Podem os novos media colocar o Interior no mapa? Especialistas de várias áreas vão dar a resposta

  • Festival Explorer 3.0 leva Nuno Santos, Luís Paixão Martins, Bento Rodrigues, Ana Bravo, Pedro Varela e Ana Abrunhosa a Belmonte, para debater o impacto dos new media no desenvolvimento das regiões menos povoadas

 

Nuno Santos, Luís Paixão Martins e Bento Rodrigues são alguns dos especialistas que se vão juntar, no dia 25 de novembro (sábado), numa conferência integrada no Festival Explorer 3.0 e que promete colocar o interior do país no mapa.

A ideia é mostrar o impacto positivo que os new media podem provocar no desenvolvimento das zonas mais afastadas do litoral – em particular nas Aldeias Históricas de Portugal. O local escolhido para a conferência é Belmonte, local que tem protagonizado uma exemplar transição entre um passado riquíssimo e um futuro promissor.

O evento, intitulado “New Media – Uma Opção para o Desenvolvimento do Interior de Portugal?”, terá como moderador Nuno Santos, jornalista e antigo diretor de programas e informação da RTP e SIC e um dos rostos mais conhecidos e experientes do meio televisivo nacional.

Num tempo em que, pelos trágicos acontecimentos do verão, o abandono do interior regressou à ordem do dia, discutimos como pode crescer e desenvolver-se o país que está mais distante das notícias. E como pode ser esse crescimento inclusivo, sustentável e inteligente”, antecipa Nuno Santos.

Nuno Santos convidou para este importante debate outras figuras de proa no panorama dos media nacionais. São eles Luís Paixão Martins, fundador da LPM Comunicação e pioneiro na área da consultoria em comunicação; Bento Rodrigues, apresentador do Primeiro Jornal da SIC desde 2007 e também ele natural de uma região do interior, a Lousã; Ana Bravo, blogger, especialista em redes sociais, nutricionista e autora de livros sobre cozinha saudável, presença regular nas televisões; e Pedro Varela, realizador, ator e argumentista multipremiado e membro do Clube de Criativos de Portugal. Para enriquecer ainda mais o debate, estará presente a professora Ana Abrunhosa, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, que dará conta da sua experiência enquanto gestora do território.

Também a Universidade de Ciências Aplicadas de Breda (Holanda), através da sua Academia de Media e Entretenimento Digital, irá participar e colaborar na conferência.

Em conjunto, os participantes vão conversar sobre a forma como os new media e a sociedade da informação atual poderão minimizar e ajudar a inverter os impactos negativos resultantes do despovoamento, visível nos territórios de baixa densidade como são as Aldeias Históricas. A conferência vai também lançar pistas para um futuro em que o interior do país possa crescer de forma inclusiva, sustentável e inteligente.

Este evento é uma oportunidade para gestores e decisores dos territórios mais afastados dos centros de decisão partilharem informação e contribuírem para um debate rico e produtivo. Também os profissionais e os alunos das áreas da comunicação e criatividade dispõem aqui de uma ocasião privilegiada para alargarem os seus conhecimentos sobre os temas em análise.

A iniciativa, aberta a todos, terá lugar no Auditório do Museu Judaico, na Aldeia Histórica de Belmonte, a partir das 17h00.

Conferência inserida no Festival Explorer 3.0, que anima as Aldeias Históricas

A conferência está inserida no Festival Explorer 3.0 que, desde 21 de outubro, leva às Aldeias Históricas de Portugal uma programação criativa e inovadora, alicerçada numa ideia comum: fazer a ponte entre o passado e o presente e projetar o futuro destas regiões. Até 3 de dezembro, o festival transporta até às Aldeias Históricas ações nas áreas de Literatura & Viagens e Cinema, TV & New Media.

A iniciativa “New Media – Uma Opção para o Desenvolvimento do Interior de Portugal?” surge integrada numa ação de Cinema, TV & New Media, dedicada à Exploração e Aventura. Além da conferência, durante o fim de semana de 25 e 26 terá lugar um Workshop de Realidade Virtual e um Ciclo de Cinema sobre Exploração e Exploradores.

O Workshop de Realidade Virtual, no Museu das Descobertas, pretende criar uma experiência visual única, partilhando a inovação digital com o objetivo de ampliar novos horizontes a um território com uma densidade populacional muito particular. Entre filmes e jogos, os moradores e visitantes de Belmonte irão imergir numa experiência singular. O Ciclo de Cinema exibirá filmes sobre o tema da exploração, como “Diários de Motocicleta”, de Walter Salles, “Orlando Ribeiro – Itinerâncias de um Geógrafo”, de António Saraiva e Manuel Carvalho Gomes, e “A Cidade Perdida de Z”, de James Gray.

Antes, as Aldeias Históricas de Linhares da Beira e Trancoso já tiveram a oportunidade de receber iniciativas do Explorer 3.0, na área de Literatura e Viagens. No fim de semana de 1 a 3 de dezembro, será a vez de Almeida acolher um evento de Cinema, TV & New Media, que encerrará o Festival. Será um final em grande, com Workshops de Cinema Mobile e de Realidade Virtual, um Cinemercado com produtores regionais, Sounds & Tales com a apresentação de um documentário e de 12 retratos em vídeo das Aldeias Históricas de Portugal, um concerto de Aldina Duarte, uma visita guiada à História do Cerco de Almeida e a entrega dos prémios aos vencedores do concurso “Cinema Explorer 3.0”, que se encontra a decorrer. Um encerramento memorável para um festival inesquecível!

Teaser do Festival Explorer 3.0: https://www.facebook.com/ALDEIASHISTORICASDEPORTUGAL/videos/1459497014141275/

 

Deixe uma resposta