TURISMO CENTRO DE PORTUGAL HOMENAGEOU PERSONALIDADES E INSTITUIÇÕES NO JANTAR DE GALA “VÊ PORTUGAL”

  • Jantar foi um dos pontos mais altos do Fórum de Turismo Interno “Vê Portugal”, que juntou centenas de participantes durante três dias em Leiria.

 

O Turismo Centro de Portugal homenageou ontem à noite, no decorrer do Jantar de Gala “Vê Portugal”, personalidades e instituições que têm contribuído para o desenvolvimento e notoriedade do turismo na região Centro de Portugal. O Jantar de Gala, que ocorreu no Palace Hotel Monte Real, constituiu um dos pontos mais altos do 4.º Fórum de Turismo Interno “Vê Portugal”, que durante três dias decorreu em Leiria.

Ainda durante o Jantar de Gala, foi apresentado o novo filme promocional do Turismo Centro de Portugal e foram entregues também os Prémios de Concurso de Empreendedorismo Turístico “José Manuel Alves” e o concurso de Teses Académicas criado pelo TCP.

A homenagem distinguiu quatro personalidades e a duas instituições. Cada homenageado recebeu uma obra de arte em vidro, produzida manualmente na Marinha Grande.

O Turismo Centro de Portugal homenageou:

Fernando Nunes, fundador e presidente do Grupo Visabeira. Desde 1980, ano de fundação da Visabeira, empreendeu a construção de um grupo empresarial que tem hoje presença em vários domínios de atividade: telecomunicações, energia, tecnologias, construção, imobiliária, indústria, turismo, lazer, comércio, serviços, agricultura, florestas e ambiente. No setor do turismo, lançou um conjunto de produtos e equipamentos integrados que colocaram o Grupo como referência nos segmentos da hotelaria e congressos, lazer e animação. É um exemplo de enorme dedicação à região Centro de Portugal. 

Mário Pereira Gonçalves, presidente da AHRESP (Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal) desde 1976. Desenvolveu um importante papel na criação e funcionamento de várias Confederações e Federações Empresariais, e entidades públicas e privadas, nacionais e estrangeiras, como a CTP – Confederação do Turismo Português, a CIP – Confederação Empresarial de Portugal e a CCP – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal. Entre vários títulos honoríficos, recebeu do Estado Português a Medalha de Ouro de Mérito Turístico.

Joaquim Morão, secretário executivo da CIM da Beira Baixa. Foi durante mais de 30 anos presidente de câmara, primeiro em Idanha-a-Nova (14 anos) e depois em Castelo Branco (16 anos). Considerado um dos autarcas modelo do país, foi, entre vários cargos, o primeiro presidente da Assembleia Geral da Turismo Centro Portugal (2008-2013) e um aliado muito forte em todo o processo de instalação e consolidação do atual modelo das Entidades.

Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT (Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo). Tem atividade profissional no Turismo há mais de 25 anos. Do seu percurso destacam-se a direção-geral da Igestur, da Space e a presidência da área de operadores turísticos da Espírito Santo Viagens. Em 2011 fundou a agência de viagens Lounge Travel, especializada no segmento de lazer de luxo, da qual é sócio-gerente. No mesmo ano foi eleito presidente da APAVT. Em 2014 foi eleito vice-presidente da ECTAA-Confederação Europeia das Associações de Agências de Viagens e Operadores Turísticos.

Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro (CCDRC). O contributo da CCDRC para o desenvolvimento turístico da região Centro de Portugal é fundamental para a qualificação e a valorização do território, quer como parceira da Turismo Centro de Portugal, ao longo de dois ciclos de programação financeira, quer como impulsionadora das iniciativas públicas e privadas que, ano após ano, renovam e capacitam a oferta à disposição dos turistas. Recebeu o prémio Ana Abrunhosa, Presidente da CCDRC.

Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).  Entidade que integra todos os Municípios Portugueses e Associações de Municípios. Tem como fim geral a promoção, defesa, dignificação e representação do Poder Local. Considera a Turismo Centro de Portugal ser verdadeiramente importante distinguir a Associação Nacional de Municípios Portugueses, organização que pela sua abrangência integra os 100 municípios que constituem o território de atuação da Turismo Centro de Portugal, a base territorial de toda a sua ação. Recebeu o prémio Manuel Machado, presidente da ANMP. 

No decorrer do Jantar de Gala foram também entregues os Prémios do Concurso de Empreendedorismo Turístico “José Manuel Alves”, instituídos pelo Turismo Centro de Portugal, e que visam apoiar projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal.

Os prémios distinguiram os projetos “Securis” (1.º lugar), “Invisiwall” (2.º lugar) e “Mondego Art Valley” (3.º lugar). O projeto vencedor visa a construção de uma aplicação móvel que contribuirá para a segurança do turista, através da utilização de um guia virtual que assinala zonas desaconselháveis, tipos de riscos por área, os recursos e as formas de os mitigar, permitindo ainda um botão de “pânico” para chamar as forças de segurança.  

O concurso de Teses Académicas foi ganho, na categoria de tese de mestrado, por André Inácio Teixeira, com a tese “Definição de percursos turísticos cicláveis na Região de Aveiro com recurso aos sistemas de informação geográfica”, e, na categoria de tese de doutoramento, por Joana Inês Silva de Lima, com a tese “Turismo em família: a importância do Turismo para famílias economicamente carenciadas”.

 

OBSERVATÓRIO DE TURISMO DO CENTRO VAI TRAÇAR QUADRO PERMANENTE DA ATIVIDADE TURÍSTICA NA REGIÃO

  • Observatório contribuirá para maior conhecimento do setor do Turismo na Região Centro. Desenvolvido com o apoio técnico e científico do Instituto Politécnico de Leira, será uma ferramenta importante para todos os intervenientes na atividade turística.

O Turismo Centro de Portugal vai lançar o Observatório de Turismo do Centro. Este novo mecanismo, inovador, nasce com o objetivo de monitorizar de forma permanente todos os aspetos relacionados com o turismo na região, em especial os seus impactos económicos, sociais, culturais e ambientais.

O Observatório de Turismo do Centro, desenvolvido com o apoio técnico e científico do Instituto Politécnico de Leira (IPL), é um Sistema de Monitorização da Atividade Turística (SMAT) que cumpre, na íntegra, os requisitos preconizados pela União Europeia através do “European Tourism Indicators System “ (ETIS). Mas vai mais longe, integrando outros indicadores específicos para garantir uma aferição adequada da atividade turística da Região Centro e de todos os seus agentes turísticos: empresas, autarquias, comunidades intermunicipais, população local e turistas/visitantes.

Numa primeira fase, a partir da próxima semana, será realizada uma avaliação exaustiva da atratividade dos recursos turísticos existentes nos 100 concelhos da Região Centro. Em seguida, com o apoio ativo das autarquias, serão efetuados inquéritos periódicos a todos os agentes do sector.

O resultado mais prático será a produção de relatórios mensais, semestrais e anuais, que servirão de orientação para uma gestão de qualidade, baseada no conhecimento, de todos agentes turísticos da região.

O Observatório de Turismo do Centro vem preencher uma lacuna com que nos deparamos na análise dos indicadores turísticos do Centro de Portugal. A nossa região está atingir níveis inéditos de crescimento na procura turística, na casa dos dois dígitos, que são bem evidentes nos indicadores estatísticos disponíveis. Mas sentimos a necessidade de ir mais além. Assim, com o apoio técnico do Instituto Politécnico de Leiria, criámos este instrumento de monitorização regional, que nos vai permitir, de forma mais exaustiva e completa, traçar um quadro, permanentemente atualizado, da atividade turística da região Centro de Portugal”, explica Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

Este Observatório vai contribuir, decisivamente, para o conhecimento integrado do setor do Turismo na região Centro de Portugal. Será, seguramente, de grande utilidade para todos os intervenientes nesta atividade, desde empresas e empresários a autarquias. O conhecimento é cada vez mais um fator crítico de sucesso na gestão sustentável e competitiva dos destinos turísticos e este é um contributo que esperamos que seja importante nesse sentido”, acrescentou.

 

CENTRO DE PORTUGAL, ALENTEJO E EXTREMADURA ESPANHOLA JUNTAM-SE PARA PROMOVER DESTINOS TURÍSTICOS EM CONJUNTO

  • Comissão de Turismo da Euro-Região Alentejo-Centro de Portugal-Extremadura reuniu-se em Mérida. Ficaram definidas as áreas estratégicas que irão ser alvo de uma promoção turística comum.

 

O Centro de Portugal, o Alentejo e a Extremadura espanhola vão intensificar uma estratégia de promoção comum dos destinos turísticos das três regiões. Isso mesmo foi acordado hoje, em Mérida, numa reunião da Comissão de Turismo da Euro-Região Alentejo-Centro de Portugal-Extremadura (EUROACE). No encontro, foram apontados vários caminhos a seguir, no sentido de se avançar com fórmulas de promoção conjunta que atraiam cada vez mais visitantes.

A reunião, frutuosa e enriquecedora para as três partes, definiu as áreas estratégicas que irão ser alvo de uma promoção turística comum: o Património Classificado UNESCO (em conjunto, Centro de Portugal, Alentejo e Extremadura espanhola contam com 19 sítios Património da Humanidade da UNESCO) e outro património histórico; a praia e a natureza; o turismo religioso e a gastronomia e vinhos.

Ficou acordado que as três regiões irão fazer uma descrição do destino comum, em dois ou três idiomas, realçando as potencialidades da EUROACE como um todo. Ficou igualmente decidido que as três regiões irão unir esforços no sentido de que o Turismo faça parte da próxima Cimeira Ibérica entre Portugal e Espanha. Em conjunto, é de sublinhar, as três regiões integram 4,2 milhões de habitantes. Em 2016, receberam 5,5 milhões de hóspedes, responsáveis por 9,5 milhões de dormidas, com primazia para o Centro de Portugal.

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal e da Agência Regional Promoção Turística Centro de Portugal, saiu da reunião muito satisfeito e otimista em relação ao que o futuro reserva para as três regiões em conjunto. “O Turismo é hoje o setor mais exportador da economia, em Portugal e na Região Centro, e tem um crescimento a 12% ao ano. Seguramente que em 2017 ultrapassaremos os 7 milhões de hóspedes. Estamos perante o desafio global de definir uma estratégia de consolidação deste crescimento. Esse trabalho de consolidação só pode ser feito em parceria, em rede. Acreditamos que com a Extremadura e o Alentejo aumentamos os nossos recursos e seremos capazes de aumentar a nossa visibilidade. Hoje temos uma fronteira que nos une, não que nos separa”, afirmou.

“O espírito que presidiu a esta reunião é o de que podemos trabalhar em conjunto novos mercados. Acordámos neste encontro os produtos estratégicos para esta Euro-Região, que são o turismo patrimonial, o turismo religioso, a gastronomia e os vinhos. Acreditamos que podem desenvolver-se novos modelos de negócio, não só pelo peso económico que hoje o Turismo tem, mas, em particular, pelas oportunidades de negócio que achaten-suisse.com se podem criar para as empresas do setor. É, por isso, uma expetativa muito alta a que temos com esta parceria: o resultado desta promoção conjunta há de ser maior que a soma das três partes”, disse ainda Pedro Machado.

Por parte da Extremadura, Francisco Martin Simon, Diretor Geral de Turismo daquela região, sublinhou que “o Turismo está a ser um motor de desenvolvimento nos três territórios”. “Vamos trabalhar em conjunto em vários projetos, nomeadamente na promoção turística. Nesta reunião, definimos os produtos turísticos que serão comercializados no futuro”, acrescentou.

Vítor Silva, presidente da Agência de Promoção Turística do Alentejo, frisou a importância de este processo de promoção conjunta ter de contar com os empresários, no terreno: “Acredito que se unirmos os nossos esforços chegaremos mais longe. Chegaremos além dos Pirenéus: à China, à América do Norte e do Sul. Esse é o nosso objetivo. Os empresários terão de associar-se a estas iniciativas. Esta não é uma ação de três entidades separadas da vida empresarial. Estamos a começar mas estou otimista”.

As próximas reuniões da Comissão de Turismo da EUROACE acontecerão no Alentejo e no Centro de Portugal.

 

 

PRIMEIRO-MINISTRO ANTÓNIO COSTA PRESENTE NO MAIS IMPORTANTE DEBATE SOBRE TURISMO INTERNO REALIZADO EM PORTUGAL

  • Leiria recebe no final do mês o Fórum “Vê Portugal”. Especialistas nacionais e internacionais vão falar das suas experiências e lançar pistas para o futuro de um dos setores mais importantes para a economia nacional

Leiria vai receber, nos dias 29, 30 e 31 de maio, a IV edição do Fórum de Turismo Interno “Vê Portugal”, o mais importante debate no país dedicado especificamente ao turismo interno. O primeiro-ministro António Costa participará na sessão de encerramento, num claro reconhecimento da importância da temática do evento.

Organização do Turismo Centro de Portugal, em parceria com a Câmara Municipal de Leiria, com o Alto Patrocínio da Presidência da República e tendo como ‘media sponsor’ a Global Media Group, a edição 2017 do Fórum “Vê Portugal” surge na sequência das edições de grande sucesso já realizadas em Viseu, Aveiro e Coimbra. O evento é dirigido aos protagonistas do negócio turístico, às entidades com responsabilidade na gestão do território e, de uma forma geral, a todos os interessados no setor económico que mais tem crescido em Portugal.

Ao longo dos três dias de programa, no Teatro José Lúcio da Silva, especialistas nacionais e internacionais na área do Turismo abordarão a situação atual do setor em Portugal e lançarão pistas para o futuro. As suas intervenções serão distribuídas por cinco painéis (ver programa em anexo).

Em debate estarão temas tão importantes para o turismo nacional como o alargamento do mercado interno com as parcerias transfronteiriças; os programas de apoio à valorização dos destinos turísticos; a importância das indústrias criativas no setor; e como promover e vender um destino turístico.

Além da participação do primeiro-ministro António Costa, destacam-se as confirmações de Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, Javier Ramírez Utrilla, diretor geral de Turismo da Junta de Castela e Leão, Ana Abrunhosa, presidente da CCDR Centro, Neil Peterson, fundador do grupo de consultores Inside Track, Airan Berg, diretor de Projetos Internacionais de La Valetta – Capital Europeia da Cultura 2018, ou Merike Hallik e Michel de Blust, respetivamente Presidente e Secretário-Geral da ECTAA – Confederação Europeia das Associações de Agências de Viagens e Operadores Turísticos Europeus.

Referência, igualmente, para a atividade “Vê Portugal”- Conhece Leiria. Uma iniciativa que se estreia este ano e que tem como objetivo potenciar o conhecimento mais profundo da cidade anfitriã do evento, bem como a vontade de revisitar e recomendar o destino.

Turismo Centro de Portugal homenageia personalidades em Jantar de Gala

Novidade importante na edição deste ano é o Jantar de Gala “Vê Portugal”. A ter lugar no prestigiado Palace Hotel Monte Real, no dia 30 de maio, contará com vários momentos importantes. Pela primeira vez, o Turismo do Centro irá homenagear personalidades que se destacaram no setor turístico nacional e regional. Ainda no Jantar de Gala, será apresentado o novo filme promocional do Turismo Centro de Portugal e serão entregues os Prémios de Concurso de Empreendedorismo Turístico “José Manuel Alves”, instituídos pelo Turismo Centro de Portugal, e que visam apoiar projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal.

A inscrição no Fórum “Vê Portugal” é gratuita mas a inscrição é obrigatória e sujeita a confirmação, através do link: https://goo.gl/forms/Ex6Yb3FuHUUPyDvL2 . O mesmo link é válido para a inscrição no Jantar de Gala, igualmente gratuito mas com lotação limitada.

 

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias – sem esquecer a gastronomia e os vinhos de eleição.

TURISMO CENTRO DE PORTUGAL PROMOVE TERRITÓRIO NA CHINA

  • Turismo Centro de Portugal presente na 1ª edição da ITB China, feira vocacionada para profissionais de turismo.
  • Em 2016, cerca de 137 milhões de turistas chineses viajaram pelo planeta.
  • Portugal é, cada vez mais, um destino de eleição para o mercado chinês, como confirmam os números de 2016: +19,1% de hóspedes e +13,7% de dormidas em relação a 2015.

O Turismo Centro de Portugal iniciou, hoje, a participação na edição de estreia da IBT China. Uma feira para profissionais de turismo que, durante três dias, tem como palco o Shanghai World Expo Exhibition and Convention Centre.

Com a presença garantida dos mais importantes agentes de viagens chineses – em número de 600! – o presidente do Turismo Centro de Portugal não tem dúvidas de que “Portugal e, em particular, o Centro do país, têm condições altamente atrativas para o mercado chinês, como o clima, a segurança e a excelência da gastronomia.” Para Pedro Machado, “este é um mercado suscetível de estadias mais longas, e que pode contribuir para combater fatores como a sazonalidade. Os chineses viajam, preferencialmente, em fevereiro e outubro, meses que coincidem os principais feriados do país. Os agentes ligados ao setor do turismo em Portugal devem, portanto, procurar aprofundar o conhecimento da cultura deste povo, de modo a terem a capacidade de ajustar a oferta às suas necessidades.”

A presença do Turismo Centro de Portugal na IBT China resulta do Plano de Promoção da Marca definido para este ano. Afinal, a China é já hoje o mercado mundial mais importante para o setor do turismo: 137 milhões de turistas chineses só em 2016! Um número que tem tendência para aumentar, até em função do crescimento da classe média do país.

E como Portugal é, também, o destino de eleição de um cada vez maior número de chineses – +19,1% de hóspedes e +13,7% de dormidas em 2016, face a 2015 – o presidente do Turismo Centro de Portugal considera que “a participação na IBT China é importante para o desenvolvimento do conhecimento mútuo entre países e para o estreitamento de relações com os agentes locais. A China é candidata a entrar no Top 10 dos emissores para a hotelaria portuguesa e, por isso mesmo, não podíamos deixar de estar presentes no certame e com uma inédita brochura desenvolvida exclusivamente para o mercado”.

 

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Com 100 municípios, a maior e mais diversificada área turística nacional tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região de eleição para quem procura viver experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias – sem esquecer a gastronomia e os vinhos de eleição.

UNIÃO EUROPEIA APOIA PROJETO “LUGARES PATRIMÓNIO MUNDIAL DO CENTRO” COM 2 MILHÕES DE EUROS

  • Candidatura do Turismo Centro de Portugal a fundos europeus foi aprovada.
  • Verba vai promover Mosteiros de Alcobaça e Batalha, Convento de Cristo e Universidade de Coimbra

 

O Turismo Centro de Portugal viu ser aprovada uma candidatura a fundos comunitários, no valor de 2 milhões de euros, para promoção dos “Lugares Património Mundial do Centro”, nomeadamente o Mosteiro da Batalha, o Mosteiro de Alcobaça, o Convento de Cristo e a Universidade de Coimbra, Alta e Sofia. A candidatura está inserida no Programa Operacional da Região Centro 2020.

A candidatura foi liderada pelo Turismo do Centro e tem como parceiros beneficiários os municípios de Alcobaça, da Batalha, de Coimbra e de Tomar e a Universidade de Coimbra.

Os quatro sítios reconhecidos pela UNESCO irão repartir a verba, na realização e promoção de iniciativas que valorizem os monumentos e atraiam visitantes. O programa agora aprovado desenrola-se ao longo de dois anos (2017 e 2018) e organiza-se em cinco ações: Envolvimento da Comunidade; Serviço Educativo; Programação Cultural em Rede; Hospitalidade Turística; e Comunicação.

Esta candidatura assume uma grande importância para a estratégia do Turismo Centro de Portugal. A nossa região oferece quatro sítios classificados como Património da Humanidade pela UNESCO e deve tirar partido dessa diversidade. No ano passado criámos a Rede de Património Mundial do Centro de Portugal, que une Coimbra, Tomar, Alcobaça e Batalha, para potenciar o valor turístico dos quatro locais e estimular estratégias e intervenções comuns. A candidatura surgiu na sequência desse passo decisivo”, explica Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

Os fundos a que concorremos vão permitir promover o património, a história e a cultura dos quatro sítios, mas também, a partir deles, evidenciar todo o Centro de Portugal. É um trabalho conjunto que ainda não tinha sido feito”, acrescenta.

Pedro Machado refere ainda a procura crescente por parte dos turistas de locais classificados: “O produto cultural é o mais procurado pelos turistas. Dos mil milhões de turistas registados em todo o mundo em 2013, 40% procuravam turismo cultural e este é o setor do turismo que apresenta um crescimento mais rápido”.

É de assinalar que, entre 2012 e 2016, se registou uma tendência de crescimento na procura destes espaços patrimoniais no Centro de Portugal, com especial destaque para a Universidade de Coimbra – Alta e Sofia, que no ano de 2016 recebeu cerca de 450 mil visitantes, seguindo-se-lhe o Mosteiro da Batalha (396.423), o Convento de Cristo (295.808) e o Mosteiro de Alcobaça (226.516). No total, os quatro Lugares Património Mundial do Centro receberam, durante o ano de 2016, mais de 1,3 milhões de visitantes. No âmbito específico dos Monumentos Nacionais geridos pela Direção Geral do Património Cultural, destaca-se ainda o facto de no, mesmo ano, o Convento de Cristo, o Mosteiro de Alcobaça e o Mosteiro da Batalha representarem, no seu conjunto, cerca de 32% do total de visitas a esses Monumentos (e se excluirmos o Mosteiro dos Jerónimos, esse valor ultrapassa os 53%).

 

BANDEIRA AZUL 2017: 70 DAS PRAIAS GALARDOADAS SÃO DO TURISMO CENTRO DE PORTUGAL!

  • 70 das 320 praias nacionais distinguidas com Bandeira Azul 2017 pertencem ao Turismo Centro de Portugal.
  • Quase 80 por cento das praias fluviais galardoadas estão no território do Turismo Centro de Portugal.
  • Pelo 31º ano consecutivo, a Praia de Mira recebe a Bandeira Azul – a praia nacional que há mais tempo é distinguida pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

O Centro de Portugal voltou a ser reconhecido pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) como uma região de turismo de excelência também em zonas balneares. Com efeito, 65 das 320 praias nacionais distinguidas com Bandeira Azul-2017 estão sob jurisdição do Turismo Centro de Portugal. Ou seja, cerca de 22% do total das praias nacionais! Mas há mais alguns números que merecem ser destacados: das 28 praias fluviais galardoadas, 22 pertencem à maior região de turismo do país! Por outro, a Praia de Mira recebe a Bandeira Azul pelo 31º ano consecutivo, sendo a praia que há mais tempo é premiada pela ABAE.

Segundo os critérios definidos pelo programa Bandeira Azul – Informação e Educação Ambiental; Qualidade da Água; Gestão Ambiental e Equipamentos; Segurança e Serviços – foram as seguintes as zonas balneares pertencentes à região de Turismo Centro de Portugal distinguidas com Bandeira Azul-2017:

Agroal, Aldeia do Mato, Alvôco das Várzeas, Areão, Areia Branca, Areia Sul, Azul, Baleal Norte, Baleal Sul, Barra, Bico, Bogueira, Bostelim, Buarcos, Canaveias, Carvoeiro-Mação, Centro (Santa Cruz), Consolação, Cortegaça, Costa Nova, Cova da Alfarroba, Cova Gala, Furadouro, Esmoriz, Figueira da Foz-Relógio, Física (Santa Cruz), Formosa, Foz do Arelho-Lagoa, Gambôa, Lapa dos Dinheiros, Leirosa, Loriga, Medão-Supertubos, Mira, Mirante (Santa Cruz), Monte Branco, Navio, Nazaré, Osso da Baleia, Palheiros e Zorro, Paredes de Vitória, Pedrogão-Centro, Peneda, Pessegueiro, Piódão, Pisão (Santa Cruz), Poço da Cruz, Porto Dinheiro, Porto Novo, Praia de Pampilhosa da Serra, Praia do Mar, Quiaios, Quinta do Barco, Reconquinho, Santa Helena, Santa Luzia, Santa Rita Norte, Santa Rita Sul, São Bernardino, São Jacinto, São Martinho do Porto, São Pedro da Maceda, Secarias-Peneda Cascalheira, Senhora da Graça, Tocha, Torrão do Lameiro/Marreta, Torreira, Vagueira, Valhelhas e Vimeiro.

 

 

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Com 100 municípios, a maior e mais diversificada área turística nacional tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região de eleição para quem procura viver experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias – sem esquecer a gastronomia e os vinhos de eleição.

TURISMO CENTRO DE PORTUGAL RECEBEU PRÉMIO EM ESPANHA

  • Pedro Machado considerou que galardão representa uma “responsabilidade acrescida” para o Centro de Portugal

 

O Turismo Centro de Portugal (TCP) recebeu ontem mais uma prestigiante distinção, no decorrer da 2.ª edição dos Prémios de Turismo da Extremadura “Gente Viajera”. O Turismo Centro de Portugal ganhou o prémio referente ao “Turismo Português”, durante a gala que se realizou na cidade espanhola de Cáceres.

O galardão, atribuído pela rádio Onda Cero Extremadura, distinguiu o Turismo Centro de Portugal “pela sua estreita cooperação transfronteiriça na área do turismo”. Recorde-se que o TCP e a Junta de Turismo da Extremadura elaboraram recentemente, de forma conjunta, o “Mapa Transfronteiriço Centro de Portugal e Extremadura”, uma primeira ação realizada no âmbito de uma estratégia de promoção turística comum entre os dois territórios.

Além do Turismo Centro de Portugal, também o Turismo do Alentejo foi distinguido.

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, recebeu e agradeceu o prémio, que aumenta a “responsabilidade” para quem o recebe. “É uma responsabilidade acrescida para nós, para o Centro de Portugal e também para a Extremadura. Este prémio significa somar: somar cooperação, somar pessoas, somar destinos. Este é um dos desafios que temos pela frente”, sublinhou.

“O que fizemos até aqui é muito pouco, comparado com o que temos de fazer daqui para a frente. Este é o nosso compromisso: trabalhar com dedicação, sabendo que o turismo é mais do que uma atividade cultural e uma atividade económica – é também uma responsabilidade social”, acrescentou, dirigindo-se a Francisco Martín, diretor-geral do Turismo da Extremadura.

A Onda Cero, promotora dos prémios, é a segunda cadeia generalista de rádio espanhola em audiência. Tem 220 emissoras.

 

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias – sem esquecer a gastronomia e os vinhos de eleição.

TURISMO NO CENTRO DE PORTUGAL CRESCEU EM RITMO ACENTUADO EM FEVEREIRO

  • Hóspedes aumentaram 11,49% entre fevereiro de 2016 e o mesmo mês de 2017

 

A atividade turística no Centro de Portugal continua a crescer em ritmo acelerado, o que deixa antever mais um ano extremamente positivo para o setor nesta região. Dados preliminares revelados hoje pelo INE, relativos ao mês de fevereiro de 2017, confirmam a tendência de crescimento já expressa nos meses anteriores. O Centro está na moda!

No total de hóspedes, o mês de fevereiro de 2017, em comparação com o de fevereiro de 2016, registou um aumento percentual acima dos dois dígitos: tinham sido 149.861 em fevereiro de 2016 e foram 167.075 no mesmo mês de 2017: mais 11,49%!

O número de dormidas cresceu 9,37%. Em fevereiro de 2016 tinham sido 237.652, em fevereiro de 2017 foram 259.887. Merece especial destaque o crescimento nas dormidas de turistas estrangeiros, que aumentaram 14,49%, de 72.453 em fevereiro de 2016 para 82.953 no mesmo mês de 2017. O Centro de Portugal está a ser cada vez mais procurado por visitantes de fora do país. Já as dormidas dos turistas nacionais subiram 7,12% na comparação entre os dois meses, de 165.179 para 176.934.

É de realçar, ainda, que os proveitos da atividade hoteleira cresceram 9,18%, de 10,94 milhões de euros em fevereiro do ano passado para 11,94 milhões em fevereiro deste ano – mais um milhão de euros que as unidades hoteleiras ganharam num mês.

 

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias – sem esquecer a gastronomia e os vinhos de eleição.

GUIA BOA CAMA BOA MESA ATRIBUI 5 “CHAVES DE OURO” E 3 “GARFOS DE OURO” NA REGIÃO DE TURISMO DO CENTRO DE PORTUGAL

  • 20% das unidades hoteleiras distinguidas com “Chave de Ouro” pertencem à região de turismo do Centro de Portugal.
  • Mesa de Lemos (Viseu), Rei dos Leitões (Mealhada) e Vallécula (Guarda) foram os restaurantes da região premiados com “Garfo de Ouro”.

Os prémios atribuídos pela edição 2017 do Guia Boa Cama Boa Mesa confirmaram o Centro de Portugal como uma região de turismo de excelência, também ao nível das unidades hoteleiras e de restauração de topo.

Para a equipa do guia do Expresso, cinco dos 26 melhores hotéis do país estão localizados na região de turismo do Centro de Portugal: o Areias do Seixo (Mexilhoeira, Torres Vedras), as Casas do Côro (Marialva, Mêda), o H2otel Congress & Medical Spa (Unhais da Serra, Covilhã), a Quinta das Lágrimas (Coimbra) e o Rio do Prado (Arelho, Óbidos). Ou seja, precisamente 20 por cento das unidades distinguidas com o galardão “Chave de Ouro”!

Com “Garfo de Ouro”, o Boa Cama Boa Mesa premiou três restaurantes da região de turismo do Centro de Portugal: o Mesa de Lemos (Silgueiros, Viseu), o estreante Rei dos Leitões (Mealhada) e o Vallécula (Valhelhas, Guarda).

Desde 2003 que os prémios Boa Cama Boa Mesa do Expresso são dos mais prestigiados do sector da hotelaria em Portugal.

Sobre o Turismo Centro de Portugal:

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Com 100 municípios, a maior e mais diversificada área turística nacional tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região de eleição para quem procura viver experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias – https://www.viagrapascherfr.com/viagra-effets/ sem esquecer a gastronomia e os vinhos de eleição.