Melanie Santos e Miguel Arraiolos no Japão com a tranquilidade do dever cumprido

QUALIFICAÇÃO OLÍMPICA TERMINA ESTE SÁBADO COM WTS DE YOKOHAMA

Cumpridos dois anos de campanha em que Portugal cedo assegurou a presença de dois atletas – João Pereira e João Silva – nos Jogos do Rio de Janeiro, alcançando uma representação equivalente à dos Jogos de Londres, o período de qualificação olímpica termina este domingo, com o triatlo português a surpreender a nível internacional e a intrometer, ainda, dois novos valores nas contas do apuramento.

Melanie Santos e Miguel Arraiolos competem durante a madrugada deste sábado na WTS de Yokohama (Japão) e encaram com total “tranquilidade” uma prova que apresenta concorrência e cenário de qualificação complicados. A nota dominante para os dois jovens atletas é a do sentido do dever cumprido, sabendo-se que as suas curvas de evolução sempre apontaram para o próximo ciclo olímpico (2020). Por isso, qualquer surpresa que possa surgir em Yokohama, será um feito extraordinário.

“Sinto que evoluí muito, estou muito contente com o meu progresso. Estou muito tranquila porque fiz o meu melhor ao longo deste percurso. Esta prova de Yokohama será como qualquer outro WTS, muito competitiva, talvez até do mais que o habitual, pois haverá muitos atletas a correr pela última oportunidade de estar nos Jogos Olímpicos. Espero conseguir um bom resultado, mas a minha preocupação mais urgente é mesmo recuperar bem da viagem e apresentar-me nas melhores condições possíveis”, afirmou Melanie Santos, após o desgaste da longa viagem para terras nipónicas.

Miguel Arraiolos, que compete em Yokohama frente a um pelotão internacional também ao mais alto nível, mostrou-se igualmente consciente da tarefa que tem pela frente e, acima de tudo, muito sereno perante a realidade que enfrenta. “Tenho de fazer uma prova razoável para conseguir garantir um lugar nos Jogos. Acima de tudo, não posso ter nenhum azar”, afirmou.

Na antevisão da prova de Yokohama, Fernando Feijão, quis desde já apresentar uma mensagem de incentivo e de felicitações aos dois atletas portuguesas. “A Melanie e o Miguel já estão de parabéns, seja qual for o desfecho em Yokohama. A nossa principal vitória é saber, pelo que demonstraram em todo este percurso, que o triatlo Português ganhou mais dois nomes para o futuro. Trabalhámos para a Olimpíada do Rio de Janeiro já pensar, também, nos Jogos de Tóquio, e o retorno está a ser melhor do que o esperado, graças também ao contributo da Melanie e do Miguel. Se tivermos alguma surpresa ainda para o Rio de Janeiro, então será um feito fantástico”, afirma o presidente da Federação de Triatlo. “Em Yokohama são vários os nomes de relevo internacionais melhor posicionados, favoritos e até obrigados a garantir um vaga no Rio. Quanto ao Miguel e à Melanie, farão as suas provas de forma absolutamente tranquila”, conclui.