Lendas da Aldeia Histórica de Castelo Mendo ganham vida em dois dias de festa e animação

O imaginário popular e as estórias que ainda hoje se contam nas noites frias à lareira são parte do que distingue as Aldeias Históricas de Portugal como guardiãs das nossas tradições e costumes. A pensar nisso, nos dias 27 e 28 de setembro, Castelo Mendo vai recordar duas das lendas mais conhecidas do povo daquela Aldeia Histórica, na festa “Menda e o Monstro”, do Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa”.

Data: 18/09/19

Aldeia Histórica de características predominantemente medievais, Castelo Mendo guarda, ainda, vestígios da anterior ocupação de outros povos: a Porta da Vila, por exemplo, está ladeada por dois berrões ou verrascos, esculturas zoomórficas em granito, datadas entre o século XVI e I a.C., que estarão ligadas ao culto da fertilidade do povo Vetão.

Talvez por isso esta seja uma aldeia plena de misticismo: em Castelo Mendo descobrimos, também, numa gárgula em pedra na parede da Antiga Domus Municipalis (antigo tribunal), uma figura incrustada na parede que se assemelha a um homem. Do outro lado, numa pedra de uma casa térrea em frente, encontra-se a figura de uma mulher. Dois curiosos elementos decorativos, dos quais pouco se sabe, e que o povo batizou, respetivamente, de Mendo e Menda, à homenagem do nome da terra. Ninguém sabe a história destas duas figuras, mas o mistério que as rodeia povoa há muito a imaginação dos habitantes, que acreditam que a aldeia terá sido palco de um amor proibido como Romeu e Julieta, e que os amantes foram condenados para sempre a contemplarem-se à distância, nas pedras de Castelo Mendo.

Como essa existem outras lendas que vão passando de geração em geração, em Castelo Mendo. Como a estória do Monstro e do Ermitão: conta-se que, há muito tempo, desaparecia sempre um rapaz da aldeia no início da primavera. As famílias, aflitas, evitavam até mandar os filhos sozinhos pelo campo. Até que três homens da aldeia decidiram consultar um velho ermitão, que vivia na serra, em busca de respostas. O ermitão, que respondeu em forma de verso, avisou-os que por aquelas terras andava um “monstro traiçoeiro, ai de quem ele avistar, que o engole logo por inteiro”. O ermitão aconselhou os aldeões a mandar dezoito moços nus da cintura para cima, à Senhora da Sacaparte, “para o monstro ali vencer, apenas com esta arte”. Assim fez o povo, durante muitos anos, e os rapazes da aldeia deixaram de desaparecer.

As lendas de Castelo Mendo são parte do que torna este lugar único e singular – e por isso, “O Mendo e a Menda” e “O Monstro e o Ermitão” vão inspirar o evento do Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” em Castelo Mendo, que decorre na Aldeia Histórica nos dias 27 e 28 de setembro.

O tema da festa é “Menda e o Monstro”, que apesar de protagonistas de histórias diferentes, darão o mote a várias atividades durante dois dias, numa fusão de narrativas, lendas e canções, através da exploração das dicotomias: o bem e o mal, o belo e o horrendo, a fé e a superstição, permitindo um programa repleto de música, gastronomia, visitas guiadas, recriações ao vivo e oficinas, e proporcionando aos visitantes uma experiência inesquecível e genuína que os levará numa viagem autêntica pela alma desta Aldeia Histórica.

A festa “Menda e o Monstro” é ainda uma excelente oportunidade para conhecer a Aldeia Histórica de Castelo Mendo em todo o seu esplendor, assim como as suas tradições, produtos regionais e as suas gentes, que também participarão nos vários momentos do evento.

Participe nesta grande festa e viva grandes emoções na Aldeia Histórica de Castelo Mendo!

Este evento é promovido pela Associação de Desenvolvimento Turístico Aldeias Históricas de Portugal, numa organização do Município de Almeida, Junta de Freguesia de Castelo Mendo, Associações e Agentes económicos locais. Uma iniciativa apoiada pelo Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

Para mais informações e para efeitos de inscrição (visitas guiadas encenadas e caminhadas), consideram-se os seguintes contactos:
271 571 700 – BMMNR (Biblioteca Municipal Maria Natércia Ruivo)

A festa só acaba em dezembro!

O ciclo “12 em rede | Aldeias em Festa 2019” só termina em dezembro! Depois de Castelo Mendo, a festa segue para Trancoso, de 11 a 13 de outubro; Idanha-a-Velha, de 1 a 3 de novembro; Monsanto, de 8 a 10 de novembro; Almeida, nos dias 29 e 30 de novembro; e Belmonte, de 27 a 30 de dezembro.

Sobre a Rede das Aldeias Históricas de Portugal:

Perdidas entre montes e vales da verdejante paisagem do interior de Portugal, repletas de lendas e castelos, sabores e tradições, há 12 singelas aldeias onde apetece perdermo-nos, para nunca mais nos encontrarmos. Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso: as Aldeias Históricas de Portugal, um destino que são 12, são paraísos escondidos que nos levam numa viagem ao tempo de reis e rainhas, épicas e infinitas batalhas que escreveram a História como a conhecemos hoje.

Viajar até às Aldeias Históricas de Portugal é, assim, descobrir a História de um país de temerários conquistadores, através das pedras das suas calçadas e das suas frondosas muralhas e castelos, orgulhosa e imponentemente erguidos. É, ainda, a garantia de momentos inesquecíveis de lazer, aventura e descoberta, temperados com os inigualáveis aromas e sabores da região, que compõem a sua típica gastronomia. No território das Aldeias Históricas de Portugal há um sem fim de trilhos para caminhadas e percursos de bicicleta e BTT – como a Grande Rota 22 (GR), a maior rota de Walking & Cycling em Portugal, com cerca de 600 km. As Aldeias Históricas de Portugal são o primeiro destino em rede – à escala mundial –, e o primeiro destino nacional a receber a certificação BIOSPHERE DESTINATION.