Emoções fortes na “Mercedes-Benz Water Experience” para Sónia Araújo, Nilton, Mário Daniel e Pedro Lemos

Sónia Araújo, Nilton, Mário Daniel e Pedro Lemos, embaixadores da Sociedade Comercial C. Santos, viveram uma experiência única e memorável, ao enfrentarem, em trenó aquático, as ondas gigantes do canhão de Nazaré.

Para além de ultrapassarem este enorme e corajoso desafio com a ajuda e experiência dos conceituados surfistas profissionais Garrett McNamara e Hugo Vau (embaixadores da Mercedes-Benz), a apresentadora de televisão, o humorista, o mágico e o chef tiveram, ainda, a oportunidade de realizar uma emocionante experiência no Jetboat Sprum, onde não faltaram emoções fortes e muita adrenalina.

Já em terra firme e depois de conhecerem o Mercedes-Benz Surfing Lounge (o “quartel de operações” de Garret MacNamara e Hugo Vau), os quatro elementos da “família” da Sociedade Comercial C. Santos viveram mais sensações fortes, numa experiência Off Road nas dunas, completada por uma emblemática visita ao Forte de Nazaré, então ao volante dos Mercedes-Benz Classe E All Terrain e Classe E Limousine.

Tudo, num dia verdadeiramente inesquecível! 


Sobre a Sociedade Comercial C. Santos

Fundada em 1946 e sediada na Maia (Porto), a Sociedade Comercial C. Santos integra mais de 300 colaboradores. Uma história ímpar no sector automóvel e que já mereceu distinções como “Melhor Concessionário VLP Mercedes-Benz de Portugal” e Prémio Exame para “Melhor Empresa do Sector de Comércio de Veículos Automóveis”.

Mário Daniel apresenta ilusão inédita com um Mercedes-Benz de tamanho real

  • A ilusão terá lugar, sexta-feira, a partir das 19h00, na Maia, na Sala de Espetáculos da Sociedade Comercial C. Santos, num evento aberto ao público

Depois de, em 2012, ter transformado uma miniatura num modelo real, o mágico Mário Daniel vai agora mais longe, com uma ilusão nunca tentada em Portugal, em que um automóvel genuíno volta a estar no centro das atenções

A tecnologia disponível no novo Mercedes-Benz Classe A está a surpreender tudo e todos, mas as suas capacidades mágicas só são possíveis se interpretadas por um verdadeiro especialista da ilusão. Afinal, o que pode fazer o novo Classe A? Pois bem, é isso mesmo que o mágico Mário Daniel vai demonstrar na próxima sexta-feira, num espetáculo em que se propõe a apresentar uma ilusão nunca vista em Portugal.

Em 2012, na apresentação da anterior geração desde automóvel, Mário Daniel transformou uma miniatura do Classe A num modelo de tamanho real, para surpresa geral da audiência que acorreu ao evento organizado pela Sociedade Comercial C. Santos, o concessionário Mercedes-Benz referência no país. Agora, para o lançamento da nova geração, o desafio é maior e propõe evocar os argumentos principais deste automóvel, por exemplo, ao nível das importantes inovações de tecnologia e Inteligência Artificial.

“Há seis anos fiz aparecer o novo Classe A. Este ano desafiaram-me a fazer algo que superasse qualquer expectativa e claro que aceitei. Dia 4 de Maio convido todos os interessados a virem confirmar se consegui superar o desafio”, afirma Mário Daniel.

A ilusão terá lugar, sexta-feira, a partir das 19h00, na Maia, na Sala de Espetáculos da Sociedade Comercial C. Santos, num evento aberto ao público que terá cobertura televisiva da SIC e que será apresentado por Nilton.

Sobre a Sociedade Comercial C. Santos
Fundada em 1946 e sediada na Maia (Porto), a Sociedade Comercial C. Santos integra mais de 300 colaboradores. Uma história ímpar no sector automóvel e que já mereceu distinções como “Melhor Concessionário VLP Mercedes-Benz de Portugal” e Prémio Exame para “Melhor Empresa do Sector de Comércio de Veículos Automóveis”.

Project One. A venda que 3 milhões não chegaram para comprar

  • História de um negócio que implicou muito mais do que três milhões de euros para acabar numa garagem portuguesa

 

Seleção prévia de candidatos; seis de meses de processo, entre reuniões secretas onde nem um telemóvel podia entrar; histórico de fidelidade à marca e garantia de longevidade. Para comprar o mais exclusivo Mercedes-Benz de Sempre, o Project One, é preciso mais do que ser milionário e estar disponível para pagar três milhões de euros. Eis o processo de seleção superado pelo apaixonado português que trouxe para o nosso país o único exemplar disponível deste novo hiperdesportivo. O concessionário Sociedade Comercial C. Santos foi o responsável pelo negócio.

Em março de 2017, um empresário português chegava a uma quinta privada nos arredores de Genebra, para uma reunião promovida pela Mercedes-AMG. À entrada, tinham avisado, teria que deixar o relógio e o telemóvel. O encontro, rodeado de secretismo, serviria para partilhar os primeiros pormenores sobre o novo hiperdesportivo da marca de Estugarda, o Project One. Um modelo muito exclusivo, com tecnologia do monolugar que tem dominado o Mundial de Fórmula 1. Não podia haver o mínimo risco de espionagem industrial.

Acompanhado de um vendedor do concessionário que mediava o processo de venda, Rui Sampaio, da Sociedade Comercial C. Santos, o industrial português não teve qualquer problema com a discrição. Aliás, cultiva-a ainda hoje e preserva ele próprio o anonimato. À discrição juntou uma paixão que, sublinhe-se, foi igualmente condição para o negócio, porque no processo de candidatura a Mercedes-Benz valorizou o histórico de relação com marca, mas também a sua coleção de automóveis! A garantia de longevidade do negócio também foi crucial, porque em assuntos de tamanha exclusividade, as revendas posteriores não são propriamente bem-vindas. Negócio garantido, o Project One vai mesmo rodar em asfalto nacional lá para 2019.

A paixão. Ou como tudo começou

O que é que faz alguém comprar um automóvel de 3 milhões de euros, esperar pelo menos um ano para o poder guiar e ter que se submeter a um rigoroso processo de seleção para o adquirir? “Paixão”. E como o apaixonado faz questão de preservar o anonimato, conheçamos o sentimento pela perspetiva do vendedor que o testemunhou

Rui Sampaio, com experiência profissional de vendas de 15 anos, no concessionário que mais Mercedes-Benz vende em Portugal, estava longe de imaginar que um dia iria vender um automóvel tão especial! A par do empresário de sucesso que se tornou o único proprietário de um Project One “português”, o comercial da Sociedade Comercial C. Santos foi o único português que viveu de perto e, por dentro, as emoções da compra (ou venda) do hiperdesportivo da Mercedes.

“A estrela é o carro. O felizardo é o cliente. O facto de ter sido a Sociedade Comercial C. Santos, o único concessionário nacional a vender um hiprcarro deste calibre, é motivo de orgulho e claro que fica na história da empresa. Mas isso não aconteceu por acaso. Foi a nossa ligação e os laços especiais que criamos com os clientes, que vão muito mais além do que uma simples venda ou de um trabalho de uma assistência técnica especializada e que passam por integrá-los nos eventos e ações que organizamos ao longo do ano, que acaba por fazer a diferença em alturas-chave como esta da aquisição do Project One. Foi a relação de proximidade que criamos com este cliente, que permitiu, indiretamente, que ele conseguisse adquirir algo que suplanta o seu poder económico”, deslinda Rui Sampaio.

Interessado, inicialmente, apenas num dos supercarros da Mercedes-AMG, o cliente português que acabaria por “ganhar o concurso” do Project One nacional não podia imaginar, ao início, quão complexo era o acesso ao hipercarro que a Mercedes queria lançar para comemorar os 50 anos da AMG. Entre a intenção de compra e a fase em que se tornou o único selecionado português para adquirir o veículo que já era de coleção, antes mesmo de nascer, viveu-se um jogo de paciência que durou cerca de seis meses.

O cliente. Ou como importa ser especial.

À prévia pré-seleção de candidatos ao lugar de titular do fantástico automóvel, feita pela Mercedes-Benz Portugal, juntaram-se a lista de requisitos da própria Mercedes-AMG “casa-mãe”, que definiu que Portugal teria “apenas” direito a um Project One. Se para ter qualquer Mercedes-AMG basta abrir os cordões à bolsa, para aceder a este autêntico “avião sobre rodas” é necessário ter um perfil, também ele, muito especial, capaz de obedecer a critérios de seleção extremamente rigorosos.

A Mercedes-AMG só entrega um automóvel deste calibre a alguém cuja compra não seja motivada pelo potencial de valorização a curto prazo do Project One, mas sim a quem já tenha uma relação sólida com a marca e disponha de um património automóvel dignificante. Para além disso, o potencial de aquisição de futuras viaturas Mercedes-AMG e a longevidade do próprio cliente foram também alvo de apurada análise e fatores seletivos na decisão final de venda.

Só em agosto do ano passado, o cliente português teve a certeza que seria o único proprietário do Project One em território nacional, cinco meses depois de ter sido convidado pela AMG Portugal (ainda com o estatuto de pré-selecionado) para uma cerimónia secreta numa propriedade privada em Genebra (Suíça), onde, teve a companhia do vendedor da Sociedade Comercial C. Santos, mas onde só pode entrar sem telefone e relógio, por questões de privacidade e por forma a evitar o potencial perigo de espionagem industrial para a marca.

Foi nessa cerimónia, carregada de glamour, que os potenciais clientes (de diversas nacionalidades) ficaram a conhecer, pela primeira vez, a maior parte dos pormenores técnicos do então ainda protótipo, bem como as suas formas finais (mas ainda não o cockpit, que estava ainda em conceção pelos engenheiros da Mercedes-AMG) e quanto teriam, afinal, que desembolsar para o adquirir, caso fossem mesmo selecionados.

O “contrato”. Ou como a caneta falhou.

Com o processo de seleção concluído, o cliente recebeu finalmente a notícia por que tanto esperava, assinando um compromisso de compra e venda do automóvel (que não ainda o contrato final de aquisição), onde transacionava o sinal de garantia. Um momento solene, mas ainda assim transformado em mais uma “estória”, como conta Rui Sampaio.

“A venda de um automóvel destes acaba por tornar-se muito especial, por tudo o que envolve. Nesse sentido, desde logo, colecionei todos os pequenos adereços que, mais tarde, me fizessem relembrar esta venda, como as pulseiras de acesso exclusivo aos eventos onde o cliente do Projeto One marcou presença. Fiz também questão que o cliente assinasse o documento com o compromisso de compra e venda, com uma caneta pessoal de luxo, de tinta permanente. Só que, como parece ser hábito sempre acontecer nas alturas mais preciosas, a dita caneta falhou, e o cliente, praticamente sem se aperceber, acabou por assinar a aquisição de uma viatura de 3 milhões de euros com uma vulgar caneta de improviso, com publicidade nas costas, que, naturalmente, passou, ainda assim, a fazer parte do espólio de recordações que compõe o histórico negócio!”

Os 3 Milhões. Ou um mundo de regalias

O passo seguinte foi dado no último mês setembro, no Salão Internacional de Frankfurt, onde o Project One foi, oficialmente, apresentado, cerimónia para a qual todos os clientes que adquiriram uma unidade do mais rápido Mercedes de sempre foram naturalmente convidados.

Antes disso, no entanto, e como forma de aumentar a envolvência pessoal de cada novo proprietário neste projeto tão singular, todos tomaram parte numa outra cerimónia, já fora do Salão e que contou com a presença das mais altas patentes da Mercedes-AMG, cujo objetivo principal era a satisfação de todas as curiosidades inerentes ao projeto e ao veículo (naturalmente e ainda e sempre sob a promessa de inteiro secretismo), bem como ficarem a saber que, durante todo o processo de fabrico do seu automóvel, teriam acesso, através de um acesso digital exclusivo, a informações privilegiadas sobre o decurso da produção e desenvolvimento da unidade específica numerada que tinham adquirido.

Tratou-se, pois, de uma integração ainda mais emocional à “família” superexclusiva do Project One, onde cada proprietário é tratado de forma muito especial, como prova a oferta de uma icónica e exclusiva peça de cristal numerada, cuja forma esconde o desenho do Project One ou de uma caixa, com “espuma”, onde foi pedido para que cada proprietário decalcasse a sua mão, num gesto cuja finalidade é para já desconhecida, mas que, por certo, a Mercedes-AMG saberá transformar em algo mágico, com o mesmo tipo de magia que promete também ornamentar as viagens já oferecidas aos clientes do Project One, algumas das quais do outro lado do Atlântico, para alguns eventos de charme, que a marca prefere, para já, não divulgar.

Ser cliente da Mercedes-AMG é especial, mas sê-lo do Project One eleva verdadeiramente o nível de tratamento exclusivo com que se é brindado, mesmo se a Mercedes-AMG não revelou ainda todos os pormenores aos proprietários sobre este automóvel, que já conquistou um lugar entre os mais desejados de sempre, ou mesmo se, por exemplo, os clientes terão pouco mais opções de personalização dos respetivos automóveis do que a escolha da cor (e mesmo assim, dentro de um leque reduzido de opções). Certo, certo é que cada um deles, terá que se deslocar à fábrica para moldar a sua bacquet (banco do condutor), tal como acontece num monolugar de Fórmula 1.

E essa será, afinal, apenas mais uma gota de água no oceano de emoções que o mais caro e especial Mercedes-AMG de toda a história tem para oferecer aos seus felizes proprietários e, em particular, ao único português que dele poderá usufruir em pleno, depois de pagar 3 milhões de euros. Como curiosidade, refira-se que o processo de faturação tem apenas a intervenção da Mercedes-AMG e, todo ele, é também muito rigoroso (de forma a que fique salvaguardada qualquer potencial tipo de tentativa de fuga ao fisco), fazendo, de resto, jus a todo o resto do processo que, como se percebeu, está longe de seguir os trâmites normais de uma usual venda automóvel.

Só podia ser assim, num automóvel de exceção, que terá todos os exemplares numerados, mas com placas identificativas iguais, com a inscrição de “1/275”, na forma que a Mercedes-AMG encontrou para manter a igualdade entre todos os clientes que adquiriram este automóvel de sonho e evitar especulações de preços, um dia mais tarde, quando o Project One poder ser vendido.

Não é por acaso que este “Project” se chama “One” e absorve contornos tão excêntricos como exclusivos, da mesma maneira que não é por acaso só uma unidade chegará a Portugal, via Sociedade Comercial C. Santos, afinal uma peça decisiva no complexo xadrez de aquisição de um automóvel já elevado à categoria de mito. Resta agora esperar por 2019 ou 2020, altura em que a Mercedes-AMG entregará o único Project One “português”, no local escolhido pelo seu proprietário,

A máquina. Ou a excelência de um automóvel!

O hiperdesportivo da Mercedes revelado ao mundo, o ano passado, no Frankfurt Internacional Motor Show, tem tudo para encantar! Foi anunciado como um dos automóveis tecnologicamente mais avançados do planeta, vai ter uma produção numerada e exclusiva de apenas 275 unidades e oferecerá performances de colar, literalmente, condutor e passageiro ao banco ou não tivesse mais de 1000 cv de potência, atingisse mais de 350 km/h de velocidade máxima e acelerasse dos 0-200 km/h em apenas seis segundos!

À parte dos números, este verdadeiro “Fórmula 1 de estrada”, que o atual campeão do Mundo de Fórmula 1, Lewis Hamilton, está a ajudar a desenvolver, é dotado da mais moderna e eficiente tecnologia híbrida, que, associada ao design purista e funcional da musculada carroçaria e ao interior vanguardista que em tudo se assemelha ao cockpit de um Fórmula 1, o torna num automóvel único e inteiramente merecedor de tanta exclusividade.

É fácil perceber que o hipercarro da Mercedes-AMG é, por isso, um automóvel de sonho e não está ao alcance de qualquer um. Mas o dinheiro foi apenas um dos fatores a ter em conta…

 

Sobre a Sociedade Comercial C. Santos

Fundada em 1946 e sediada na Maia (Porto), a Sociedade Comercial C. Santos integra mais de 300 colaboradores. Uma história ímpar no sector automóvel e que já mereceu distinções como “Melhor Concessionário VLP Mercedes-Benz de Portugal” e Prémio Exame para “Melhor Empresa do Sector de Comércio de Veículos Automóveis”.

Sónia Araújo, Nilton, Miguel Vieira e Helton abrilhantam festa de verão da Sociedade Comercial C. Santos

  • Amanhã, sábado, o Forte de São João (Vila do Conde) recebe uma das mais animadas festas do ano

 

Alegria, diversão, elegância, boa disposição e muito glamour na festa de verão da Sociedade Comercial C. Santos, marcada para amanhã, sábado, dia 22 de julho. No Forte de São João, em Vila do Conde, ultimam-se os preparativos para uma noite que promete ser inesquecível. Entre as personalidades que já confirmaram a presença estão nomes como os de Sónia Araújo, Nilton, Miguel Vieira e Helton.

Celebrar o verão! É este o mote da já tradicional festa de verão da Sociedade Comercial C. Santos, o concessionário Mercedes-Benz e smart referência do país.

A abertura está marcada para as 00h00 de domingo (noite de sábado para domingo). Às 00h30 entra em ação a banda H1 de Helton Arruda (antigo guarda-redes do Futebol Clube do Porto), seguindo-se as atuações dos DJ’s Viktor Soul, Castilho e PC Lux.

Não faltam, portanto, “ingredientes” para que a noite de amanhã seja uma das mais animadas e longas do ano. Encontro marcado no Forte de S. João, em Vila do Conde.

 

Sobre a Sociedade Comercial C. Santos

Fundada em 1946 e sediada na Maia (Porto), a Sociedade Comercial C. Santos integra mais de 300 colaboradores. Uma história ímpar no sector automóvel e que já mereceu distinções como “Melhor Concessionário VLP Mercedes-Benz de Portugal” e Prémio Exame para “Melhor Empresa do Sector de Comércio de Veículos Automóveis”.

Com um total de 4.199 viaturas comercializadas em 2016, a Sociedade Comercial C. Santos registou uma faturação de 137,700 milhões de euros, para isso contribuindo uma gama de serviços completa: venda de viaturas novas e usadas, assistência (maior armazém ibérico de peças), rent-a-car e seguros automóveis.

No ano do 70º aniversário uma referência para os investimentos feitos na expansão das instalações, agora numa área de 46.000 metros quadrados.

Como a Volta a Portugal também se decide dentro de um automóvel

  • Curiosidades e logística dentro da equipa vencedora da Volta a Portugal, a W52-FC Porto. “Não há nenhum ciclista que ganhe a Volta sozinho”, afirma o Director Desportivo Nuno Ribeiro.

 

Porto, 9 de Agosto de 2015

Dez etapas, cerca de 1.600 Km pedalados entre Oliveira de Azeméis e Lisboa, e mais de 4.000 Km conduzidos pelo diretor desportivo da W52-FC Porto, Nuno Ribeiro, nas ligações, no apoio e na tática à equipa que dominou a Volta a Portugal. O ciclismo tende a ser encarado como uma modalidade de superação individual, mas o jogo de equipa acaba por revelar-se decisivo. A edição 2016 da maior prova velocipédica nacional não foi exceção, com a curiosidade de ter sido decidida dentro de… um automóvel!

Na Volta a Portugal 2016, a equipa W-52 FC Porto, apoiada por duas Mercedes Classe C Station da Rent a Star (marca do grupo Sociedade Comercial C. Santos), adotou uma estratégia comum. Um automóvel na frente do pelotão, guiado pelo diretor desportivo e com um mecânico, e outro no final. Entre 12 bicicletas de substituição e restante material técnico, mais cerca de 200 bidões de hidratação e alimentação desportiva, seguiam também os pequenos rádios.

A comunicação é decisiva. E foi-o, por exemplo, na etapa que tudo decidiu, logo ao terceiro dia, quando o português Rui Vinhas conquistou uma liderança que segurou até ao contra-relógio final, em Lisboa. “O meu diretor desportivo mandou-me colaborar na frente com o meu colega Joaquim Silva, que foi enorme e me ajudou bastante para este triunfo da camisola”, afirmaria Rui Vinhas, já de amarelo vestido. “Não há nenhum ciclista que ganhe a Volta sozinho”, sintetiza o Diretor Desportivo da W52-FC Porto, Nuno Ribeiro. “Tudo está planeado. Temos a nossa estratégia definida antes de cada etapa, mas durante a prova tomamos opções. E a equipa que melhor responde é aquela que ganha”, continua.

Para além da dimensão técnica e desportiva, surge a dimensão da segurança, inerente a uma prova que tem mais de uma centena de ciclistas, 18 equipas e que, afinal, se disputa em estrada. A leitura dos acontecimentos é feita pelo diretor desportivo debaixo de toda a enorme tensão que envolve a prova. Na frente do pelotão, entre bicicletas, motos de apoio e não raras vezes a velocidades surpreendentes, as exigências de condução e de segurança são máximas. “São várias as situações em que damos por nós a 90 ou 100 Km/hora a acompanhar o pelotão. Quanto mais seguro for o automóvel, melhor desempenhamos o nosso trabalho de comunicações ou de abastecimento. Vou dar um exemplo muito simples: faz toda a diferença ter um automóvel com caixa de velocidades automática, que nos facilite a condução”, explica Nuno Ribeiro.

A W52-FC Porto foi a grande vencedora da Volta a Portugal, vencendo a geral individual e por

equipas. Patrocinadora oficial da equipa de basquetebol do FC Porto, a Rent a Star estendeu em 2016 o apoio à nova equipa de ciclismo dos Dragões. A Rent a Star é uma empresa de rent-a-car exclusiva Mercedes-Benz e smart, do Grupo Sociedade Comercial C. Santos, que opera no mercado português com um enfoque exclusivo num segmento premium.

 

Estrelas Solidárias. Sónia Araújo entrega donativo ao IPO do Porto

  • 10.000 euros resultantes da edição 2016 do evento que contou ainda com Rita Guerra, Sónia Araújo, Nilton, Mário Daniel e o Chef Pedro Lemos

 

Sónia Araújo, embaixadora da Sociedade Comercial C. Santos e apresentadora da gala Estrelas Solidárias 2016, realizada em Abril, cumpriu o último passo deste projeto de Solidariedade Social promovido pela empresa sediada na Maia, ao formalizar no IPO do Porto a entrega de um cheque de 10.000 euros.

A verba corresponde a metade dos donativos angariados no jantar/espetáculo onde participaram ainda Rita

Guerra, Sónia Araújo, Nilton, Mário Daniel e o Chef Pedro Lemos. Os outros 10.000 euros foram destinados à segunda causa identificada na edição 2016 da iniciativa, a Health4Moz, associação de solidariedade social que desenvolve projetos de intervenção em cuidados de saúde e formação de médicos, em Moçambique.

Fiquei muito contente com a grande adesão do evento organizado pela Sociedade Comercial C. Santos e estou segura que o IPO vai aplicar da melhor maneira esta verba.  Conheço o seu trabalho e é uma referência que está ao nível dos melhores hospitais oncológicos da Europa,  nomeadamente no que toca à  investigação. As visitas ao IPO, enquanto figura pública, são sempre momentos de partilha e de tentar passar uma mensagem positiva e de esperança.  Os heróis que encontrámos (crianças e suas famílias) são quem nos ensina todos os dias que ali é um local de Vida!”, sublinha Sónia Araújo.

Como admite Pinho da Costa, gerente da Sociedade Comercial C. Santos, “este é mais um ano em que conseguimos concretizar o apoio a uma instituição tão relevante para o Grande Porto e para País. Estamos apenas cumprir o nosso papel e só podemos agradecer a todos os clientes e amigos que corresponderam ao chamamento para esta causa”.

Rent a Star vs FC Porto. Será que o tamanho importa?

 

 

Porto, 13 de Maio de 2015

De um lado Nilton, Mário Daniel e D8; do outro Queiroz, Bessa e Arnette. De um lado um humorista, um mágico e um cantor; do outro três basquetebolistas profissionais. De um lado a equipa Rent a Star, do outro a equipa do FC Porto. Quem ganha? Será que o tamanho importa?

A resposta surge na mais recente campanha digital lançada pela Rent a Star, a empresa de rent-a-car exclusiva Mercedes-Benz e smart, do Grupo

Sociedade Comercial C. Santos, que opera no mercado português com um enfoque exclusivo num segmento premium.

Patrocinadora oficial da equipa de basquetebol do FC Porto, a Rent a Star acaba de lançar nas redes sociais um vídeo que traduz o seu posicionamento diferenciador, apresentando um All Star Game improvável onde confronta os seus embaixadores (Nilton, Mário Daniel e D8) com os profissionais portistas. E se na luta das tabelas o porte atlético pode fazer diferença, ao volante os planos invertem-se: os atletas do FC Porto podem conduzir um pequeno smart e os artistas desfrutam de modelos topo de gama Mercedes-Benz.

O vídeo será apresentado este sábado, no Estádio do Dragão, durante o jogo da principal equipa de futebol do FC Porto. Ao mesmo tempo, o “confronto” já está disponível no Facebook e no Youtube.

A Rent A Star é uma marca lançada pela Sociedade Comercial C. Santos, empresa que mais Mercedes-Benz e smart vende em Portugal, para ocupar um segmento premium do mercado rent-a-car. A produção do vídeo realizou-se na sede da Sociedade Comercial C. Santos, na Maia (Porto), onde foi reconstituída uma arena de basquetebol.

Estrelas Solidárias em apoio ao IPO do Porto e à Health4Moz

Rita Guerra, Sónia Araújo, Nilton, Mário Daniel e Chef Pedro Lemos unidos em evento de Solidariedade Social

 

11 de Abril de 2016

A iniciativa Estrelas Solidárias está de regresso em 2016, para mais um jantar/espectáculo solidário em favor do IPO do Porto, mas integrando agora, também, o apoio à causa da Health4Moz, associação de solidariedade social que desenvolve projetos de intervenção em cuidados de saúde e formação de médicos, em Moçambique.

Assim, no próximo dia 16 de Abril, sábado, a partir das 19h30, Rita Guerra, Sónia Araújo, Nilton, Mário Daniel e o Chef Pedro Lemos unem-se num evento aberto a todos os interessados, mediante uma inscrição cujo valor reverte a 100% para as causas identificadas. O desafio à sociedade em geral, de apoio às causas do IPO e da Health4Moz, já foi lançado nas redes sociais, pela voz de Sónia Araújo, aqui: http://bit.ly/1qwGL2B.

O evento Estrelas Solidárias, que no ano passado angariou mais de 22.000 euros para o IPO do Porto, realiza-se mais uma vez na Maia (Porto), na sede da Sociedade Comercial C. Santos, empresa de referência do sector automóvel (concessionário Mercedes-Benz líder em Portugal) e mentora da iniciativa Estrelas Solidárias.

A inscrição garante desde logo acesso ao jantar de gala, com assinatura do premiado Chef Estrela Michelin Pedro Lemos, bem como a um espetáculo, com apresentação de Sónia Araújo, e atuações do humorista Nilton, do mágico Mário Daniel e da cantora Rita Guerra.

As inscrições no evento Estrelas Solidárias são feitas através do sítio oficial da Sociedade Comercial C. Santos, em http://www.soccsantos.pt/estrelas-solidarias.

 

Sónia Araújo é a nova embaixadora da Sociedade Comercial C. Santos

Anúncio oficial no Dia Internacional da Mulher

 

Sónia Araújo, comunicadora com carreira de duas décadas na televisão portuguesa, é a mais recente embaixadora da Sociedade Comercial C. Santos, a empresa que mais Mercedes-Benz vende em Portugal e que, este ano, comemora 70 anos de existência.

“Estou muito feliz por ser embaixadora da Sociedade Comercial C. Santos. Uma empresa com uma história de 70 anos fantástica, não apenas a nível empresarial, mas também em termos de responsabilidade social. Por isso, quando surgiu a oportunidade de entrar no projeto, não hesitei um segundo. Para mim, é também uma honra fazer parte desta família e vai ser fantástico concretizarmos as ideias e projetos que temos em mente”, afirma Sónia Araújo.

O anúncio da parceria, em pleno Dia Internacional da Mulher, reveste-se de especial importância para o concessionário sediado na Maia (Porto), que assim reforça o seu distinto painel de embaixadores, que já inclui os nomes de Mário Daniel, Miguel Vieira, Nilton, Pedro Abrunhosa e D8.

“Fazemos questão de oficializar esta parceria no Dia Internacional da Mulher, pelo simbolismo inerente e pela sintonia nos valores que partilhamos. É uma honra podermos contar na nossa equipa com uma personalidade como Sónia Araújo, figura incontornável da televisão portuguesa e, ao mesmo tempo, grande exemplo de força, de perseverança e de realização”, afirma Pinho da Costa, gerente da Sociedade Comercial C. Santos.

Com uma inovadora estratégia de marketing que em muito valoriza a proximidade do cliente, a Sociedade Comercial C. Santos tem vindo a afirmar-se como uma empresa de referência no sector automóvel, graças a uma gama de serviços que vai muito além da venda de viaturas novas. A empresa apresenta também uma forte dinâmica no mercado de viaturas usadas; está presente no sector de aluguer de automóveis com uma marca ´premium´, a Rent a Star; destaca-se pela agilidade e excelência dos serviços pós-venda (dispõe do maior armazém ibérico de peças); lançou seguro automóvel; e apresentou ainda um cartão de crédito exclusivo, com um vasto pacote de vantagens associadas.

Sobre a Sociedade Comercial C. Santos

Fundada em 1946 e sediada na Maia (Porto), a Sociedade Comercial C. Santos integra 300 colaboradores. Distinguida, em 2014, como “Melhor Concessionário VLP Mercedes-Benz de Portugal”, a empresa alcançou, igualmente, o Prémio Exame, atribuído em 2013, para “Melhor Empresa do Sector de Comércio de Veículos Automóveis”. Com um total de 2951 viaturas comercializadas em 2014, a Sociedade Comercial C. Santos registou uma faturação de 100 milhões de euros nesse ano, para isso contribuindo uma gama de serviços completa: venda de viaturas novas e usadas, assistência, rent-a-car e seguros automóveis. Em 2015, a empresa comercializou um total de 3.500 viaturas novas e usadas, registando um volume de negócios de 114 milhões de euros.

Uma viagem pela elegância, charme e glamour do criador Miguel Vieira

A Sociedade Comercial C. Santos vai “desfilar” com Miguel Vieira no Portugal Fashion, apoiando a apresentação da nova colecção “Mondrian”, com uma produção única que terá lugar nos Jardins do Palácio de Cristal, na próxima sexta-feira, no Porto, perante mais de 600 convidados.

Se existem colecções que se impõem como referência e se afirmam capazes de revelar a essência de quem as veste, as de Miguel Vieira, um dos criadores nacionais de maior prestígio internacional, preenchem precisamente esse carácter de distinção, elegância, charme e glamour. E numa identificação perfeita com aquilo que são os valores da Sociedade Comercial C. Santos, o concessionário referência do país da marca Mercedes-Benz embarca, também, na “viagem” de apresentação da nova colecção, “Mondrian”, a proposta do criador para a primavera/verão 2016, inspirada no pintor holandês Piet Mondrian.

“Temos uma identificação muito próxima com o universo criativo de Miguel Vieira e somos uma empresa que, tal como a marca que representamos, a Mercedes-Benz, é muito focada em oferecer soluções de máxima qualidade e elegância. É para nós um orgulho partilhar estes valores com o extraordinário criador que é Miguel Vieira e estar ao seu lado num evento como o Portugal Fashion”, avança Pinho da Costa, gerente da Sociedade Comercial C. Santos.

O homem e a mulher de Miguel Vieira são profissionalmente bem-sucedidos, elegantes e dão importância aos detalhes e à qualidade. Usam peças casuais, com base num clássico, moderno, embora conservando o seu lado chic nos melhores momentos. O homem e a mulher de Miguel Vieira poderiam muito bem desfilar na sua vida diária ao volante de um Mercedes-Benz. 

Sobre a Sociedade Comercial C. Santos

Fundada em 1946 e sediada na Maia (Porto), a Sociedade Comercial C. Santos integra 260 colaboradores. Distinguida em 2014 como “Melhor Concessionário VLP Mercedes-Benz de Portugal”, a empresa alcançou igualmente o Prémio Exame, atribuído em 2013, para “Melhor Empresa do Sector de Comércio de Veículos Automóveis”. Com um total de 2951 viaturas comercializadas em 2014, a Sociedade Comercial C. Santos registou uma facturação de 100 milhões de euros, para isso contribuindo uma gama de serviços completa: venda de viaturas novas e usadas, assistência (maior armazém ibérico de peças), rent-a-car e seguros automóveis.