NOVO RENAULT MÉGANE R.S.: EVOLUÇÃO DE UM AUTOMÓVEL DE REFERÊNCIA…

Há um novo Renault Mégane R.S. no mercado nacional! Com as características que lhe conferiram o estatuto de referência do mercado, mas com uma imagem ainda mais moderna e apelativa: uma frente com novos faróis de LED com novas molduras e máscaras, pára-choques e grelha redesenhados, mas também o losango da Renault de maiores dimensões com a exclusividade da inserção da sigla R.S.. O motor 2.0 litros turbo de 265 cavalos continua a ser sinónimo de emoções fortes e a mais recente geração do R.S. Monitor (integrado no sistema R-Link) confirma isso e muito mais, ou não fosse o mais completo sistema de telemetria do mercado e o único disponível no segmento!

O Renault Mégane R.S. é uma referência incontornável entre os desportivos de tracção dianteira do mercado. Para além das excepcionais características intrínsecas – chassis com comportamento dinâmico de excepção e potente e eficaz motor 2.0 turbo – o modelo tem beneficiado de várias evoluções, com assinatura da Renault Sport, que têm reforçado um estatuto que é de culto entre os muitos que vivem e sonham com um automóvel capaz de proporcionar emoções quase comparáveis às dos superdesportivos! E, imagine-se, por um preço inferior a 40 mil euros…

Mais do que reinventar-se, o Mégane R.S. tem sabido evoluir e recebe agora a nova identidade visual da marca. Nesse sentido, destaque para o novo capot que, ao centro, recebe o losango da Renault de maiores dimensões, mas agora com a exclusividade da inserção da sigla R.S.. Mas as novidades estendem-se aos novos faróis de LED com novas molduras e máscaras, assim como ao redesenho do pára-choques e da grelha.

Ainda no exterior, as impressionantes jantes de 19 polegadas (em opção) contribuem para uma imagem desportiva que não deixa ninguém indiferente…

No interior, o ambiente é de competição. Os bancos da Recaro – autênticas bacquet! –sobressaem e são um enorme incentivo a desfrutar das mais extremas forças longitudinais e laterais. O volante em couro com marcação, os pedais em alumínio, o punho da caixa de velocidades forrado a couro e os manómetros com assinatura da Renault Sport recordam-nos que estamos em presença de um modelo com características vincadamente desportivas. Aliás, ainda no habitáculo, outro “pequeno” grande pormenor confirma isso mesmo: a existência de um sistema de telemetria integrado no R-Link, o tablet multimédia integrado com as funções multimédia de navegação, rádio, telefone e audiostreaming Bluetooth®, entradas para aparelhos portáteis e serviços online. A diferença em relação aos que equipam os outros modelos da marca, é que este integra o R.S. Monitor 2.0.

Se, até hoje, o Mégane R.S. era dotado de um sistema de telemetria que só tinha paralelo nos superdesportivos, a segunda geração do R.S. Monitor pode mesmo ser considerado o mais completo sistema de telemetria montado em fábrica num automóvel de grande produção, mesmo comparando com alguns superdesportivos. Já no segmento, é uma proposta… única!

Por estar incorporado no R-Link, o R.S. Monitor 2.0 beneficia da amplitude conferida pelo ecrã de sete polegadas em 3D, com comando táctil ou através do joystick colocado na consola central. Os grafismos, as cores, mas também as múltiplas informações e funções que encerra constituem uma significativa evolução em relação à anterior versão do R.S. Monitor.

Na realidade, o R.S. Monitor 2.0 satisfaz até o mais exigente amante de condução desportiva, tantas são as informações que disponibiliza:

– Os “Manómetros” com informação da temperatura de água, óleo do motor, caixa de velocidades, embraiagem; mas também com informação do binário, potência do motor, admissão de ar, combustível, ângulo do volante, etc…

– Os “Gráficos de Barras” que mostram os valores dos parâmetros escolhidos de forma numérica e gráfica, como binário, potência, pressão do turbo, etc… – O “Gráfico de Performance”, que mostra as variações das acelerações em função da distância e/ou velocidade;

– O “Diagrama G-G”, que indica a performance máxima através da combinação entre a aceleração longitudinal e lateral. Um diagrama G-G é específico para cada velocidade;

– O manómetro de “Aderência das Rodas Motrizes”, que monitoriza o funcionamento do diferencial, indicando a repartição de binário entre as rodas dianteiras (motrizes) em função da aderência do momento;

– Os gráficos “Curvas Motor”, que permitem visualizar as curvas de potência e binário do motor, bem como os valores representativos do regime de utilização; – O “Osciloscópio” que, em função do parâmetro (potência, temperatura, binário, etc…) escolhido pelo utilizador, mostra a sua variação de forma gráfica e através de um manómetro;

– O “Cronómetro”, que permite medir o tempo decorrido entre um ponto de partida e um ponto de chegada definidos pelo utilizador;

– O “Cronómetro GPS”, que permite medir o tempo decorrido entre um ponto de partida e um ponto de chegada definidos pelo utilizador, apesentando o percurso/circuito realizado;

– A “Aquisição de Dados”, que permite a gravação de todos os dados num dispositivo de armazenamento USB, informando ainda o espaço e o tempo disponíveis;

– O “R.S. Manutenção”, que avalia o estado do desgaste dos pneus, amortecedores, pastilhas e discos de travão e, em função desses dados, estabelece uma previsão para a próxima manutenção.

 

Em Portugal, o novo Renault Mégane R.S. só está disponível com o chassis Cup, sendo equipado com o motor 2.0 litros 16v turbo a gasolina, com 265 CV (195 kW) de potência às 5500 rpm e um binário de 360 Nm a partir das 3000 rpm. Com emissões de 174 g de CO2 (graças ao sistema Stop & Start), este bloco posiciona-se entre os melhores da categoria, já que permite atingir uma velocidade máxima de 254 km/h, cumprir dos 0 aos 100 km/h em escassos 6 segundos e chegar dos 0 aos 1000 metros em 25,4 segundos.

Em Portugal, o novo Renault Mégane R.S. beneficia, tal como os restantes modelos da gama Renault, da garantia contratual de cinco anos.