DIGIQUOT. Portugueses lançam plataforma global que otimiza capacidade de resposta em serviços digitais

Quanto custa um site, gestão de redes sociais, ou outros serviços? Na sequência da Pandemia, cada vez mais os negócios carecem de resposta no digital… e logo esbarram num pedido de proposta ou orçamento. A Digiquot – já presente em oito países – é a plataforma global que reúne clientes e fornecedores, alinhando em segundos as expetativas entre parceiros.

A Digiquot, um simulador de serviços digitais mundial, tem já um onboarding de agências digitais e freelancers disponíveis, garantindo uma gama de sete serviços distintos em oito países diferentes (Portugal, Espanha, Estados Unidos, Reino Unido, Polónia, Austrália, Brasil, Emirados Árabes Unidos). O projeto prevê que, até ao final de 2021, mais países sejam incluídos.

“Esta solução surge como um simulador online que vem dar resposta à crescente procura de serviços digitais no mundo, potenciando, também, o facto de esses serviços não terem fronteiras e poderem ser prestados remotamente. A grande vantagem é que, em segundos, qualquer interessado pode aceder ao valor estimado de um determinado serviço digital, tendo assim uma ideia do que pode gastar”, começa por explicar João Vaz Leite, um dos fundadores da plataforma. “Existe uma grande variação de preços e de complexidade na prestação destes serviços. Através da Digiquot, o contacto é filtrado e o cliente avança para uma abordagem já informado, pedindo propostas a quem está de facto em condições de prestar os serviços pretendidos”, continua.

A ideia para o lançamento da Digiquot nasceu de João Vaz Leite e Tiago Lino Ferreira, profissionais da área digital, conhecedores de uma necessidade que se tornou ainda mais urgente em plena pandemia. “Apesar da aceleração da transformação digital, o mercado global ainda tem uma lacuna grande ao nível da literacia digital, que se torna um entrave a uma melhor comunicação entre clientes e fornecedores”.