NOVIDADES DE INVERNO: ADEGAMÃE LANÇA TRÊS MONOCASTAS TINTOS E A NOVA COLHEITA DORY 2012

  • No momento em que celebra o 3º aniversário, a adega de Torres Vedras lança os novos monocastas tintos, numa interpretação muito especial de três castas originárias de Bordéus: Petit Verdot, Merlot e Cabernet Sauvignon.
  • Chega ao mercado, também, o novo Dory Colheita 2012, um tinto moderno e bastante gastronómico, com estágio parcial em barrica.

 

Torres Vedras, 1 de Dezembro de 2014

A AdegaMãe entra no Inverno de 2014 renovando a sua gama de vinhos tintos, apresentando ao mercado uma interpretação muito especial de três castas originárias de Bordéus – Petit Verdot, Merlot e Cabernet Sauvignon – e também a nova colheita do Dory Tinto 2012.

Para além da original expressão atlântica destas castas bordalesas, que demonstram mais três casos de excelente adaptação à Região Oeste, a AdegaMãe lança ainda o Dory Colheita Tinto 2012, um lote Syrah e Aragonez, com estágio parcial em barrica, apostando num vinho bastante gastronómico e moderno, no que é já uma característica da marca Dory, referência de casa de Torres Vedras.

Este lançamento coincide com um momento muito especial para a AdegaMãe, não apenas porque  coincide com a celebração do 3º aniversário, mas também porque surge em plena fase de reconhecimento nacional e internacional do projecto, graças aos diversos prémios conquistados e entre os quais se destaca a Medalha de Ouro (AWC Vienna) e o prémio Escolha da Imprensa portuguesa atribuídos ao Dory Reserva Tinto 2011.

“No fundo este é o patamar onde pretendemos posicionar os nossos vinhos. Queremos que sejam originais, que expressem as condições únicas que temos na Região e os novos Monocastas ou o novo Dory Colheita apontam exactamente nesse sentido: demonstrar que podemos fazer vinhos únicos, de grande qualidade e acessíveis aos consumidores”, explica o director-geral da AdegaMãe, Bernardo Alves.

Os novos monocastas tintos da AdegaMãe continuam com um preço referência de 7 euros, enquanto o novo Dory Colheita Tinto, um lote Syrah e Aragonez, com estágio parcial em barrica, se mantém na fasquia dos 4 euros.

 

AdegaMãe Petit Verdot 2012 // Notas de prova

Cor ruby. Aroma a frutos silvestres, ginjas e cerejas. Ligeiro toque de especiaria. Muito elegante na boca, equilibrado e intenso.

 

AdegaMãe Merlot 2012 // Notas de prova

Cor ruby profunda. Aroma marcado pelas notas de pimentão, ameixa e cravinho. Encorpado, com taninos gulosos e final muito persistente.

 

AdegaMãe Cabernet Sauvignon 2012 // Notas de prova

Aroma muito característico à casta, com notas de pimento, grafite e ligeiro silvestre. Na boca é um vinho composto, com taninos macios e acidez equilibrada. Ligeiro tostado no final da boca. Vinho persistente. Perfil muito gastronómico.

 

Dory Colheita Tinto 2012 // Notas de prova

Cor ruby brilhante. Aroma intenso com notas de fruta preta e especiarias. Bom corpo na boca, com presença e equilíbrio. Final redondo e persistente.

 

 

Sobre a AdegaMãe

A AdegaMãe, inaugurada em 2011, resulta  do investimento do Grupo Riberalves numa nova área de negócio e surge como uma homenagem da família Alves à sua matriarca, Manuela Alves. O conceito de “Mãe” é a inspiração para um espaço de nascimento, de criação, no qual se pretende potenciar as melhores uvas e fazer nascer os melhores vinhos. Localizada no Concelho de Torres e vocacionada para a produção de vinhos com características muito próprias, graças à proximidade do mar e influência do Clima Atlântico, a AdegaMãe é, igualmente, uma referência para o enoturismo da Região de Lisboa, destacando-se pela arquitectura exclusiva e por todas as actividades desenvolvidas em torno da vinha e do vinho. Sendo uma empresa do Grupo Riberalves, a marca Dory (inspirada nos Dóris, embarcações antigamente utilizadas pelos portugueses na pesca do bacalhau)  representa a principal gama de vinhos comercializados. A exportação assume 60 por cento do volume de vendas.