NOVO RENAULT ZOE 240: Uma solução para (pelo menos) 40% dos portugueses!

Não sabemos se faz parte dos cerca de 40¹ por cento de portugueses que vivem em moradias ou se até beneficia do acesso a uma garagem com uma tomada elétrica. Mas se não for o caso, que este texto sirva pelo menos de reflexão. Há um automóvel que só precisa de “abastecimentos” de 1,2 euros para percorrer 100 quilómetros – sim, mais barato que o custo de um café e um pastel de nata – que praticamente não precisa de manutenção, que surpreende pelo prazer de condução e que pode ser adquirido pelo acessível preço de 13.990€². Estamos, claro, a falar de um automóvel elétrico, mas um elétrico que anuncia 240 quilómetros de autonomia. Em função destes pressupostos, não acha que o novo Renault ZOE 240 pode, efetivamente, ser um automóvel para a sua família?

UM ELÉTRICO COMO PRIMEIRO AUTOMÓVEL

O automóvel elétrico é uma opção (cada vez mais) racional e se tiver o privilégio de ter uma garagem ou de residir numa moradia, então a leitura deste texto torna-se… obrigatória!

Sim, porque a primeira premissa para equacionar a aquisição de um automóvel elétrico é mesmo avaliar se tem condições para fazer, no domicílio, o carregamento das baterias. Ou seja, ter uma vulgar tomada elétrica no local de estacionamento3.

Mas vamos agora aos argumentos racionais. O custo de aquisição é cada vez mais acessível. O Renault ZOE, com os apoios do Estado e com a campanha em vigor da Renault, pode ser adquirido pelo preço de um “vulgar” Clio a gasolina. Quanto a custos de utilização, para percorrer 100 quilómetros, o ZOE 240 só precisa de 1,2€ de eletricidade, se tiver contratualizada a tarifa bi-horária! No seu “vulgar” automóvel, o custo é (pelo menos) cinco vezes superior, certo?

E foi recentemente anunciada a instalação de 49 postos de carregamento rápido em autoestradas e vias rápidas, com destaque para a A1 em ambos os sentidos. Ou seja, a possibilidade de fazer maiores distâncias, num tempo de viagem razoável, sem as habituais preocupações com a autonomia.

Mas como os argumentos racionais não se esgotam nos números, ainda há a cada mais premente questão da consciência ambiental e, por último, e, não menos importante, a tecnologia zero emissões continua a evoluir…

UM NOVO MOTOR… RENAULT!

Exemplo disso mesmo é o Renault ZOE 240. A grande novidade em relação ao “original” é um novo motor, 100 por cento desenvolvido pela marca. Com 95 patentes especificas, um bloco inovador na conceção e na arquitetura, que reivindica mais autonomia, melhor rendimento (ou seja, menos consumo de energia) graças a uma mais eficaz gestão eletrónica e menor tempo de carregamento, devido à evolução feita no sistema de carregamento Camaléon, que permite um carregamento mais rápido – menos de 8 horas numa vulgar tomada doméstica com 3 kW (com wallbox). Um motor também 10 por cento mais compacto do que aquele que equipou a versão de lançamento.

Com uma autonomia de 240 quilómetros (mais 30 quilómetros que o motor “original”), o modelo reforça o estatuto de automóvel do segmento que é capaz de cumprir mais quilómetros com uma única carga de baterias.

Não é mais do que suficiente para as suas necessidades diárias? Não é uma excelente solução como o primeiro automóvel para a sua família? Sim, o automóvel das rotinas diárias!!! O automóvel a gasolina ou diesel deve ficar reservado para as escapadelas mais longas, sejam de fim-de-semana ou de férias. Já fez contas ao número de quilómetros que exigem as suas necessidades diárias? Certamente que vai concluir que a autonomia do Renault ZOE 240 é mais do que suficiente e que isso se vai traduzir de forma extraordinariamente positiva nas suas finanças mensais.

ACELERAÇÕES AO NÍVEL DE UM CLIO R.S.

E apesar de ser 100 por cento elétrico e de, por isso mesmo, não ter escapes e não precisar de ir à bomba de gasolina, em tudo o resto o Renault ZOE 240 é um automóvel vulgar. O motor elétrico debita 65 Kw, ou seja, 88 cavalos de potência. O binário máximo de 220 Nm (apenas menos 20 NM do que o Clio R.S. 200 EDC) fica disponível em menos de um centésimo de segundo. Para acelerar dos 0 aos 50 km/h, o ZOE só precisa de quatro segundos.

Já as dimensões e a habitabilidade são em tudo idênticas às de um Renault Clio. As linhas são modernas, não passando despercebido o azul “elétrico” nos faróis dianteiros e traseiros, que remete para o universo dos automóveis 100 por cento amigos do ambiente. Em relação ao “original”, o ZOE 240 distingue-se por pormenores como a cor dos cromados, mas são também os novos tons que marcam o habitáculo…

No interior, a assinatura Z.E. está bem presente em vários detalhes. A luminosidade e os tons escolhidos transmitem uma relaxante sensação aos ocupantes. O ecrã TFT (Thin Film Transistor) do painel de instrumentos e o ecrã de 7” da consola central do Renault R-Link confirmam que também o Renault ZOE beneficia dos equipamentos tecnológicos que caracterizam toda a gama da marca. O painel de instrumentos muda a cor de fundo em função do estilo de condução.

EQUIPAMENTOS TECNOLÓGICOS COMO NA RESTANTE GAMA

Quanto ao R-Link, é o sistema que equipa outros modelos da Renault (com uma série de funções multimédia como navegação, rádio, telefone e audiostreaming Bluetooth®, entradas para aparelhos portáteis, serviços online), mas também com funções dedicadas à condução de um automóvel elétrico. O sistema de navegação TomTom® Z.E. LIVE afixa, em imagem gráfica, a autonomia do veículo. Quando é introduzido um destino, o sistema informa, desde logo, se o automóvel tem autonomia suficiente para o atingir. Caso não tenha, o sistema indica o caminho para a estação de carregamento mais próxima. O sistema pode, igualmente, sugerir o trajeto mais económico e mostrar as estações de carregamento (através do TomTom®) no mapa (dependendo da localização geográfica do veículo ou do destino).

Em estrada, o conforto e a facilidade de condução não deixam ninguém indiferente. A entrega de potência é linear e o Renault ZOE até pode ser sinónimo de diversão, nomeadamente no trânsito citadino. E sempre que se desacelera ou se pressiona o pedal de travão, as baterias carregam.

Mas como é a objetividade e a frieza dos números que torna o Renault ZOE uma proposta (ainda) mais interessante, não é de mais recordar: um café e um pastel de nata saem mais caros do que uma viagem de 100 quilómetros num ZOE! E apesar de, a esse valor, ainda ter de somar o encargo mensal do aluguer das baterias (que no fundo é um pacote de serviços) a verdade é que as contas são favoráveis ao ZOE quanto maior for o número de quilómetros realizados.

E atenção que, ao fim de 30.000 quilómetros, uma revisão no ZOE tem um custo inferior a 30€, um valor bastante inferior ao de qualquer automóvel de motor de combustão.

Uma garantia mais extensa do que a dos veículos térmicos

Em Portugal, o ZOE 240 beneficia, tal como os restantes modelos da gama Renault, da garantia contratual de cinco anos / 100.000 km.

A garantia da bateria é “vitalícia”! O contrato de aluguer estipula que a bateria deve estar sempre operacional e com uma capacidade de carga superior a 75% da sua capacidade inicial. Se uma destas duas condições não se verificar, a bateria é substituída sem custos.

Uma vantagem única associada ao aluguer da bateria: assistência vitalícia em qualquer avaria ou falta de autonomia

Esta assistência, incluída no aluguer da bateria, é válida durante a duração do contrato, está disponível 24 horas por dia e aplica-se a qualquer tipo de falha: de energia, relacionada com o motor eléctrico, da bateria ou do automóvel.

  • A autonomia, que é duas a três vezes superior ao normalmente necessário para o dia-a-dia, deverá tornar excecionais as falhas de energia. No entanto, se o automóvel ficar sem bateria, o condutor terá apenas de chamar o serviço de assistência que o rebocará até uma estação de carregamento num raio de 80 km.
  • No caso de uma outra falha técnica que provoque a imobilização, o automóvel será rebocado para um centro especializado Z.E. e será disponibilizada uma solução de mobilidade para que os utilizadores possam chegar ao seu destino.

 

¹ Segundo os últimos dados revelados pelo Instituto Europeu de Estatísticas (Eurostat)

² Valor depois de deduzido o incentivo do Estado ao abate, no valor de 4.500€, para aquisição de automóvel elétrico.

3 A Renault recomenda a instalação de uma wallbox que permite uma maior segurança e uma maior rapidez de carregamento