Equipa vencedora do ART&TUR Factory está a realizar um novo filme em Tomar

• Produtora brasileira aceitou convite da Centro de Portugal Film Commission, poucos dias depois de triunfar no desafio lançado pelo Festival ART&TUR.

Data: 30/10/2018

A equipa que venceu o desafio ART&TUR Factory, iniciativa que decorreu na semana passada no Centro de Portugal, ficou mais alguns dias na região, para realizar um novo filme em Tomar.

Recorde-se que o ART&TUR Factory foi um novo desafio lançado pela organização do ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo, em que realizadores e produtores de todo o mundo foram convidados a fazer pequenos filmes em Aldeias do Xisto e nas Aldeias Históricas de Portugal, situadas no Centro de Portugal – tendo poucos dias para o conseguir. Os principais objetivos foram sensibilizar o público para o património da região.

O vencedor do desafio foi conhecido na sexta-feira, durante a entrega de prémios do ART&TUR. Entre as muitas propostas estimulantes apresentadas a concurso, o júri distinguiu o filme “Inside”, produzido pela equipa brasileira do Studio Eureka, composta pelos realizadores Marco Calábria e Bruno Calanca Nishino, pelo diretor de fotografia Leandro Miranda e pela atriz Mariana Castelo Branco, que recentemente se mudou para Portugal. O filme vencedor foi considerado pelos jurados de elevadíssima qualidade, sendo um produto audiovisual que está, a partir de agora, disponível para as Aldeias Históricas e o Centro de Portugal promoverem os destinos a nível nacional e internacional. Pode ver o resultado final do filme, rodado nas aldeias do Piódão, Belmonte e Sortelha, em https://goo.gl/4PfA9g

A equipa vencedora não perdeu tempo e está durante esta semana a rodar um novo filme promocional, em Tomar. O convite, que partiu da Centro de Portugal Film Commission, visa colocar a cidade dos Templários no itinerário turístico dos visitantes brasileiros, principalmente daqueles que visitam Fátima. Durante a sua estadia, a equipa tem o apoio do Hotel dos Templários e da Câmara Municipal de Tomar.

Declarações da equipa de produção

Marco Calábria (realizador):
“A primeira vez que vim a Portugal, foi para receber o prémio de melhor filme turístico em língua portuguesa pelo ART&TUR, com o filme “Corumbá Incrível” (a minha cidade natal). Se eu soubesse que teria a oportunidade de gravar um filme em Portugal no futuro, acho que teria guardado a palavra “Incrível” para o nome do filme daqui!

Portugal é incrível, repleto de saberes e sabores. A cada cidade que se passa, um pedaço da História é descoberto. A arquitetura e o património histórico são de tirar o folego. E é tudo muito bem cuidado. São tantas coisas belas para gravar que nem sabíamos por onde começar: monumentos grandiosos, paisagens diversas. E as pessoas são muito recetivas.

O desejo de gravar um destino como Portugal é incessante. As parcerias com as autarquias e iniciativa privada são essenciais para que consigamos chegar aqui. Temos uma produtora de filmes institucionais e turísticos. Esse é o nosso trabalho, vivemos disso. Estamos dispostos gravar mais filmes aqui, se houver parceiros interessados em promover os destinos.

O objetivo do filme que estamos a fazer em Tomar é promover e fomentar o turismo desta cidade, mostrando ao mundo tudo o que de grandioso existe numa cidade tão pequena. Temos a sorte de ter a Centro de Portugal Film Commission como parceira.

Vamos filmar estrategicamente lugares de interesse turístico, como o Património Histórico (Convento de Cristo), detalhes da arquitetura da cidade, o quotidiano do centro histórico, gastronomia, infra-estrutura hoteleira (Hotel dos Templários), a escadaria Nossa Senhora da Piedade, aqueduto, a Mata dos 7 Montes, o Museu dos Fósforos, a ponte do Rio Zêzere e outros lugares. Tudo misturado com um pouco de sinestesia, que é umas das coisas que o turista procura numa viagem. Estamos felizes por estar em Portugal e não vemos a hora de voltar, seja para trabalhar ou para curtir umas férias”.

Bruno Calanca Nishino (realizador):
“Escolhemos Piódão, Belmonte e Sortelha pela originalidade destas aldeias e pelo relevo em que se encontram: Piódão é uma obra de arte, uma aldeia feita de pedra encravada entre vales; Belmonte é charme puro, com as suas alamedas, ladeiras e jardins bem cuidados; Sortelha, com o seu castelo majestoso no topo de uma montanha, era como se fosse a cereja do bolo, esperando pelas cenas certeiras. Foi deslumbrante conhecer e retratar ao mesmo tempo estes lugares únicos”.

Leandro Miranda (diretor de fotografia)
“Filmar em Portugal foi muito interessante. A topografia ajudou-nos muito a compor o filme, assim como as Aldeias Históricas, que são cenários perfeitos para as filmagens. Procurámos usar ao máximo a luz natural das janelas, que é muito suave nesta época do ano, filtradas pelas montanhas. Viajar ao Centro de Portugal foi uma imersão nas nossas origens, enquanto brasileiros”.

Mariana Castelo Branco (atriz)
“Com este projeto tive a oportunidade de conhecer um Portugal novo e até então desconhecido para mim. Aldeias cheias de história e beleza, além da gastronomia incrível e pessoas muito queridas. Cenários deslumbrantes e improváveis, aldeias de pedra com casas cravadas nas montanhas, que iam aparecendo entre as curvas da estrada. Definitivamente, o Centro de Portugal está entre os roteiros obrigatórios para quem vier ao país. Sortelha e Piódão são imperdíveis. Este prémio é uma confirmação de que estou onde deveria estar, fazendo o que amo. Não sei dizer o que vem a partir daí, mas a experiência em si já foi um ganho, um presente para a vida. Foi simplesmente marcante e inesquecível: valeu cada segundo!”

Sobre o Festival ART&TUR
Os melhores filmes de turismo que se produzem em todo o mundo foram exibidos em Portugal, durante o Festival ART&TUR, que se realizou em Leiria, de 23 a 27 de outubro. Esta foi a 11.ª edição de um dos maiores eventos mundiais de promoção turística audiovisual. Um festival de cinema de e para o turismo, com uma competição internacional que atrai cerca de uma centena de produtores e realizadores. O Festival ART&TUR estrutura-se em três áreas complementares: o ART&TUR Contest, que consiste na competição de filmes de turismo, com duas secções competitivas (“Tourfilm” e “Doc”); a Conferência Internacional, com convidados nacionais e estrangeiros; e o ART&TUR Factory, levou realizadores internacionais a filmar em aldeias da região nos dias que antecedem o festival.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *