DORY RESERVA TINTO 2011 CONQUISTA MEDALHA DE OURO NO CONCURSO AWC VIENNA

  • A colheita 2011 consolida o Dory Reserva Tinto como referência não apenas da região de Lisboa, mas também do país.
  • Colheitas Pinta Negra, os vinhos de entrada de gama da AdegaMãe, também reconhecidas com Medalhas de Prata.
  • Touriga Nacional 2011 igualmente distinguido no concurso austríaco.

 

Torres Vedras, 20 de Outubro de 2014

O Dory Reserva Tinto 2011, o sucessor do mais premiado vinho da AdegaMãe – o Reserva 2010 – acaba de ser distinguido com uma Medalha de Ouro no prestigiado concurso internacional AWC Vienna, iniciando igualmente um percurso de reconhecimento e confirmando o potencial da AdegaMãe e da Região de Lisboa para a produção de grandes vinhos tintos.

Apresentando uma importante novidade relativamente ao blend de 2010, o Reserva 2011 acrescenta a casta Cabernet Sauvignon ao lote de Touriga Nacional e Syrah, mantendo a elegância que define os tintos nascidos no Oeste, mas com a estrutura que lhe é conferida pela casta Cabernet Sauvignon.

“2011 foi de facto um ano excelente e a vindima ofereceu-nos uvas de grande qualidade, que se expressam agora num vinho de grande elegância, mas com o ‘nervo’ que o torna ideal para acompanhar uma carne vermelha, um assado, ou um prato de caça”, explica o enólogo da AdegaMãe, Diogo Lopes.

“Continuamos a ter um Reserva de excelência, claramente um dos melhores vinhos de Lisboa e uma referência no País. E mantemos o preço – 10 euros – porque acreditamos que os bons vinhos também podem ser acessíveis aos consumidores”, prossegue Diogo Lopes.

Também no concurso AWC Vienna, a AdegaMãe viu distinguidas as colheitas 2012 (tinto) e 2013 (branco) da marca Pinta Negra, com as duas referências a conquistarem a Medalha de Prata. “É o reconhecimento da qualidade transversal da nossa gama. Costumamos dizer que o vinho bebido no dia-a-dia também pode ser um grande vinho e as colheitas Pinta Negra cumprem esse objectivo”, conclui Diogo Lopes.

Ainda no AWC Vienna, o quarto vinho medalhado para a AdegaMãe foi o monocasta Touriga Nacional 2011, igualmente com uma Medalha de Prata.

 

Dory Reserva Tinto 2011 // Notas de prova

Cor ruby profunda. Aroma muito complexo com notas de frutos pretos, ligeiro floral e bagas silvestres. Folha de tabaco e especiarias. Na boca é um vinho profundo com elegância e taninos firmes. Final longo e persistente.

Preço: 10 euros

 

Pinta Negra Tinto 2012

Cor ruby brilhante. Boa presença aromática, com notas de cassis e bagas silvestres. Na boca é redondo e macio.

Preço: 2,99 euros

 

Pinta Negra Branco 2013

Aroma cítrico com ligeiro tropical. Equilibrado na boca, com uma refrescante acidez.

Peço: 2,99 euros

 

AdegaMãe Touriga Nacional 2011 // Notas de prova

Cor muito profunda. Aroma muito delicado, com notas florais e de fruta silvestre. Madeira presente a dar mais complexidade ao conjunto. Na boca é um vinho muito elegante, com equilíbrio e taninos fáceis.

Preço: 7 euros

 

 

Sobre a AdegaMãe

A AdegaMãe, inaugurada em 2011, resulta do investimento do Grupo Riberalves numa nova área de negócio e surge como uma homenagem da família Alves à sua matriarca, Manuela Alves. O conceito de “Mãe” é a inspiração para um espaço de nascimento, de criação, no qual se pretende potenciar as melhores uvas e fazer nascer os melhores vinhos. Localizada no Concelho de Torres e vocacionada para a produção de vinhos com características muito próprias, graças à proximidade do mar e influência do Clima Atlântico, a AdegaMãe é, igualmente, uma referência para o enoturismo da Região de Lisboa, destacando-se pela arquitectura exclusiva e por todas as actividades desenvolvidas em torno da vinha e do vinho. Sendo uma empresa do Grupo Riberalves, a marca Dory (inspirada nos Dóris, embarcações antigamente utilizadas pelos portugueses na pesca do bacalhau) representa a principal gama de vinhos comercializados. A exportação assume 60 por cento do volume de vendas.

 

 

 

+ info:

Filipe Santos // Atelier do Caractere

filipesantos@atelierdocaractere.pt // +351 962 109 8 52