Snowboarder português Christian de Oliveira consegue resultado na Taça do Mundo que faz sonhar com Jogos de Pequim 2022

  • Snowboarder de 20 anos foi 27º na Taça do Mundo de Snowboard alpino em Scuol (Suíça), resultado que o coloca na zona de qualificação para os próximos Olímpicos de Inverno

Christian de Oliveira, de 20 anos, logrou, hoje, na Taça do Mundo de Snowboard Alpino, em Scuol, Suíça, o seu melhor resultado de sempre, o 27º lugar. Classificação que, se obtida no período de qualificação para os Jogos Olímpicos de Inverno — janela temporal que começa na segunda metade de 2020 e se prolonga até final de 2021—, garantiria uma presença em Pequim 2022.

Christian, snowboarder lusodescendente que divide o tempo entre a Austrália, onde estuda, e a Áustria, congratulou-se com este resultado de grande significado para o próprio e para o snowboard nacional: “Foi incrível conseguir finalmente entrar no ‘top 30’. É muito gratificante ver todo o trabalho duro e o apoio que tenho tido de Portugal darem frutos.”

O snowboarder nacional acrescentou, ainda, a respeito da sua campanha olímpica: “Esta classificação no ‘Top 30’ ajuda-me a perceber que existe uma real possibilidade de qualificação olímpica para os Jogos de 2022, em Pequim. É uma motivação muito grande e uma amostra do que pode ser o meu futuro na modalidade.”

Christian de Oliveira volta a competir numa prova de Taça do Mundo, no próximo dia 14, em Bad Gastein, Áustria.

Sobre a Federação de Desportos de Inverno de Portugal

Há registos que apontam para a introdução do esqui em Portugal por volta de 1918. A partir de 1933 começaram a ser organizadas, com caráter regular, as primeiras competições, o que também resultou nas primeiras participações pontuais de atletas portugueses em olimpíadas de inverno.

No entanto, apenas na última década do século XX, mais concretamente a 15 de maio de 1992, é que foi criada uma federação responsável pela regulamentação dos desportos de inverno em Portugal: a Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDI-Portugal). A autoridade nacional em matéria de desportos relacionados com a neve e gelo tutela as seguintes modalidades: Esqui Alpino, Esqui Nórdico, Esqui Freestyle, Snowboard, Curling, Hóquei no Gelo, Bobsleigh, Skeleton e Luge.

Uma organização sem fins lucrativos, dotada de estatuto de utilidade pública desportiva, com sede na Covilhã, que tem como principais objetivos promover, regulamentar e dirigir, a nível nacional, a prática de desportos relacionados com a neve e gelo, nas vertentes formativa, desportiva e cultural. Cabe também à FDI- Portugal representar o seu conjunto de modalidades desportivas, junto das organizações desportivas nacionais e internacionais.