ritmo da vida e do progresso da globalização, nunca mais parou de evoluir. Em 1963, a implementação da primeira unidade industrial, na Guarda (responsável pela produção, entre outros, do mítico Renault 4), com a sociedade Indústrias Lusitanas Renault, foi um passo decisivo para a consolidação da marca no país.

Em 1980, teve início o então denominado Projeto Renault. Num Portugal acabado de sair de uma revolução, o Projeto Renault foi dos mais estruturantes para o desenvolvimento económico de Portugal. Para além da vertente comercial, integrava duas valências decisivas para o desenvolvimento económico: a implementação de um projeto industrial e o desenvolvimento de uma rede de fornecedores locais para a indústria automóvel.

Indústria automóvel nacional cresceu com a Renault

A Renault Portuguesa, Sociedade Industrial e Comercial, Lda, tornou-se, na década de 80 e início da década de 90, uma das principais empresas do país e, por várias vezes, foi a principal exportadora nacional, através das fábricas da Guarda, Setúbal e Cacia. Mais do que isso, foi decisiva para que Portugal disponha, hoje, de uma indústria automóvel com um significativo peso no Produto Interno Bruto do país. Afinal foi, na época, que nasceu uma nova indústria nacional para servir as necessidades da Renault: a de componentes automóveis!

Mas a história de sucesso da Renault, em Portugal, está também associada ao sucesso comercial. A marca Renault foi líder de vendas em 32 dos 38 anos de presença direta em território nacional. A hegemonia absoluta dos últimos 20 anos confirma a Renault como a marca automóvel preferida dos Portugueses!

Na Europa Ocidental, só em mais dois países é que a Renault tem uma presença tão forte

Hoje, o Grupo Renault em Portugal é um dos 15 maiores exportadores nacionais. Com uma faturação superior a 1,2 M Milhões e a capacidade de gerar 2.000 empregos diretos e 1.800 indiretos (através da Rede de Distribuição com a maior cobertura do país), o Grupo Renault (constituído pelas marcas Renault, Dacia e Alpine) concentra, em Portugal, todas as atividades de um construtor automóvel: desde a Distribuição (Renault Portugal), até à Financeira (RCI Bank) passando pelo Retalho (Renault Retail Groupe), sem esquecer a Indústria (Renault Cacia), num bem-sucedido exemplo de articulação empresarial, apenas encontrado noutros dois países da Europa Ocidental.

O Grupo Renault é importante no contexto económico Português e Portugal é um país importante para o Grupo Renault. Os portugueses têm, inequivocamente, uma relação de proximidade, confiança e simpatia com a Renault.

Nasceu a “Fundação Grupo Renault Portugal”

Um contexto racional e emocional que motiva a criação da “Fundação Grupo Renault Portugal”. Um projeto que nasce em prol da sociedade civil e que, como o próprio nome indica, envolve as quatro empresas do grupo: Renault Portugal, RCI Bank, Renault Retail Groupe e Renault Cacia.

Estabelecer uma ligação mais estreita e próxima entre o Grupo Renault e a sociedade civil, incrementando as relações com outras instituições (públicas e privadas) e empresas, e estabelecendo parcerias estratégicas como ferramentas de trabalho para beneficiar comunidades cívicas heterogéneas, são o “leitmotiv” da Fundação agora criada.

Quatro eixos de atuação: Educação, Segurança Rodoviária, Mobilidade Sustentável e Integração/Diversidade.

Assumindo o compromisso de manter os valores inatos do Grupo Renault, sempre no quadro de uma instituição privada com estatuto de utilidade pública sem fins lucrativos, a “Fundação Grupo Renault Portugal” pautará a sua ação por quatro eixos de atuação: Educação, Segurança Rodoviária, Mobilidade Sustentável e Integração/Diversidade.

Na Educação, incrementará o programa “Segurança para Todos”, uma iniciativa pedagógica para a educação e segurança rodoviária infantil, em vigor desde o ano 2000. Mas há outros projetos que procurará implementar, como uma escola itinerante para crianças, atribuição de bolsas de mérito escolar/desportivo para jovens desfavorecidos e assinatura de protocolos de formação com Universidades e Institutos Politécnicos.

Já em matéria de Segurança Rodoviária, a “Fundação Grupo Renault Portugal” procurará viabilizar um projeto que pressupõe a realização de cursos de condução defensiva para clientes e automobilistas em geral.

Falar de Mobilidade Sustentável será também ir ao encontro das preocupações da “Fundação Grupo Renault Portugal” que, no seu plano de atividades futuro, procurará desenvolver um concurso universitário intitulado “A Mobilidade do Futuro”, mas também cursos de condução ecológica, para além de garantir o apoio a projetos de sustentabilidade (estritamente ligados à mobilidade) e ter a seu cargo a promoção de projetos de desenvolvimento de rede de carregamentos.

Mais generalista, mas não menos importante, o polo “Integração/Diversidade” promete dinamizar fóruns de discussão global de temáticas importantes para a integração e desenvolvimento da sociedade civil, que, de alguma forma, se relacionem com os valores preconizados pelo Grupo Renault.

A par de um ambicioso plano de atividades, a Fundação “Grupo Renault Portugal” terá sempre como objetivo reforçar as suas competências em áreas estratégicas, maximizando a sua capacidade de adaptação à mudança, de forma a manter a missão e a visão preconizadas na sua criação.

A Fundação Grupo Renault Portugal

A Fundação Grupo Renault Portugal é uma instituição privada sem fins lucrativos, que tem como instituidores as empresas do Grupo Renault em Portugal: Renault Portugal, SA, Renault Cacia, SA, Renault Retail Group Portugal, SA e a RCI Bank and Services Portugal com o estatuto de benfeitor.

MISSÃO

A Fundação Grupo Renault Portugal tem como missão promover as ações de Responsabilidade Social do Grupo em coerência com a sua longa história no nosso país.

A Fundação irá assegurar o compromisso de intervenção social das empresas do Grupo em Portugal, em prol da comunidade, através de iniciativas próprias ou em associação com instituições e empresas da sociedade Portuguesa.

A Fundação Grupo Renault Portugal pretende servir a comunidade através de iniciativas nas áreas da Mobilidade Sustentável, Segurança Rodoviária, Integração/Diversidade e promoção da Educação.

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

Desenvolvimento de ações para a promoção da Mobilidade Sustentável e apoio à criação e desenvolvimento de ecossistemas globais sustentáveis.
Prossecução de iniciativas ligadas à Formação e Sensibilização à Segurança Rodoviária junto da população mais jovem.
Realização de ações de formação, em contexto prático, para automobilistas.
Promover protocolos com Escolas/Universidades para a educação nas áreas ligadas ao sector automóvel. Promover a integração dos formandos no mercado de trabalho através da realização de estágios nas empresas do Grupo.
Promover a Diversidade/Integração no seio das empresas do grupo Renault em Portugal.

VALORES

Compromisso com a Sociedade
Inovação
Transparência
Sustentabilidade

Emoções fortes na “Mercedes-Benz Water Experience” para Sónia Araújo, Nilton, Mário Daniel e Pedro Lemos

Sónia Araújo, Nilton, Mário Daniel e Pedro Lemos, embaixadores da Sociedade Comercial C. Santos, viveram uma experiência única e memorável, ao enfrentarem, em trenó aquático, as ondas gigantes do canhão de Nazaré.

Para além de ultrapassarem este enorme e corajoso desafio com a ajuda e experiência dos conceituados surfistas profissionais Garrett McNamara e Hugo Vau (embaixadores da Mercedes-Benz), a apresentadora de televisão, o humorista, o mágico e o chef tiveram, ainda, a oportunidade de realizar uma emocionante experiência no Jetboat Sprum, onde não faltaram emoções fortes e muita adrenalina.

Já em terra firme e depois de conhecerem o Mercedes-Benz Surfing Lounge (o “quartel de operações” de Garret MacNamara e Hugo Vau), os quatro elementos da “família” da Sociedade Comercial C. Santos viveram mais sensações fortes, numa experiência Off Road nas dunas, completada por uma emblemática visita ao Forte de Nazaré, então ao volante dos Mercedes-Benz Classe E All Terrain e Classe E Limousine.

Tudo, num dia verdadeiramente inesquecível! 


Sobre a Sociedade Comercial C. Santos

Fundada em 1946 e sediada na Maia (Porto), a Sociedade Comercial C. Santos integra mais de 300 colaboradores. Uma história ímpar no sector automóvel e que já mereceu distinções como “Melhor Concessionário VLP Mercedes-Benz de Portugal” e Prémio Exame para “Melhor Empresa do Sector de Comércio de Veículos Automóveis”.

Filme promocional do Nissan LEAF4Trees vence prémio em festival internacional

  • Programa que vai ajudar a replantar o Pinhal de Leiria convenceu os jurados e ganhou o 1.º Prémio na categoria Responsabilidade Social;
  • O programa LEAF4Trees duplicará o impacto ambiental positivo dos clientes nacionais de automóveis 100% elétricos da Nissan;
  • O programa nasceu de um desafio do Turismo Centro de Portugal, na sequência dos incêndios de 2017 e conta com o apoio da Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural e do ICNF.

Porto Salvo, 02 de novembro de 2018 – O filme “Nissan LEAF4Trees”, produzido pela Slideshow para a Nissan Portugal, foi um dos grandes vencedores do ART&TUR, Festival Internacional de Cinema de Turismo. O filme foi distinguido com o 1.º Prémio na categoria Responsabilidade Social, numa cerimónia que decorreu em Leiria.

O “Nissan LEAF4Trees”, com a duração de um minuto e meio, foi concebido para ilustrar o programa com o mesmo nome, que nasceu de um desafio do Turismo Centro de Portugal. A iniciativa consiste em plantar no Pinhal de Leiria, numa zona profundamente afetada pelos incêndios de 2017, um número de árvores correspondente ao CO2 poupado, entre 1 de abril de 2017 e 30 de junho de 2018, pelos proprietários nacionais dos veículos elétricos Nissan LEAF e Nissan e-NV200.

Uma contabilização que já foi feita… Com efeito, ao utilizarem automóveis de Zero Emissões, os clientes portugueses da Nissan evitaram, nos 15 meses de duração do programa, a emissão de 2,231 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) – uma vantagem para o planeta que a Nissan Portugal vai duplicar no âmbito do projeto LEAF4Trees. É que, além deste benefício ambiental, vai ser plantado um número equivalente de árvores, calculado com base no CO2 total poupado pelos automóveis. Contas feitas, serão 159.451 as árvores que devolverão uma importante área verde ao Pinhal de Leiria.

Ou seja, os automóveis zero emissões da Nissan que circularam em Portugal durante os 15 meses do programa registaram um impacto positivo sobre o ambiente equivalente ao “trabalho” de 160 mil árvores. O impacto positivo sobre o ambiente e o bem-estar do planeta é inegável.

A iniciativa LEAF4Trees conta com o apoio do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e da Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural e obviamente do Turismo Centro de Portugal.

O filme premiado, realizado pela Slideshow para a Nissan Portugal, pode ser visto em https://goo.gl/tEs7x1.

###

Sobre a Nissan em Portugal

Com uma rede de concessionários que possui em todo o território nacional 36 pontos de venda e 40 oficinas de assistência após-venda, a Nissan propõe uma linha completa de produtos, que inclui veículos de passageiros, crossovers, pickups, veículos comerciais e automóveis de alta performance, quer com motorizações de combustão, quer totalmente elétricas. Disponibiliza ainda um alargado conjunto de serviços de apoio aos seus Clientes, Parceiros e Concessionários.

A Nissan vendeu em Portugal no seu Ano Fiscal de 2017, 14.553 veículos, a que corresponde uma quota recorde no mercado de 5,5% e um crescimento de 17% em relação ao ano anterior.

Sobre o Turismo Centro de Portugal

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias – sem esquecer a gastronomia e os vinhos de eleição.

Sobre o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I.P. é um instituto público que tem como principal missão propor, acompanhar e assegurar a execução das políticas de conservação da natureza e das florestas. Entre os seus objetivos, está a conservação, a utilização sustentável, a valorização, a fruição e o reconhecimento público do património natural, promovendo o desenvolvimento sustentável dos espaços florestais e dos recursos associados. Fomentar a competitividade das fileiras florestais, assegurar a prevenção estrutural no quadro do planeamento e atuação concertados no domínio da defesa da floresta e dos recursos cinegéticos e aquícolas das águas interiores e outros diretamente associados à floresta e às atividades silvícolas são as suas principais vertentes de atuação.

Sobre a Slideshow

A Slideshow é uma empresa multimédia, com foco nas áreas de vídeo e fotografia. Desenvolve o seu trabalho em Portugal e no estrangeiro recorrendo às mais recentes tecnologias e a uma equipa de profissionais especializados na área da comunicação audiovisual.

A produção da empresa destina-se ao mercado empresarial e institucional, desenvolvendo conteúdos originais adequados ao contexto de cada cliente.

A Slideshow já ganhou dezenas de prémios nacionais e internacionais, com destaque o 3º lugar no ranking mundial do CIFFT (2017).