Miguel Arraiolos aguarda “passaporte” para os Jogos Olímpicos

  • PORTUGUÊS ESPERA CONFIRMAÇÃO OFICIAL DA QUALIFICAÇÃO PELA ITU

Portugal aguarda a confirmação do “ranking” oficial de qualificação olímpica para saber se Miguel Arraiolos, que terminou a prova de Yokohama (durante a madrugada de hoje) em 46º lugar se junta a João Pereira e João Silva na “start list” dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Miguel Arraiolos cumpriu os seus objectivos, numa prova do circuito mundial de triatlo ainda mais competitiva que o normal, em que aos melhores do Mundo se juntavam vários atletas à procura da última vaga olímpica. E espera agora uma confirmação oficial que poderá não chegar durante o dia de hoje por implicar nomeações de atletas individuais por parte de diversas federações nacionais.

A confirmar-se a qualificação de Miguel, este seria um feito inédito no triatlo nacional que, recorde-se, teve nos Jogos Olímpicos de Londres dois representantes masculinos (João Silva e Bruno Pais), e em Pequim três representantes, com a medalhada de prata Vanessa Fernandes mais Bruno Pais e Duarte Marques.

Minutos após a prova, Miguel Arraiolos assumia-se tranquilo com o desfecho de um longo e trabalhoso processo:

“Foram dois anos repletos de emoções. Só quem viveu esta campanha de perto é que consegue realmente avaliar o que passámos. Há quatro anos não imaginava um dia estar tão próximo de uma qualificação olímpica e sei que tenho a agradecer a todas as pessoas que me apoiaram, especialmente aos que vivem isto mais de perto: o meu treinador, colegas de treino, amigos, e mais que tudo, à família.”

Entretanto, na competição feminina, terminou no Japão o sensacional percurso de Melanie Santos nesta campanha de qualificação. Infelizmente, Melanie, uma das atletas da elite mundial que mais evoluiu este ano, não logrou o objectivo por muito pouco, tendo arriscado tudo para bater a estónia Kaidi Kivioja, sua concorrente directa no apuramento, mas acabando por desistir.

A atleta de apenas 20 anos, originalmente integrada nesta campanha olímpica para ganhar maturidade competitiva para uma tentativa de qualificação em Tóquio 2020, acabou por surpreender tudo e todos, e quase garantia uma presença na start list do Rio. Também por isso, Melanie se mostrou algo triste mas cheia de confiança no futuro.

“Este ano não foi possível, mas lutarei para estar nos Jogos Olímpicos de 2020”, começou por afirmar, adiantando:

“Cresci bastante nestes últimos meses, pelo que não vejo a minha não qualificação para os Jogos do Rio como uma derrota. Todo este processo fez-me perceber que quero realmente esta vida de atleta e que tenho possibilidades de lutar por um bom lugar em 2020. Agora, resta-me descansar e preparar o resto da época, a começar pelo Europeu de Lisboa.”

O presidente da Federação de Triatlo de Portugal, Fernando Feijão, deu os parabéns a todos os atletas, congratulando-se pelo retorno do investimento realizado por todos os envolvidos:

“A Melanie e o Miguel estão ambos de parabéns, tal como o João Pereira e o João Silva, que já tinham garantido o apuramento. Independentemente da qualificação do Miguel se confirmar e termos três homens nos Jogos do Rio, sabemos que lançámos as bases para uma representação olímpica ainda mais robusta em Tóquio.”