Trio nacional preparado para desafio em Mooloolaba

  • JOÃO PEREIRA, MIGUEL ARRAIOLOS E MELANIE SANTOS NO ARRANQUE DA TAÇA DO MUNDO, NA AUSTRÁLIA

 

João Pereira, Miguel Arraiolos e Melanie Santos estão a postos para o arranque da época da Taça do Mundo ITU em Mooloolaba, Austrália, na madrugada de sexta para sábado (01h45 para a Elite feminina e 03h30 para a Elite masculina, hora de Lisboa).

Recorde-se que os três portugueses competiram na etapa da World Triathlon Series (WTS) de Abu Dhabi e seguiram então para a Austrália, mais propriamente para Noosa, onde têm estado a estagiar e a preparar-se para um ciclo de competições na Austrália e Nova Zelândia, que culmina com a WTS da Gold Coast, dia 10 de Abril.

Em Abu Dhabi também esteve João Silva mas regressou a Portugal depois de ter conquistado o bronze na prova dos Emirados e só voltará a competir na WTS de Cape Town, a 24 de Abril.

À partida para esta prova em Mooloolaba, os três portugueses têm uma agenda idêntica, mas com situações diversas: João Pereira, no top 10 do “ranking” de qualificação (7º lugar) confortavelmente apontado aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; Miguel Arraiolos, também em boa posição para uma estreia olímpica na “Cidade Maravilhosa”, e Melanie Santos que ainda está na luta por uma precoce entrada na glória olímpica, já que, aos 20 anos, Tóquio 2020 seria a sua Olimpíada “natural”.

Relativamente a este Triatlo de Mooloolaba, de referir que se trata de uma etapa “sprint” (distâncias de 750 m de natação, 20 km de bicicleta e 5 km de corrida) que apresentará desafios muito próprios, a começar pelo segmento de natação, com os triatletas a terem de lidar com a forte ondulação que normalmente se faz sentir naquela zona, passando depois por percursos de ciclismo e corrida com algum desnível.

O treinador dos três portugueses, Lino Barruncho, explica os contornos da prova:

“O segmento de natação é muito técnico, com ondulação na entrada e na saída de água; o percurso de ciclismo consiste em quatro voltas, com duas subidas em cada volta, em estrada muito estreita, e termina tudo numa corrida igualmente dura: três voltas com duas subidas em cada volta.”

Acresce a este percurso, as temperaturas altas (água a 28 graus centígrados e ar a 30º graus, mais a humidade muito elevada.

João Pereira mostrou-se muito descontraído e confiante:

“Os meus objectivos passam por desfrutar deste ambiente fantástico que se vive no triatlo de Mooloolaba. Sinto-me bem e espero conseguir uma boa classificação.”

 Miguel Arraiolos, por sua vez, manifestou alguma cautela e sublinhou as condições atmosféricas, bem diferentes daquelas que se vivem em Portugal:

“Vai estar, de facto, muito calor. Quanto a resultados, não vou arriscar previsões, espero apenas sentir-me bem a competir, mas apenas no decorrer da prova vai ser possível perceber quais as sensações para este dia.”

Melanie Santos chamou a atenção para as dificuldades que terão de enfrentar na bicicleta e na corrida:

“Os percursos de bicicleta e corrida têm muitos desníveis acentuados e vão ser muito desgastantes. E sim, vai estar muito calor, mas penso que depois de Abu Dhabi e com a semana de trabalho que já acumulámos aqui na Austrália, vamos estar todos mais adaptados.”

As start lists estão recheada de grandes nomes, com muitas das vedetas da WTS a deslocarem-se até à Austrália para competir em Mooloolaba e seguir depois para a Gold Coast, próxima etapa da World Triathlon Series, dia 10 de Abril.

Assim, entre os nomes internacionais na Elite masculina, estarão o vencedor da WTS de Abu Dhabi, Mario Mola, de Espanha, mais o seu compatriota Vicente Hernandez, o russo Alexander Bryukhankov ou o azeri Rostyslav Pevtsov, para referir apenas alguns, enquanto na Elite feminina estarão, por exemplo, a britânica Jodie Stimpson, campeã da etapa WTS de Abu Dhabi, e a australiana Ashleigh Gentle, medalha de prata na mesma prova.