Ciclo “12 em Rede” leva a festa até à Aldeia Histórica de Almeida a 18 e 19 de maio

  • Condenação do Tenente-Rei Francisco Bernardo da Costa e Almeida, “por cometer fraqueza”, é o tema central da iniciativa, que recorda o papel da fortaleza nas Invasões Francesas.
  • Visitantes recebidos com cantos e contos, gastronomia, visitas encenadas, História e estórias, oficinas e muita, muita festa!

A festa está de regresso a Almeida no fim de semana de 18 e 19 de maio! Nesses dias, esta Aldeia Histórica recebe o segundo evento do Ciclo “12 em Rede | Aldeias em Festa”, conjunto de iniciativas que levam a animação e a cultura às 12 Aldeias Históricas de Portugal.

A festa em Almeida tem como tema central “1810 e os Mistérios da Queda de Almeida: lembrando o Tenente-Rei Francisco Bernardo da Costa e Almeida e o seu tempo…”. Como o nome indica, o evento vai transportar os visitantes até à época das Invasões Francesas, quando Almeida foi um baluarte da resistência luso-inglesa aos avanços das tropas de Napoleão.

A forte resistência terminou com a explosão do Castelo, a 26 de agosto de 1810, que levou à capitulação da Praça às mãos dos franceses. É esse episódio, e a condenação à morte do Tenente-Rei Francisco Bernardo da Costa e Almeida, “por cometer fraqueza e mostrar desânimo”, que constituem o guião da iniciativa.

A par de factos históricos, serão contadas as pequenas estórias, de perdas e de glórias, de amores e desamores, reais e do imaginário. A gastronomia de época irá aliar-se à gastronomia contemporânea, resultando num misto de sabores e saberes oferecido pelo Tenente-Rei aos seus convivas. A doçaria tradicional e um piquenique da época de oitocentos são outros momentos altos.

Programa completo:

18 de maio, sexta-feira
14h00 – Museu de Portas Abertas: Exposição Temporária: contributos para a História local – “O Tenente-Rei Francisco Bernardo da Costa e Almeida, e a sua injusta condenação!”;
20h30 – À Mesa com o Tenente Rei nos Quartéis Velhos, um receituário revisitado (inscrições limitadas aos lugares existentes, através do telefone 271 571 229);
22h30 – Beberete e Sarau cultural de contos, canções… e um soldadinho;

19 de maio, sábado
10h00/12h00 – “Há cheiros doces no Arsenal, há biscoitos!” (workshop de doçaria tradicional local, com inscrição pelo número 271 571 700);
14h30 – Massena Ad Portas – Jogos de Simulação;
16h30 – Pic-nic no jardim, ao entardecer para Damas e Cavalheiros (comeres e beberes com história, oficina de danças oitocentistas, jogos e outras diversões – inscrições limitadas aos lugares existentes, através do telefone 271 571 229);
18h30 – In Memoriam, concerto em memória do Tenente-Rei e de outros tantos como ele, pelo Orfeão Dr. João Antunes, de Condeixa-a-Nova;
21h00 – Visita encenada: Alma d`Almeida (2 percursos, com início da visita na Praça da República);

A organização recorda que as ações serão maioritariamente na rua, pelo que, se aconselha calçado confortável e agasalho.

A festa só acaba em dezembro!
Depois de Almeida, o ciclo “12 em Rede | Aldeias em Festa” prosseguirá com eventos nas restantes Aldeias Históricas de Portugal. A saber: Sortelha (1 e 2 de junho), Linhares da Beira (13 a 15 de julho), Marialva (20 a 22 de julho), Castelo Novo (27 a 29 de julho), Castelo Rodrigo (31 de agosto e 1 de setembro), Castelo Mendo (14 e 15 de setembro), Trancoso (5 a 7 de outubro), Idanha-a-Velha (1 a 4 de novembro), Monsanto (9 a 11 de novembro) e, finalmente, Belmonte (7 a 9 de dezembro).

Serão nove meses de grande animação e que levarão milhares de visitantes às 12 Aldeias Históricas de Portugal. Não falte!

Sobre o ciclo “12 em Rede | Aldeias em Festa”:
Música, gastronomia, animação de rua, História e estórias, oficinas e muita, muita festa são os traços comuns que vão ligar as 12 Aldeias Históricas de Portugal, cada uma com a sua personalidade característica e singular, mas que em conjunto oferecem experiências únicas a quem os visita.

Como ponto de partida da iniciativa “12 em Rede | Aldeias em Festa” está sempre algo que pertence à memória coletiva de cada aldeia. Tanto pode ser uma personagem, uma lenda ou um conto tradicional, como um acontecimento histórico ou um elemento patrimonial. As histórias e estórias das Aldeias Históricas de Portugal vão sair dos livros e do imaginário da comunidade. São símbolos distintivos e únicos, intimamente ligados a cada aldeia, que se transformam em programas com múltiplos pontos de interesse, capazes de criar recordações inesquecíveis nos habitantes e em quem vem de visita.

Deixe uma resposta